Transexual masculino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Buck Angel, um homem trans que atua em filmes eróticos

Homem transexual, homem trans ou ainda transexual FtM[nota 1] é a pessoa trans que foi designada mulher ao nascer, mas que se identifica como homem.[1] O momento em que um homem transexual descobre ou passa a se identificar com o gênero masculino varia e não há narrativa única, podendo ser desde na primeira infância até depois de adulto.

O rótulo do homem transgênero nem sempre é intercambiável com o do homem transexual, embora os dois rótulos sejam freqüentemente usados ​​dessa maneira. Transgênero é um termo abrangente que inclui diferentes tipos de pessoas com variantes de gênero (incluindo pessoas transexuais). Muitos homens trans escolhem passar por uma transição cirúrgica ou hormonal, ou ambos, para alterar sua aparência de uma maneira que se alinhe à sua identidade de gênero ou alivia a disforia de gênero.[2]

Embora a literatura indique que a maioria dos homens trans se identifica como heterossexual (ou seja, é sexualmente atraído por mulheres),[3][4] homens trans, assim como os cisgêneros, também podem ter qualquer orientação sexual ou identidade sexual, podendo ser homossexuais, bissexuais, pansexuais ou assexuais, e alguns homens trans podem considerar rótulos de orientação sexual convencionais inadequados ou inaplicáveis ​​a eles.[5]

Terminologia[editar | editar código-fonte]

Thomas Beatie conhecido na mídia como o Homem Grávido, é um homem trans que deu à luz três filhos.
Lucas Silveira, vocalista e guitarrista do The Cliks.

O termo homem trans é usado como uma forma curta para qualquer identidade (homem transexual e homem transgênero).[6] Isso é comumente referido como feminino-para-masculino (em inglês: female-to-male FTM ou F2M).[7] Os homens trans podem se identificar como transexuais, transgêneros, nenhum ou ambos.[8] O transgênero é um termo genérico que pode incluir qualquer pessoa que tenha sido designada a um gênero ao nascer, mas que se identifique com qualquer um outro, não necessariamente homem ou mulher.[9] Por exemplo, alguns andróginos, bigênero e pessoas genderqueer podem identificar-se como transgênero.[6] Como transgênero é um "termo guarda-chuva" (que abarca várias identidades diferentes dentro de si), pode ser impreciso e nem sempre descrever identidades e experiências específicas.[10] Transmasculino é um termo geral e mais amplo para indivíduos que foram designada como mulher ao nascer, mas se identificam mais perto do lado masculino do espectro de gênero.[11][12]

O termo transexual originou-se nas comunidades médicas e psicológicas. No entanto, ao contrário do termo transgênero, transexual não é um termo abrangente, e muitas pessoas trans não se identificam como tal.[8] Transexual é um termo para pessoas designadas do sexo masculino ao nascer que sentem que seus órgãos sexuais não refletem seu gênero e optaram por mudar algum aspecto de seu corpo; é um termo mais antigo, com o GLAAD afirmando que ele é "ainda preferido por algumas pessoas que mudaram permanentemente - ou procuram mudar - seus corpos através de intervenções médicas (incluindo, mas não se limitando a, hormônios e / ou cirurgias)".[8] A comunidade de trans às vezes usa o termo passando para descrever a capacidade de uma pessoa transgênero de aparecer como o gênero com o qual se identifica. O significado oposto é transmitido pelos termos "para ser lido" ou "para ser notado", e significa ser notado como trans.[13]

O conceito[editar | editar código-fonte]

Os homens transexuais podem, como qualquer homem cisgénero,[nota 2] identificar-se como homossexuais, bissexuais, assexuais ou heterossexuais, em virtude de identidade de gênero e orientação sexual serem coisas distintas.

O tratamento hormonal de homens trans é feito com a aplicação de testosterona.[15] Quanto às cirurgias que estes comumente realizam, são a mastectomia (retirada dos seios e reconstrução do peitoral) e a histerectomia (retirada dos órgãos internos do sistema reprodutor feminino).[16] Alguns homens trans também optam por realizar a mastectomia masculinizadora (transformação dos seios em um peitoral socialmente aceito como masculino), neofaloplastia (construção de um neofalo ou implantação de uma prótese peniana), ou ainda a metoidioplastia (transformação do clitóris num micropênis).[15]

Entre outros, são homens trans publicamente conhecidos o brasileiro João W. Nery, primeiro homem transexual do Brasil a realizar intervenções cirúrgicas para a readequação sexual, e o americano Brandon Teena, que viveu nos Estados Unidos entre 1972 e 1993, tendo sido assassinado violentamente por causa do fato de ser transexual. Sua vida foi retratada no filme Boys Don't Cry (1999), pelo qual a atriz Hilary Swank, que o interpretou, ganhou o Oscar de Melhor Atriz. Em 2008, o estadunidense Thomas Beatie causou alvoroço ao anunciar à imprensa que estava grávido e que seria pai em quatro meses.[17]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Do inglês Female to Male, que se traduz por «de mulher para homem»
  2. Pessoas cujo gênero é o mesmo que o designado em seu nascimento. Do prefixo cis («do lado de cá»), acrescido do termo gênero.[14]

Referências

  1. Flávio Tartuce. «Mudança do nome do transexual» (PDF). 26/06/2009. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  2. Bariola, Emily. «Demographic And Psychosocial Factors Associated With Psychological Distress And Resilience Among Transgender Individuals». Ebscohost.com. American Journal of Public Health. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  3. Michael Shankle (2013). The Handbook of Lesbian, Gay, Bisexual, and Transgender Public Health: A Practitioner's Guide to Service. [S.l.]: Routledge. p. 175. ISBN 1136573550. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  4. Yitzchak M. Binik, Kathryn S. K. Hall (2014). Principles and Practice of Sex Therapy, Fifth Edition. [S.l.]: Guilford Publications. p. 252. ISBN 1462513891. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  5. «Sexual Orientation and Gender Identity Definitions | Resources | Human Rights Campaign». Hrc.org. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  6. a b «what are Answers to Your Questions About Transgender Individuals and Gender Identity». APA. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  7. Swann, William. «Fusion With The Cross-Gender Group Predicts Genital Sex Reassignment Surgery». ebscohost. Archives of Sexum ual Behavior. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  8. a b c «GLAAD Media Reference Guide - Transgender». GLAAD. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  9. Carabez, Rebecca. «Does Your Organization Use Gender Inclusive Forms? Nurses' Confusion About Trans* Terminology». Ebscohost.com. Journal of Clinical Nursing. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  10. «Hudson's Guide: FTM Basics: Terminology». Ftmguide.org. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  11. «Transmasculine individuals' experiences with lactation, chestfeeding, and gender identity: a qualitative study». BMC Pregnancy and Childbirth. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  12. «the definition of transmasculine». Dictionary.com. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  13. Ennis, Dawn. «10 Words Transgender People Want You to Know (But Not Say)». Adovcate.com. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  14. Editores do Aulete (2007). «Verbete cis». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 8 de agosto de 2014 
  15. a b ATHAYDE, Amanda V. Luna de (29 de maio de 2001). «Transexualismo masculino». Ambulatório de Endocrinologia Feminina, Instituto Estadual de Diabetes de Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE). Consultado em 10 de agosto de 2014 
  16. Mariana Lenharo (21 de novembro de 2013). «Nova regra para mudança de sexo no SUS contempla transexual masculino». Bem Estar – Globo.com. Consultado em 10 de agosto de 2014 
  17. Sofia Rodrigues (27 de março de 2008). «Pela primeira vez, um transexual masculino poderá ter um filho». Jornal Público. Consultado em 10 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre gênero é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.