Horemebe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Horemebe
Estátua no Museu de Luxor
Estátua no Museu de Luxor
Faraó do Egito
Predecessor
Sucessor Ramessés I
Esposa(s) Amenia, Mutnodjmet
Falecimento 1292 a.C.
Tumba KV57

Horemebe (Horemheb) - "Horus está jubiloso" - (1319 a.C. – 1292 a.C.), foi o último faraó da XVIII Dinastia do Antigo Egito. Pertence ao grupo real de Amarna.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na cidade de Alabastrônpolis, e é provável que tenha desempenhado uma função militar importante no norte do país (Baixo Egito), durante o reinado de Aquenáton, juntamente com o vice-rei Iancamu, mencionado nas Tábuas de Tell el-Amarna. Nessa época, construiu para si um túmulo na necrópole de Sacará. Sob Tutancâmon deve ter sido o verdadeiro poder do reino, e não é improvável que devesse a ele sua elevação ao trono.

Na inscrição que mandou erigir, posteriormente, em Tebas, para comemorar sua coroação, lê-se que lhe fora dada (talvez por Tut-Ank-Amon) a função de "administrar as leis das Duas Terras, como príncipe hereditário".

Horemebe [1] representava a ortodoxia e seu governo foi em parte dedicado a extirpar a "heresia" de Aquenáton, tarefa que mereceu amplo apoio dos sacerdotes tebanos de Amom. Além disso, cuidou de restabelecer a ordem no país, bastante comprometida após anos de perturbação por questões religiosas. Seu "regulamento penal", redigido de forma prosaica, aplica o mesmo castigo para um grande número de delitos, sendo o mais usual cortar o nariz do malfeitor e exilá-lo em uma região desértica[2]

<
imn
n
U7
NG5Aa13
Hb
>
Horemheb Meryamun

Horus está jubiloso, amado de Amon

Segundo os registro do Papiro de Mes, seu reinado foi de longa duração, ainda que um homem que já era comandante militar do Norte, sob Aquenáton, dificilmente ainda estaria vivo sessenta anos após o reinado de Aí, como sugere o papiro. O mais provável é que Horemebe tenha ignorado os tempos do "adorador do disco solar" e seus sucessores, passando a contar seu reinado a partir da morte de Amenófis III. Isso parece estar confirmado nas listas oficiais de Seti I, em Abidos, onde Aquenáton não é referido como um faraó, mas como um "demônio".

Horemebe morreu sem deixar herdeiros, sendo sucedido pelo fundador da XIX Dinastia, Ramessés I.

Horemebe no Cinema[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. É, provavelmente, o mesmo "Harmais", citado na lista real de Manetão como último faraó da XVIII Dinastia
  2. Estrabão menciona a localidade de Rinocolura, que teria esse nome devido à presença de condenados com narizes cortados. (Estrabão, XVI, ii)
Precedido por
Faraós
XVIII dinastia
Sucedido por
Ramessés I
Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Horemebe