Tutemés II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tutemés II
Tutemósis II
Bloco de pedra com relevo no Templo de Carnaque mostrando Tutmés II.
Bloco de pedra com relevo no Templo de Carnaque mostrando Tutmés II.
Faraó do Egito
Reinado ca. 1 510 a.C.XVIII dinastia egípcia
Predecessor Tutemés I
Sucessor Hatexepsute
Esposa(s) Hatexepsute

Isete

Filhos Tutemés III

Neferure

Pai Tutemés I
Mãe Mutenofrete
Tumba KV42

Tutemés II ou Tutemósis II[1] foi o quarto rei da XVIII Dinastia egípcia. O historiador Manetão atribui-lhe um reinado de treze anos, mas este valor é disputado por alguns egiptólogos, que consideram mais provável ter reinado três anos. Deixou poucas inscrições nos monumentos e é pouco referido nas autobiografias da época do Império Novo.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Campanhas[editar | editar código-fonte]

De acordo com uma inscrição de Assuão, um chefe do norte de Cuxe criou uma revolta contra a suserania egípcia e ameaçou as guarnições estacionadas na Núbia. Então, Tutemés II teve enviar seu exército para subjugar seus homens e executá-los. Um dos filhos daquele chefe foi levado cativo para o Egito para ser um egípcio, e depois foi devolvido como um governante cliente.[3]

Algum tempo depois, Tutemés enviou seu exército para deterem alguns beduínos no sul da Palestina.

Feitos[editar | editar código-fonte]

Hieroglifos em um obelisco dentro do Templo de Hatexepsute em Luxor, 2004.

O próprio faraó fez vários feitos, como, por exemplo, em Carnaque, que ergueu um tribunal de festivais em frente ao pilar da entrada do templo, que foi demolido nas reformas de Amenófis III, e a construção de um pequeno funerário, aonde seu filho ampliou, no oeste de Tebas.[3]

Faraó do Êxodo[editar | editar código-fonte]

No Faraó do Êxodo, Tutemés II foi um dos faraós favoritos durante a fuga de Moisés. De acordo com o historiador judeu Flávio Josefo, Tutemés faleceu quando Moisés havia fugido do Egito e seu filho Tutemés III havia reinado junto com a esposa do pai (que não era a mãe). Após a morte dela, o filho ordenou que raspasse todas as referências sobre ela. A saída dos hebreus do Egito coincide a morte de Tutemés III.[4]

Morte e sucessão[editar | editar código-fonte]

Rosto mumificado de Tutmés II.

Seu sarcófago foi descoberto no esconderijo de Deir el-Bahri em 1881. Lá estava também os reis da XVIII e XIX dinastia egípcia.

Embora seu filho Tutemés III tenha ascendido o trono, sua madrasta Hatexepsute foi que lhe sucedeu.[3]

Referências

  1. Silva 1992, p. 100.
  2. Betsy Bryan "The 18th Dynasty before the Amarna Period" in The Oxford History of Ancient Egypt, Oxford University Press, 2000, p.236
  3. a b c «Thutmose II». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  4. «'Do Alto' - Quem foi o faraó do Êxodo?». camacarifatosefotos.com.br. Consultado em 12 de outubro de 2020 

Precedido por
Tutemés I
Faraó
XVIII Dinastia
Sucedido por
Hatexepsute

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Silva, Alberto da Costa (1992). «3. Querma». A Enxada e a Lança - A África Antes dos Portugueses. Rio de Janeiro: Nova Fronteira Participações S.A. ISBN 978-85-209-3947-5 
Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.