Nubenefer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nubenefer
Fragmento de xisto preto apresentando o nome de Nubenefer ao lado do edifício "Mentianque" (esquerda).
Faraó do Egito
Antecessor(a) Desconhecido
Sucessor(a) Desconhecido
 
Religião Politeísmo egípcio
Titularia
Nome
M23
t
L2
t
S12F35

Nubenefer (em egípcio: Nwbnfr) é o nome de nascimento de um faraó que pode ter governado durante a II dinastia do Antigo Egito. A duração exata de seu reinado é desconhecida e sua posição cronológica não é clara.

Fontes do nome[editar | editar código-fonte]

O nome "Nubenefer" aparece em dois fragmentos de vasos de pedra negra encontrados nas Galerias do Sul na necrópole de Djoser (III dinastia) em Sacará, mencionando um edifício chamado "Mentianque" ("A vida pode durar"), que foi fundado durante o reinado de Binótris. Portanto, egiptólogos como Peter Kaplony, Jochem Kahl e Francesco Tiradritti acreditam que Nubenefer reinou cronologicamente perto de Binótris. Seu nome não aparece em nenhum outro documento coetâneo ou póstumo.[1][2]

Identidade[editar | editar código-fonte]

Egiptólogos como Battiscombe Gunn e Iorwerth Eiddon Stephen Edwards acham que o nome "Nubenefer" poderia ser o nome de nascimento de Queco. Em contraste, Wolfgang Helck e Toby Wilkinson acham que foi o sucessor imediato de Binótris. Peter Kaplony identifica Nubenefer como um rei que governou entre os faraós Tlas e Setenés.[1][3][4][5]

Referências

  1. a b Kaplony 1965, p. 41–46.
  2. Lacau 1936, Tabela IV.
  3. Wilkinson 1999, p. 89.
  4. Edwards 1964, p. 25.
  5. Helck 1979, p. 120–132.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Edwards, Iorwerth Eiddon Stephen (1964). The early dynastic period in Egypt. Cambrígia: Imprensa da Universidade de Cambrígia 
  • Helck, Wolfgang (1974). «Datierungen der Gefäßaufschriften aus der Djoser-Pyramide». Berlim: Akademie-Verlag. Jornal da língua Egípcia e Antiguidade. 106 
  • Kaplony, Peter (1963). «Die Inschriften der Ägyptischen Frühzeit, vol. III». Viesbade: Harrassowitz Verlag. Ägyptologische Abhandlungen (ÄA). 8 
  • Lacau, Pierre; Lauer, Jan-Phillip (1936). La Pyramide à Degrés IV. – Inscriptions gravées sur les Vases: Fouilles à Saqqarah. Cairo: Serviço de Antiguidades do Egito 
  • Wilkinson, Toby A. H. (1999). Early Dynastic Egypt. Londres e Nova Iorque: Routledge. ISBN 0415186331