Huni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Huni
Nascimento Século XXVII a.C.
Morte 2630 a.C.
Sepultamento Meidum
Filho(s) Hetep-heres I, Seneferu
Ocupação estadista
Título Faraó

O Faraó Huni (ou Qa Hedyet?) foi o sucessor de Djoser. Construiu várias pirâmides em degraus pequenas e maciças. Desde Elefantina, no sul, até Atribis, no Delta, embora não fossem pirâmides funerárias, mas sim monumentos reais. Já a sua pirâmide funerária não foi ainda descoberta. Porém é provável que o seu túmulo se encontre na região de Sacará. Huni foi o último faraó da III dinastia durante o período do Antigo Império. De acordo com a lista dos reis de Turim[1], ele reinou por 24 anos, terminando em 2600 AC. É dificil se estabelecer a real identidade de Huni, já que seu nome foi escrito com muitas variações nos cartuchos[2]. Uma das menções mais antiga do cartucho com seu nome apareceu num cone de granito na cidade de Elefantina, o que lhe coloca, cronologicamente numa determinada época. Porém, outras aparições de seu nome foram encontrados na pedra de palermo da V dinastia e também no Papiro Prisse da XII dinastia. Além disso, seu nome também é encontrado na Lista dos Reis de Sacará e no Papiro de Turim, ambos da XIX dinastia. A lista dos Reis de Abidos, que também é da XIX dinastia, misteriosamente omite o nome de Huni e em seu lugar menciona Neferkara I. O motivo é desconhecido pelos egiptólogos.

Referências


Precedido por
Khaba
Faraó
III Dinastia
Sucedido por
Seneferu