Pami

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pami
Nascimento Século IX a.C.
Morte Século VIII a.C.
Ocupação estadista
Título Faraó
Double crown.svg

Pami foi um rei da XXII dinastia egípcia que reinou entre 773 e 767 a.C. no Terceiro Período Intermediário. É também conhecido como Pamiu ou Pimai ("O Gato").

Pami era filho de Chechonk III, que teve um longo reinado de 52 anos. A sua mãe era Tentamenopet.

O seu nome de coroação (ou prenome) foi Usermaetré-Setepenamon, o que significa "poderosa é a verdade de Ré, escolhido por Amon.

Foi contemporâneo do rei Osorkon III de Leontópolis, dado que nesta altura o Egito não era um território unificado sob um único poder.

Pami governou o Baixo Egito (ou parte dele), já que foi nesta região que se encontraram objectos que tinham inscrições com o seu nome. Contudo, uma estátua de bronze que se encontra hoje no Museu Britânico mostra-o com a coroa hedjet ou coroa branca do Alto Egito [1]. Este facto é interpretado como uma mera representação simbólica através da qual Pami se fazia passar com rei de um Egito unificado.

Foi sucedido por Chechonk V, seu filho.

Titulatura[editar | editar código-fonte]

Nome de Sa-Rá
Hieroglifo
G39N5
Z1
<
M17Y5
N35
N36
G40W19M17M17
>
Transliteração mrj-Jmn pȝ mjj
Transliteração (ASCII) mry-Imn pA mii
Transcrição Meriamun Pami
Tradução "Pami, o amado de Amon."
Nome de Nesut-bity
Hieroglifo
M23
X1
L2
X1
<
N5F12H6M17Y5
N35
U21
N35
>
Transliteração wsr-mȝˁ.t-rˁ stp-n-Jmn
Transliteração (ASCII) wsr mAat ra stp n Imn
Transcrição Wasermaat-rá Setepen-amun
Tradução "Poderosa é a justiça de . O eleito de Amon."

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário do Antigo Egito, dir. de Luís Manuel de Araújo. Lisboa: Editorial Caminho, 2001.
Precedido por
Shoshenk III
Faraó
XXII dinastia
Sucedido por
Shoshenk V


Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.