Caio Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luiz Carlos Saroli)
Ir para: navegação, pesquisa
Caio Júnior
Informações pessoais
Nome completo Luiz Carlos Saroli
Data de nasc. 8 de março de 1965 (49 anos)
Local de nasc. Cascavel (PR), Brasil
Informações profissionais
Clube atual Brasil Criciúma
Posição Treinador (ex-atacante)
Clubes de juventude
Brasil Cascavel
Brasil Grêmio
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985–1987
1987–1992
1992–1994
1994
1995
1996
1997
1998
1998
1998
1999
Brasil Grêmio
Portugal Vitória de Guimarães
Portugal Estrela da Amadora
Brasil Internacional
Portugal Belenenses
Brasil Novo Hamburgo
Brasil Paraná
Brasil XV de Piracicaba
Brasil Paulista
Brasil Iraty
Brasil Rio Branco
Times que treinou
2000–2003
2003–2004
2004
2004–2005
2005–2006
2006
2007
2008
2008
2009
2009–2011
2011
2012
2012
2012
2013
2014–
Brasil Paraná
Brasil Cianorte
Brasil Londrina
Brasil Cianorte
Brasil Gama
Brasil Paraná
Brasil Palmeiras
Brasil Goiás
Brasil Flamengo
Japão Vissel Kobe
Catar Al-Gharafa
Brasil Botafogo
Brasil Grêmio
=Emirados Árabes Unidos Al-Jazira
Brasil Bahia
Brasil Vitória
Brasil Criciúma






000060

000038


000047
000008

000010
000043

Luiz Carlos Saroli, ou Caio Júnior (Cascavel, 8 de março de 1965) é um ex-futebolista e técnico de futebol brasileiro. Atualmente, comanda o Criciúma.

Considerado um técnico em ascensão, Caio já dirigiu vários times tradicionais do futebol brasileiro, como o Paraná Clube, Palmeiras, Bahia, Goiás, Flamengo, Botafogo, Grêmio e Vitória. No exterior, destacam-se as passagens por Vissel Kobe, do Japão, Al-Gharafa, do Qatar, e Al Jazira, dos Emirados Árabes.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Caio Júnior começou a jogar nas divisões de base do Cascavel, contudo, foi no Grêmio que veio a se tornar profissional.

Entre 1985 e 1987, Caio Júnior atuou no Grêmio, onde sagrou-se tri-campeão gaúcho. Também foi o artilheiro do Campeonato Gaúcho, com 15 gols, em 1985.

Em seguida, Caio transferiu-se para o futebol português, defendendo o Vitória de Guimarães, onde ganhou uma Supertaça de Portugal na época de 87/88.

Depois transferiu-se para o Estrela Amadora, fez parte do time campeão da II Liga (2ª divisão). Voltou ao Brasil, em 1994, para mais uma vez conquistar um título gaúcho, desta vez, pelo Internacional.

No ano seguinte, porém, retornou a Portugal, vestindo a camisa do Belenenses. Sem brilhar, acabou retornando ao Brasil. Em 1997, passou pelo Paraná Clube, mesmo clube que viria a treinar depois e ganhar destaque nacional como técnico ao conseguir a vaga para a Libertadores da América de 2007. Nos últimos anos de sua carreira, Caio migrou por diversos clubes pequenos, até encerrá-la no Rio Branco.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Assim que parou de jogar, em 1999, formou-se em Educação Física[onde?] e então recebeu o convite para ser o treinador do Paraná, clube pelo qual conquistara, como jogador, o título de campeão paranaenese de 1997. Contudo, foi no comando do Cianorte, em 2005, que o nome de Caio Júnior ganharia projeção nacional, uma vez que sua equipe venceu o Corinthians no primeiro jogo da segunda fase da Copa do Brasil, chamado 'jogo de ida', pela contagem expressiva de 3 a 0. O feito foi muito valorizado, pois o timão formara uma grande equipe para aquela temporada, chegando ao título Brasileiro daquele ano, com jogadores de expressão como Fábio Costa, Carlos Tevez, Roger, Carlos Alberto, Nilmar, Gustavo Nery e Javier Mascherano. Porém, o Cianorte não resistiu à pressão, e na segunda partida, chamada 'jogo de volta', em São Paulo, foi goleado pelo clube paulista por 5 a 1, sendo assim eliminado do torneio, pois na soma dos resultados, houve uma vitória para cada equipe, porém o Corinthians marcou um gol a mais.

Um ano mais tarde, novamente à frente do Paraná Clube, Caio comprovou, de fato, ser um grande treinador, ao levar o time à quinta posição do Campeonato Brasileiro de 2006, classificando o clube para a sua primeira Copa Libertadores da América. Em dezembro de 2006, acabou assinando contrato com o Palmeiras.

Durante a disputa do Campeonato Brasileiro de 2007, levou o Palmeiras à disputa de uma vaga na Libertadores. Contudo, a perda da classificação, nas últimas rodadas, acabou-lhe custando sua permanência, em dezembro de 2007. No mesmo ano foi reconhecido como o melhor técnico do Campeonato Brasileiro (na premição da CBF), e logo assumiu a equipe do Goiás.

No comando do Goiás, levou seu time às oitavas de final da Copa do Brasil, quando enfrentou o Corinthians. Após uma vitória de 3 a 1, em Goiânia, o Goiás acabou sendo eliminado, ao perder o jogo de volta por 4 a 0. Desclassificado da Copa do Brasil, restava a disputa do título estadual, que acabou sendo perdido para o Itumbiara. Após deixar o Goiás, veio o convite para dirigir o Flamengo.

No Flamengo, Caio assumiu a tarefa de recuperar um time desestabilizado, após a eliminação da Copa Libertadores para o América do México, em pleno Maracanã. Apesar de uma boa campanha durante o Campeonato Brasileiro, teve o melhor ataque da competição, entretanto, ficando na quinta colocação, logo não conseguindo a vaga para a Copa Libertadores da América, assim, como não correspondeu às expectativas da diretoria do rubro-negro, foi demitido logo após o término do Brasileirão.

Em 2009, após uma passagem de seis meses no Japão como treinador do Vissel Kobe, Caio Jr. acertou a sua ida para o Al-Gharafa do Qatar, mesmo time em que atuava o meio-campista Juninho Pernambucano. Após dois anos no clube ganhando a Liga Nacional, a Copa do Príncipe e Star Cup no primeiro ano. No segundo Caio teve um acordo de rescisão de contrato após uma derrota diante do Al-Rayyan. Caio Júnior já havia decidido deixar o clube, após o fim de seu contrato em maio,[1] entretanto, o clube resolveu antecipar o desligamento do treinador.[2]

No dia 23 de março de 2011 acertou com o Botafogo até dezembro. O time foi considerado a sensação do Campeonato Brasileiro. Porém, no dia 17 de novembro de 2011, foi demitido, após uma sequência de maus resultados no Brasileirão.

No dia 4 de dezembro de 2011, o presidente do Grêmio Paulo Odone oficializou a contratação de Caio Junior para a temporada de 2012.[3] . Porém permaneceu menos de dois meses, sendo demitido em 20 de fevereiro de 2012. Em março do mesmo ano, acertou com o Al Jazira[4] . Em menos de dois meses de Al Jazira, levou o clube a uma classificação inédita à segunda fase da Liga dos Campeões da Ásia, além do título da UAE President's Cup.

No dia 20 de julho de 2012, foi anunciado como novo treinador do Bahia.[5]

Em 7 de dezembro de 2012, depois de quase quatro meses residindo nos Estados Unidos, Caio Júnior assumiu o Vitória, arquirrival do clube no qual havia por último trabalhado, o Bahia, e recém-promovido à Série A brasileira em 2013.[6] Com o treinador, chegam também a Salvador o auxiliar técnico Almir Domingues e o preparador físico Solivan Dalla Valle.[7] Em maio o treinador conquistou seu primeiro título no futebol brasileiro desde que tornou-se técnico, o de campeão baiano de 2013, após vencer justamente o Bahia na final e de forma incontestável.[8] [9] Em 1º de setembro de 2013, após a derrota para o Criciúma em pleno Barradão, Caio Junior foi demitido do Vitória. [10]

No dia 26 de fevereiro de 2014, foi confirmado como novo técnico do Criciúma.[11]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 27 de fevereiro de 2014.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov.
Palmeiras 60 28 15 17 55,0%
Flamengo 38 18 10 10 56,1%
Botafogo 47 21 12 14 53,2%
Grêmio 8 4 1 3 54,2%
Bahia 10 2 3 5 30,0%
Vitória 43 21 8 14 55%
Criciúma 0 0 0 0 0%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Grêmio
Vitória de Guimarães
Estrela da Amadora
  • Campeonato da II Liga: 1992–93
Internacional
Paraná Clube

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Cianorte
Al-Gharafa
  • Campeonato do Qatar: 2009–10
  • Stars Cup: 2009
  • Copa do Sheik Tamim: 2009
Al-Jazira
  • UAE President's Cup: 2012
Vitória

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Após dois anos no Qatar, Caio Júnior decide retornar ao futebol brasileiro", GloboEsporte.com
  2. "Caio Junior não é mais técnico do Al Gharafa de Juninho Pernambucano",GloboEsporte.com
  3. Após assistir festa do rival, Grêmio oficializa acerto com Caio Júnior. Revista Veja GazetaPress (4 de dezembro de 2011). Página visitada em 4 de dezembro de 2011.
  4. Terra. Demitido do Grêmio, Caio Júnior assume o Al-Jazira. Página visitada em 8 de março de 2012.
  5. Globoesporte.com. Bahia contrata técnico Caio Júnior para substituir Falcão. Página visitada em 20 de julho de 2012.
  6. Vitória contrata Caio Júnior para a temporada 2013. globoesporte.globo.com. Página visitada em 7 de dezembro de 2012.
  7. Time Profissional. ecvitoria.com.br. Página visitada em 8 de fevereiro de 2013.
  8. Vitória empata com Bahia, afunda rival em crise e é campeão baiano. esporte.uol.com.br. Página visitada em 19 de maio de 2013.
  9. Com o Vitória, Caio Júnior ganha seu primeiro título no Brasil. correio24horas.com.br. Página visitada em 20 de maio de 2013.
  10. Caio Junior é demitido do Vitória após derrota para o Criciúma. globoesporte.globo.com. Página visitada em 01 de setembro de 2013.
  11. Caio Júnior é o novo treinador do Criciúma. esportes.terra.com.br. Página visitada em 27 de fevereiro de 2014.
Precedido por
Joel Santana
Treinador do Flamengo
2007
Sucedido por
Cuca
Precedido por
Joel Santana
Treinador do Botafogo
2011
Sucedido por
Oswaldo de Oliveira
Precedido por
Celso Roth
Treinador do Grêmio
2012
Sucedido por
Vanderlei Luxemburgo
Precedido por
Paulo Roberto Falcão
Treinador do Bahia
2012
Sucedido por
Jorginho
Precedido por
Paulo César Gusmão
Treinador do Vitória
2013
Sucedido por
Ney Franco
Precedido por
Ricardo Drubscky
Treinador do Criciúma
2014–
Sucedido por
'