Outubro polaco de 1956

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Władysław Gomułka, no auge da sua popularidade, a 24 de outubro de 1956, dirigindo-se a centenas de milhares de cidadãos em Varsóvia, pediu um fim das manifestações e o regresso ao trabalho. "Unidos com a classe trabalhadora e com a nação", concluiu, "o Partido levará a Polónia por um novo caminho socialista".[1]

O Outubro Polaco, também conhecido como Outubro de 1956, Degelo Polaco ou Degelo de Gomułka, marcou uma mudança na política da Polónia na segunda metade de 1956. Alguns académicos sociais designaram-na de Revolução Polaca de Outubro, a qual, embora menos dramática que a Revolução Húngara de 1956, poderá ter tido um impacto ainda mais profundo no Bloco de Leste e na relação da União Soviética com os seus satélites comunistas na Europa de Leste.[2]

Para a República Popular da Polónia, 1956 representou um ano de transição. A situação internacional, em particular a ascensão ao poder do líder soviético, Nikita Khrushchev, três anos depois da morte de Estaline, o qual Khrushchev denunciou naquele ano, e a morte do líder comunista polaco Bolesław Bierut, enfraqueceu significativamente a facção mais dura do estalinismo na Polónia. Os protestos de Junho dos trabalhadores em Poznań mostraram a insatisfação do povo com a situação sua actual. Os eventos que se seguiram resultaram na tomada de poder da facção reformista liderada por Władysław Gomułka. Após breves mas difíceis negociações com a União Soviética, os soviéticos autorizaram Gomułka a permanecer no controlo, e fizeram outras concessões que resultaram numa maior autonomia do governo polaco. Para os cidadãos polacos, a nova situação significou a liberalização temporária das suas vidas na Polónia. No entanto, a esperança de uma futura liberalização total provou ser falsa, pois o regime de Gomułka tornou-se mais opressivo; ainda assim, o período de estalinização da Polónia tinha terminado.

Referências

  1. Hubert Zawadzki, Jerzy Lukowski, A Concise History of Poland, Cambridge University Press, 2006, ISBN 0-521-85332-X, Google Print, p.295-296
  2. Ivan Berend, Central and Eastern Europe, 1944–1993: Detour from the Periphery to the Periphery, Cambridge University Press, 1999, ISBN 0-521-66352-0, Google Print, p.115-116

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Literatura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Dallin, Alexander. "The Soviet Stake in Eastern Europe". Annals of the American Academy of Political and Social Science 317(1958): 138–145.
  • “Excerpts from Gomulka's Speech to Central Committee of Polish Communists". New York Times, 21 de Outubro de 1956: 28.
  • Gruson, Sydney. “Soviet Leaders Rush to Poland to Demand Pro-Moscow Regime; Said to Post Troops at Warsaw". New York Times, 20 de Outubro de 1956: 1.
  • Kemp-Welch, Tony. "Dethroning Stalin: Poland 1956 and its Legacy". Europe-Asia Studies 58(2006): 1261–84.
  • Kemp-Welch, Tony. "Khrushchev's 'Secret Speech' and Polish Politics: The Spring of 1956". Europe-Asia Studies 48(1996): 181–206.
  • Zyzniewski, Stanley J. "The Soviet Economic Impact on Poland". American Slavic and East European Review 18(1959): 205–225.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]