Turismo na região Nordeste do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra n° 6 da eliminação rápida.

O imenso litoral da região Nordeste do Brasil é o principal fator que contribui no turismo local. Com praias belíssimas, muitas intocadas, que são comparadas apenas as do Caribe, e colocam o Nordeste entre as grandes rotas de turismo mundial. Milhões de turistas desembarcam nos modernos aeroportos nordestinos todos os anos. Há alguns anos os estados vêm investindo intensamente na melhoria da infraestrutura, criação de novos pólos turísticos, e alguns no desenvolvimento do ecoturismo.

Segundo a pesquisa "Hábitos de Consumo do Turismo Brasileiro 2009", realizada pelo Vox Populi em novembro de 2009, a Bahia é o destino turístico preferido dos brasileiros,[1] já que 21,4% dos turistas optaram pelo estado. Pernambuco, com 11,9%, e São Paulo, com 10,9%, estão, respectivamente, em segundo e terceiro lugares nas categorias pesquisadas.

Principais atrativos[editar | editar código-fonte]

Fernando de Noronha, Pernambuco, um dos maiores pontos turísticos do país.
A Praia de Canoa Quebrada, no Ceará, é um dos destinos mais procurados pelos turistas.

O imenso litoral com praias belíssimas, muitas intocadas, que são comparadas apenas às do Caribe, colocam o Nordeste entre as grandes rotas de turismo mundial. Milhões de turistas desembarcam nos modernos aeroportos nordestinos todos os anos. Há alguns anos os estados vêm investindo intensamente na melhoria da infraestrutura, criação de novos pólos turísticos, e alguns no desenvolvimento do ecoturismo.

Segundo a pesquisa "Hábitos de Consumo do Turismo Brasileiro 2009", realizada pelo Vox Populi em novembro de 2009, a Bahia é o destino turístico preferido dos brasileiros,[1] já que 21,4% dos turistas optaram pelo estado. Pernambuco, com 11,9%, e São Paulo, com 10,9%, estão, respectivamente, em segundo e terceiro lugares nas categorias pesquisadas. Entre as praias mais procuradas do Nordeste estão: Arraial d'Ajuda e Morro de São Paulo, na Bahia; Atalaia e Pirambu, em Sergipe; Pajuçara e Maragogi, em Alagoas; Porto de Galinhas e Itamaracá, em Pernambuco; Cabedelo e Tambaba, na Paraíba; Genipabu e Pipa, no Rio Grande do Norte; Jericoacoara e Canoa Quebrada, no Ceará; Coqueiro e Pedra do Sal, no Piauí; e Curupu e Atins, no Maranhão.

Genipabu, na Região Metropolitana de Natal, Rio Grande do Norte, é famosa internacionalmente por suas dunas, pelos passeios de buggies e de camelos árabes e por sua boa infraestrutura hoteleira.
Cabedelo, Paraíba, uma das principais atrações do Nordeste.

A cultura da região é, também, um grande atrativo para o turista, todos os estados tem folguedos e tradições diferentes. Olinda, São Luís e o Pelourinho (Salvador), são os grandes atrativos culturais da região, sendo considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

O Carnaval é um dos grandes atrativos do Nordeste, principalmente na cidade de Salvador e Recife. O Carnaval de Salvador é a maior festa popular do planeta e bate recordes contando com mais de 2.700.000 (dois milhões e setecentos mil) foliões em seis dias de festa. Durante o período do carnaval de Salvador, dezenas dos cantores mais famosos do Brasil desfilam nos trios elétricos como, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Cláudia Leitte, Eliana e muitos outros. O Carnaval de Recife e Olinda é considerado o de maior diversidade cultural do país com seus bonecos gigantes, frevo e maracatu, além de possuir o maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada. Também é considerado o carnaval mais democrático do mundo, pois os foliões não precisam pagar para brincar.

O arquipélago de Fernando de Noronha está ganhando destaque nacional e mundial. Pelas ilhas é possível avistar os golfinhos saltadores. Outro lugar de destaque é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, um complexo de dunas, rios, lagoas e manguezais. Na Bahia, encontram-se a Costa do Sauípe, maior complexo turístico do Brasil, e o Arquipélago dos Abrolhos, que possui excelente área para mergulho autônomo e livre além de atrações como a temporada das baleias jubarte, que se inicia no mês de julho. No Piauí, encontram-se os parques nacionais Sete Cidades, Serra das Confusões e da Serra da Capivara com formação rochosa e pinturas rupestres; além de seu litoral possuir o Delta do Parnaíba. Outros destaques são o maior cajueiro do mundo e o Forte dos Reis Magos, ambos no Rio Grande do Norte.

O ecoturismo ainda é pouco explorado no Nordeste, mas tem grande potencialidade. Ainda assim, dentre os dez principais destinos ecoturísticos brasileiros, aparecem quatro paisagens localizadas na região Nordeste do Brasil, onde é possível escolher entre ilhas (Arquipélago de Fernando de Noronha em Pernambuco), dunas (Lençóis Maranhenses no Maranhão), mata atlântica em alta altitude (Chapada Diamantina na Bahia) e arqueologia na caatinga (Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí).[2]

A cultura da região é também um atrativo para o turista. Todos os estados tem folguedos e tradições diferentes. Olinda, em Pernambuco, com vestígios do Brasil Neerlandês; São Luís, no Maranhão, com os da França Equinocial; São Cristóvão, em Sergipe, e sua Praça de São Francisco, rodeada de imponentes edifícios históricos; Salvador, na Bahia, com os da sede político-administrativa do Brasil Colonial; e Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, também na Bahia, com as marcas históricas da chegada das esquadras do descobrimento do Brasil; são alguns dos principais atrativos histórico-culturais da região, sendo os quatro primeiros considerados patrimônios culturais da humanidade pela UNESCO.

No bairro da Barra em Salvador, (BA), fica localizado o Farol da Barra, um dos mais famosos cartões-postais do Brasil e o mais famoso cartão-postal do Nordeste. O farol possui uma localização geográfica única no planeta, onde é possível ver tanto o nascer quanto o pôr-do-sol no mar, pois ocupa o vértice da península em que está a cidade.

A Gastronomia é um dos grandes atrativos da região. A culinária da Bahia, a mais conhecida do Brasil (embora não a mais consumida) é aquela produzida no Recôncavo e em todo o litoral da Bahia. É baseada em especiarias com tempero forte à base de azeite de dendê, leite de coco, gengibre, pimenta de várias qualidades e muitos outros que não são utilizados nos demais estados do Brasil. Na culinária baiana alguns dos principais pratos são o Acarajé, Abará, Caruru e o Vatapá. Outra culinária com bastante reconhecimento é a culinária paraibana. A maioria dos pratos paraibanos são a base da mandioca e cana-de-açúcar como a tapioca, arroz doce e chouriço doce.

Porto de Galinhas, em Pernambuco, foi considerada por 10 vezes consecutivas a Melhor Praia do Brasil – segundo a Revista Viagem e Turismo, da Editora Abril.[3]

A Bahia detem a maior porcentagem do litoral brasileiro com 932 km sendo 12,4% do total. No litoral baiano é marcante a Baía de Todos os Santos a maior baía brasileira , tendo 1.052 km² de extensão, profundidade de até 42 metros com visibilidade de mergulho entre 10 e 20 metros e a Baía de Aratu que é uma imensa enseada que abriga o Porto de Aratu, um estaleiro, duas das dez mais luxuosas marinas da América Latina (Aratu Iate Clube e Marina Aratu) e a Base Naval de Aratu, que é o local preferido de descanço do presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. Também é marcante a Baía de Camamu, terceira maior baía brasileira. Possui lugares históricos e turísticos como Barra Grande, Camamu e Maraú.

O hotel Toca do Marlin, o primeiro da América Latina com classificação seis estrelas está localizado em Santa Cruz Cabrália, (BA), fica em um ponto estratégico e exuberante da natureza desta região, considerada uma das mais belas do litoral brasileiro e americano.

A Costa do Sauípe, localizado no litoral baiano é o maior complexo turístico do Brasil e um dos maiores da América Latina.

O Txai Resort, em Itacaré, Bahia, e a própria cidade em que o hotel se localiza, foram dois dos dez melhores destinos do mundo para visitar segundo o The New York Times. Itacaré é a única cidade brasileira que está na lista do conceituado jornal americano.

Festividades[editar | editar código-fonte]

Turismo de Carnaval em Salvador, Bahia. O Carnaval de Salvador é a maior festa de rua do planeta segundo o Guinness Book.[4]
Bonecos gigantes em Olinda, Pernambuco. O Carnaval de Recife e Olinda é considerado o mais democrático e culturalmente diverso do país.[5]

E nas festividades, a região Nordeste dispõe de variados eventos que ocorrem ao longo do ano:

No Carnaval os destaques são as festas de Salvador e Recife e Olinda.[6] O primeiro é a maior festa popular do planeta segundo o Guinness Book contando com cerca de 2,7 milhões foliões em seis dias de festa (equivalente ao número de moradores da cidade), e internacionalmente conhecido pelos desfiles de artistas famosos nos trios elétricos; e o segundo é considerado o carnaval mais democrático do país, já que os foliões não precisam pagar para brincar, e conhecido por seus característicos Bonecos de Olinda, pelo ritmo do frevo e do maracatu, além de possuir o maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada.

Espetáculo "Chuva de Bala" nos festejos juninos de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

As micaretas (carnavais fora de época) de maior destaque são o "Carnatal" em Natal; o "Fortal" em Fortaleza; o "Pré-Caju" em Aracaju; a "Micareta de Feira" em Feira de Santana; e a "Micarande" em Campina Grande. Há também o "bumba-meu-boi" em Maceió e em São Luís do Maranhão.

Quando vai se aproximando o São João, as cidades de Caruaru em Pernambuco e Campina Grande na Paraíba disputam o título de "Capital do Forró". Destacam-se também pelo seu São João as cidades de Juazeiro do Norte no Ceará, Mossoró no Rio Grande do Norte e Aracaju em Sergipe.

Há também festivais de música como o "Festival de Verão de Salvador" (maior festival anual do Brasil) na capital baiana, o "Piauí Pop" em Teresina, o "Mada" em Natal, o "Abril Pro Rock" no Recife, o "Ceará Music" em Fortaleza, o "Fest Verão Paraíba" em João Pessoa, o "Maceió Fest" em Maceió e o "Festival de Inverno Bahia" em Vitória da Conquista.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cultura da região é, também, um grande atrativo para o turista, já que todos os estados tem seus próprios folguedos e tradições diferentes. No quesito história, as cidades de Olinda, São Luís e o bairro do Pelourinho, em Salvador), são os grandes atrativos culturais da região, sendo considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Algumas cidades também possuem suas próprias características históricas: Salvador, na Bahia, como a primeira capital do Brasil e principal sede político-administrativa no início da era Colonial; e Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, também na Bahia, com as marcas históricas da chegada das esquadras do descobrimento do Brasil; Olinda, em Pernambuco, com vestígios do Brasil Neerlandês; São Luís, no Maranhão, com os da França Equinocial; São Cristóvão, em Sergipe, e sua Praça de São Francisco, rodeada de imponentes edifícios históricos; são alguns dos principais atrativos histórico-culturais da região.

Ecoturismo[editar | editar código-fonte]

Palmácia, município com clima serrano encravado na Serra de Baturité,destaca-se como um dos municípios com maior potencial para o ecoturismo e turismo de aventura no Brasil.

O ecoturismo ainda é pouco explorado no Nordeste, mas tem grande potencialidade. Ainda assim, dentre os dez principais destinos ecoturísticos brasileiros, aparecem quatro paisagens localizadas na região Nordeste do Brasil, onde é possível escolher entre ilhas (Arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco), dunas (Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão), mata atlântica em alta altitude (Chapada Diamantina, na Bahia e Serra de Baturité,no Ceará.) e arqueologia na caatinga (Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí).[2] A Serra de Baturité,por exemplo, é detentora de uma das últimas reservas da Mata Atlântica da região nordestina, e, por isso, apresenta condições ideais para a prática do Ecoturismo. A região é rica, sobretudo, em cachoeiras. Nas programações turísticas, é possível conhecer lugares como as Cachoeiras da Volta, do Frade, do Perigo, do Chuvisco, do Oratório, do Cafundó e do Jordão, por exemplo. A região oferece diversas atrações turísticas naturais, que envolvem passeios de caiaque, pedalinho, canoa canadense, cavalo, esportes radicais e trilhas. Além do clima ameno como diferencial, a região é entrecortada por quedas d'água e montanhas. A Pedra do Bacamarte, é respeitada pelos alpinistas por sua altura e imponência. A Pedra da Torre da Lua, o platô Encontro dos Ventos,o Morro do Cruzeiro o Penhasco São João e a Cachoeira do Chuvisco, uma das nascentes do Rio Ceará, são outras atrações turísticas importantes. Os relevos favorecem a prática de várias modalidades de esportes de aventura, destacando-se de modo especial o voo livre. As trilhas ecológicas podem ser feitas nos mais diferentes níveis. A trilha do Bacamarte, conhecida por ser íngreme, permite, ao seu final, a visão os municípios de Maranguape, Redenção, Acarape e Fortaleza. A trilha da Torre da Lua, mais suave, tem passagem pela mata atlântica e uma grande visão do vale da região.[7]

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Uma baiana do Acarajé. Famosas em todo o estado, elas são conhecidas por produzirem e venderem os principais pratos da culinária da Bahia.

A Gastronomia é um dos grandes atrativos da região. A culinária da Bahia, a mais conhecida do Brasil (embora não a mais consumida) é aquela produzida no Recôncavo e em todo o litoral da Bahia. É baseada em especiarias com tempero forte, à base de azeite de dendê, leite de coco, gengibre, pimenta (a gosto) de muitos diferentes tipos. Na culinária baiana, alguns dos principais pratos são o Acarajé, Abará, Caruru e Vatapá.

Outra culinária com bastante reconhecimento é a culinária paraibana. A maioria dos pratos paraibanos são a base da mandioca e cana-de-açúcar como a tapioca, arroz doce e chouriço doce.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto Internacional do Recife é o mais moderno aeroporto do Norte-Nordeste do Brasil e um dos cinco melhores do mundo.[8][9]

Apesar de ainda necessitar de melhorias, a região possui uma boa infraestrutura hoteleira em geral.[10][11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Bahia é o destino turístico preferido dos brasileiros». Comunicação do Governo da Bahia. 4 de novembro de 2009. Consultado em 23 de janeiro de 2010 
  2. a b UOL Viagem. «Conheça dez ecodestinos brasileiros». Consultado em 9 de julho de 2009 
  3. «Porto de Galinhas - Notícias». www2.uol.com.br 
  4. «Carnaval de Salvador». www.brasilazul.com.br 
  5. [1]
  6. [2]
  7. «Região Serras de Arantanha e Baturité». ferias.tur.br. Consultado em 23 de novembro de 2014 
  8. 2abad. «Aeroporto Internacional do Recife». www.aeroportorecife.com 
  9. «Aeroporto do Recife entre os 5 melhores» 
  10. «Carla Bruni está no Brasil para comemorar aniversário do pai». Diário Catarinense. Consultado em 11 de junho de 2011 
  11. «My Top Ten Travel Destinations» (em inglês). The New York Times. Consultado em 11 de junho de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.