Root Cause

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Root Cause
Poster Root Case.jpg
Lançamento 2018
Gênero documentário

Root Cause, em português A Raiz do Problema, é um filme de 2018, semelhante a um documentário, mas sem base científica.[1] Foi disponibilizado por plataformas virtuais como Netflix,[2] Google Play,[3] Amazon Prime[4] e Vimeo.[1]

Foi produzido por Frazer Beiley, apresentando sua experiência com um tratamento de canal e os supostos problemas de saúde que ele enfrentou como consequência desse tratamento.[5] Apresenta depoimentos dos dentistas Weston Price (en) e Hal Huggins (en) e do químico Boyd Haley (en) apoiando as alegações de Beiley. Price,[6] Higgins[7] e Halley[8] são relacionados a tratamentos desacreditados de medicina alternativa e outras pseudociências.[9]

O filme foi recebido com duras críticas por dentistas e especialistas em odontologia por apresentar teorias científicas obsoletas sem fundamento na medicina baseada em evidências e pelas implicações éticas da desinformação que o filme representa.[10][11][12] Em fevereiro de 2019 foi removido do portal Netflix, continuando disponível nas demais plataformas e também no Vimeo.[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2019, o filme começou a ser criticado em blogs e redes sociais por dentistas do Brasil,[13][14][5][15] dos Estados Unidos[9] e da Itália.[16] Em resposta aos pedidos de seus membros, associações profissionais de odontologia como o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP),[11] a Sociedade Brasileira de Endodontia[17] junto com a Sociedad de Endodoncia Latinoamericana[10] e a American Association of Endodontists (en)[18] divulgaram documentos aos pacientes em que explicam as bases científicas do tratamento de canal e refutaram as alegações do filme por falta de fundamentação científica e distorção das evidências. O CRO-SP destacou que:[11]

Os dentistas que o assistiram afirmam que o filme apresenta teorias científicas obsoletas, pseudocientíficas e conspiratórias relacionadas à odontologia, especialmente a endodontia. O filme afirma que câncer e doenças reumáticas, ortopédicas, cardíacas e urinárias são causadas pelo tratamento de canal, baseando-se na narrativa do autor e na opinião de divulgadores de terapias alternativas que não encontram suporte na medicina baseada em evidências.[19] Os dentistas afirmaram ainda que a narrativa do filme apresenta os entrevistados como especialistas em odontologia, mas revelam que Higgins e Halley são antigos proponentes de terapias alternativas pseudocientíficas.[9][11][13]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Almendrala, Anna (28 de fevereiro de 2019). «Netflix pulls controversial documentary that claims root canals cause cancer». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  2. «Root Cause (2018) is available on Netflix» (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2019 
  3. «Root Cause – Filmes no Google Play». Consultado em 21 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2019 
  4. Purser, Ben (4 de setembro de 2018). Root Cause. Gravitas Ventures. Em cena em 73 minutes. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2019 
  5. a b Tokus, Ana (8 de janeiro de 2019). «A Raiz do Problema (Root Cause)». OdontoDivas. Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019. O filme dirigido por Frazer Bailey – o próprio homem adoentado – já sugere em seu título o motivo das mazelas: o problema está na raiz… mais especificamente na raiz de um dente seu que teve o canal tratado há 10 anos. 
  6. Barrett, Stephen. «My Concerns about "Holistic" and "Biological" Dentistry». www.quackwatch.org. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2019 
  7. «Disciplinary proceedings regarding the license to practice dentistry in the state of Colorado of Hal A. Huggins» (PDF). Colorado State Board of Dental Examiners. 1996. Cópia arquivada (PDF) em 12 de fevereiro de 2019 – via Casewatch 
  8. Tsouderos, Trine (2010). «FDA warns maker of product used as alternative autism treatment». chicagotribune.com (em inglês). Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2019 
  9. a b c Hatfield, Spring (16 de janeiro de 2019). «"Root Cause" Netflix Documentary: Let's Review the Science». Today's RDH (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019. To sum up we have one dentist whose research was severely flawed by today’s standards, another dentist who had his dental license revoked and was promoting unsubstantiated science, and lastly, we have a professor of chemistry marketing supplements to children without FDA approval or any research to support his claims that the supplement helps autism symptoms. I’ll let you digest that information and decide for yourself if these individuals can be trusted by your standards. 
  10. a b «Carta da Sociedade de Endondoncia Latinoamericana à American Association of Endodontists» (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019. In this documentary, some physicians and dentists appear denigrating the specialty of Endodontics without valid scientific evidence. We are aware that as a free world anyone is entitled toexpress their opinions although programs like this are often published for commercial purposes. Consequently, it is important to raise our voice in protest for the ethical implications and false, biased, and denigrating opinions that misinform and confuse actual and future patients, considering Netflix's high audience around the world. 
  11. a b c d «NOTA DE ESCLARECIMENTO – Documentário NETFLIX». Conselho Regional de Odontologia de São Paulo. 14 de janeiro de 2019. Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019. Trata-se de uma produção independente não vinculada a qualquer órgão, sociedade ou instituição que regulamenta o exercício da Odontologia e da Medicina. Os profissionais que aparecem depondo no documentário são adeptos da Odontologia Holística, terapia alternativa não reconhecida pelos órgãos competentes, portanto os casos apresentados pelos profissionais são citados sem um respaldo científico. 
  12. Almendrala, Anna (4 de fevereiro de 2019). «A new film claims root canals cause cancer. Don't believe it, dentists say». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  13. a b Weder Carneiro. React: Documentário Netflix Sobre Odontologia. Consultado em 20 de janeiro de 2019 – via Youtube 
  14. Patti Jardim. «Root Cause: o polêmico documentário da Netflix». www.opalini.com. Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019 
  15. «Documentário no Netflix - A Raiz do Problema - põe a Endodontia em cheque». DicasOdonto. 7 de janeiro de 2019. Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019 
  16. Poggio, Carlo (14 de janeiro de 2019). «"Root Cause": il tuo dentista è cattivo?». Studio Dentistico Poggio in centro a Milano. Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019 
  17. «Sociedade Brasileira de Endodontia». Consultado em 20 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019 
  18. «Seu Guia Para Tratamento Endodôntico» (PDF). American Association of Endodontists. Cópia arquivada (PDF) em 21 de janeiro de 2019 
  19. Consolaro, Alberto (12 de janeiro de 2019). «Tratar o canal da raiz não faz mal!». jcnet.com.br. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2019. "A raiz do problema" não é o tratamento de canal, mas sim a ignorância ou má-intenção! 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]