BNegão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
BNegão
Informação geral
Nome completo Bernardo Santos
Também conhecido(a) como BNegão, B.Black, Bernardão Erótico
Nascimento 26 de outubro de 1972 (49 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ
País Brasil Brasil
Gênero(s) Rap rock, hip hop, spoken word, dub, funk rock, funk, reggae, punk rock, hardcore punk
Instrumento(s) Vocal, guitarra
Gravadora(s) Independente
Afiliação(ões) Planet Hemp
The Funk Fuckers
BNegão e os Seletores de Frequência
DBS e a Quadrilha

Enganjaduz

Página oficial http://bnegao.com/

Bernardo Santos, mais conhecido por BNegão (Rio de Janeiro, 26 de outubro de 1972), é um cantor e compositor brasileiro.[1]

É um dos maiores nomes do hip hop nacional.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua atividade musical ainda no colégio onde estudou, criando a banda "Perfeição Nenhuma Small Band e Engenharia de Som Ltda", cujo som misturava influências punk e eletrônica. Migrou em seguida para "Juliete", onde tocou com músicos como Marcelo Vig, Bruno Migliari e Jr Tostoi, cujo som era colorido de soul, rock e hip hop. Chamou a atenção do underground carioca com canções fortes e reflexivas.[3]

Tocou também com a banda niteroiense "Missed in Action". Paralelamente, fundou a banda The Funk Fuckers, cujo show de estreia foi num Circo Voador lotado.[4] Nessas bandas se apresentava sob a alcunha de Bernardão Erótico.[2] Mais uma vez acumulando funções, substituiu o rapper Skunk - fundador do Planet Hemp - em diversos shows.[5] Quando este faleceu, deixou o "Missed in action" e ingressou definitivamente na banda na ocasião do disco "Usuário".[6][2]

Sua carreira alavancou como vocalista e letrista do Planet Hemp, banda que segue na atividade fazendo shows por todo o Brasil. Junto com BNegão, à frente do Planet Hemp, está o também vocalista, Marcelo D2, e ainda o baixista Formigão, o baterista Pedro Garcia, o guitarrista Nobru Pederneiras. BNegão intercala os shows do Planet Hemp, com seus outros trabalhos.

Em 2003, sua banda BNegão & Seletores de Frequência lançou o CD Enxugando o Gelo.[2] O álbum foi liberado pelo próprio BNegão para ser baixado via internet, através do site da banda, tornando-se um dos primeiros artistas brasileiros a abraçar os conceito de Copyleft e Creative Commons. As faixas "Nova Visão", "Enxugando Gelo" e a conhecida "A Verdadeira Dança do Patinho" fazem críticas ao governo brasileiro. BNegão também ganhou o prêmio Orilaxé de melhor vocalista de canção negra, concedido pela ONG carioca Grupo Cultural AfroReggae.

Em 2008, BNegão formou o grupo Turbo Trio, junto com Tejo Damasceno e Alexandre Basa. O grupo apareceu no programa Manos e Minas da TV Cultura em 2009.

Após nove anos sem lançar material inédito, BNegão & os Seletores de Frequência lançaram em 2012 "Sintoniza Lá", com onze faixas que trazem influências de diversos estilos como reggae, rock e o funk, sendo premiado no VMB MTV 2012 como melhor álbum do ano.

No dia 12 de agosto de 2012 participou do encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, ao lado de Marisa Monte e Seu Jorge[2], homenageando o cantor e compositor olindense Chico Science.

Em 2015, BNegão & Seletores de Frequência lançaram o disco "TransmutAção", aclamado pela crítica nacional.

Em 2018, a banda celebrou 15 anos do "Enxugando Gelo" com uma turnê por todo o Brasil. Ainda em 2018, BNegão estreou um novo espetáculo em que interpreta Dorival Caymmi[7] acompanhado pelo violonista Bernardo Bosisio. O show intimista se chama "Canções Praieiras e outras estórias do mar".[8]

Em 2020, participa do single Extra Extra, lançado pelo duo britânico SSHH, formado pela cantora australiana Sharna Liguz com o músico inglês Zak Starkey.[9]

Em junho de 2021, lança o single Cérebros atômicos, regravação do clássico da banda Ratos de Porão.[10]

Está previsto para o segundo semestre de 2021 o lançamento do seu primeiro disco solo.[11]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Planet Hemp[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
Álbum ao vivo
EP

Com o BNegão & Seletores de Frequência[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
  • 2003 - Enxugando Gelo
  • 2012 - Sintoniza Lá
  • 2015 - TransmutAção

Com o Funk Fuckers[editar | editar código-fonte]

Álbum de estúdio
  • 1998 - Bailão Classe A

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Entrevista com B Negão: sangue-bom até o caroço | SoBReCarGa - Filmes, Séries, Quadrinhos, Música e muito mais… se você puder aguentar!». www.sobrecarga.com.br. Consultado em 3 de Abril de 2010 
  2. a b c d e «BNegão». Trip. Consultado em 20 de fevereiro de 2022 
  3. «Roquenrou». www.donfernando.com.br. Consultado em 3 de Abril de 2010 
  4. «Cliquemusic: Artista: The Funk Fuckers». Universo Online. Cliquemusic.uol.com.br. Consultado em 3 de Abril de 2010 
  5. «// Marcelo D2 //». www.marcelod2.com.br. Consultado em 3 de Abril de 2010 
  6. «Cliquemusic: Disco: USUÁRIO». Universo Online. Cliquemusic.uol.com.br. Consultado em 3 de Abril de 2010 
  7. «BNegão canta Dorival Caymmi como velho pescador embevecido com a beleza da 'Morena do mar'». G1. Consultado em 20 de fevereiro de 2022 
  8. Cantor do Planet Hemp, BNegão navega pela obra de Caymmi em show intimista
  9. «BNegão dá veracidade ao hardcore eletrônico do duo britânico SSHH em single sobre fake news». G1. Consultado em 20 de fevereiro de 2022 
  10. «BNegão reativa 'Cérebros atômicos', da banda Ratos de Porão, em single com Paulão King». G1. Consultado em 20 de fevereiro de 2022 
  11. «BNegão aborda Moleque de Rua e Ratos de Porão no primeiro álbum solo». G1. Consultado em 20 de fevereiro de 2022 
  12. a b c «Planet Hemp». ABPD. Consultado em 11 de agosto de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: BNegão