Khasekhemui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Khasekhemui (? -2686 a.C.), cujo nome significa «os dois poderes (Hórus e Set) surgem» (do egípcio kha: surgir/manifestar; sekhem: poder; ui: plural dual), foi o quinto e último faraó da II dinastia egípcia. Sabe-se pouco de Khasekhemui para lá de ter dirigido várias campanhas militares significativas e erigido vários monumentos, ainda de pé, mencionando uma guerra contra os Nortenhos.

Khasekhemui é em geral colocado como sucessor de Peribsen, mas alguns egiptólogos acreditam que outro faraó, Khasekhem, governou entre eles. A maioria dos egiptólogos, no entanto, pensa que Khasekhem e Khasekhemui são, na realidade, a mesma pessoa. Khasekhem pode ter mudado o nome para Khasekhemui depois de ter reunido o Alto e o Baixo Egito após uma guerra civil entre os seguidores dos deuses Hórus e Set. Outros creem que ele derrotou o rei Peribsen depois de regressar ao Egito, após derrotar uma revolta na Núbia. Seja como for, foi ele quem terminou a agitação interna da Segunda Dinastia e quem reunificou o Egito.

É único, na história do Egito, por ter os símbolos quer de Hórus quer de Set no seu serekh, uma cartela na parede de um palácio. Alguns egiptólogos acreditam que esta foi uma tentativa de unificar as duas facções, mas depois da sua morte, Set foi excluído permanentemente do serekh.

Precedido por
Khasekhem
Faraó
II dinastia egípcia
Sucedido por
Sanakht


Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.