República da Macedónia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de ARJ Macedónia)
Ir para: navegação, pesquisa
Република Македонија
(Republika Makedonija)

República da Macedónia / Macedônia
Bandeira da Macedónia
Brasão de armas da Macedónia
Bandeira Brasão de armas
Lema: Слобода или смрт
("Liberdade ou morte")
Hino nacional: Денес над Македонија
"Hoje sobre a Macedónia"
Gentílico: macedónios

Localização da A.R.J.Macedónia

Capital Escópia
41º39'N 21º43'E
Cidade mais populosa Escópia
Língua oficial Macedónio1
Governo República parlamentarista
 - Presidente Gjorge Ivanov
 - Primeiro-ministro Nikola Gruevski
Independência da Iugoslávia 
 - Declarada 8 de setembro de 1991 
 - Reconhecida 8 de abril de 1993 
Área  
 - Total 25 713 km² (148.º)
 - Água (%) 1,9%
 Fronteira Cosovo, Sérvia, Bulgária, Grécia e Albânia
População  
 - Estimativa de 2006 2 038 154 hab. (143.º)
 - Censo 2002 2 022 547 hab. 
 - Densidade 79 hab./km² (111.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2006
 - Total US$ : 16,94 bilhões (121.º)
 - Per capita US$ : 7 645 
IDH (2013) 0,732 (84.º) – elevado[1]
Moeda Dinar macedónio (денар) (MKD)
Fuso horário CET (UTC+1)
 - Verão (DST) CEST (UTC+2)
Cód. ISO MKD
Cód. Internet .mk
Cód. telef. +389

Mapa da A.R.J.Macedónia

1. O albanês também é falado nas províncias do Oeste da Macedónia. Em algumas áreas também é falado o turco, o sérvio, o romeno e o aromeno.

A República da Macedónia (português europeu) ou Macedônia (português brasileiro) (em macedônio: Република Македонија, transl. Republika Makedonija, API: Loudspeaker.svg? rɛˈpublika makɛˈdɔnija) é um país balcânico que até 1991 fazia parte da Jugoslávia socialista. Tem limites a norte com a República do Kosovo e com a Sérvia, a leste com a Bulgária, a sul com a Grécia e a oeste com a Albânia. Capital: Escópia. A Macedônia ingressou nas Nações Unidas em 1993 com o nome antiga República jugoslava da Macedónia (ARJM)[2] (português europeu) ou Antiga República Iugoslava da Macedônia (ARIM) (português brasileiro) (em macedónio Поранешна Југословенска Република Македонија - ПЈРМ).[3]

Um país sem litoral, a República da Macedónia faz fronteira com o Kosovo ao noroeste, a Sérvia ao norte, Bulgária ao leste, Grécia, ao sul e a Albânia a oeste. Constitui aproximadamente a terceira maior região geográfica da Macedónia, que também inclui as partes vizinhas do norte da Grécia e uma parcela menor na Bulgária. A capital do país é Skopje, que também é sua maior e mais populosa cidade. Outras cidades importantes da nação incluem Bitola, Kumanovo, Prilep, Tetovo, Ohrid, Veles, Štip, Kočani, Gostivar, Kavadarci e Strumica. Possui mais de 50 lagos, além de dezesseis montanhas com mais de 2.000 metros de altura. A Macedónia é um membro das Nações Unidas e do Conselho da Europa. É também um candidato à União Europeia e solicitou a adesão à OTAN.

Etimologia do nome Macedônia[editar | editar código-fonte]

O nome Macedónia é muito antigo. De acordo com a etimologia, a palavra Macedónia deriva do grego μάκος (Makos), e o adjetivo μακεδνός (Makednos), o que significa alta.

Existem três teorias sobre a origem do nome "Macedónia". De acordo com a mitologia grega , Macedônia foi o nome do chefe da tribo que se instalou na região e fundaria o Reino da Macedônia. De acordo com Heródoto , os ´makednoí eram uma tribo dória.

O nome também pode derivar o adjetivo μακεδνός (makednós), que significa "alto" e é usado por Homero para designar uma árvore em Odisseia. Segundo o gramático Hesíquio de Alexandria, seria uma palavra do dialeto dórico, significando "grande" ou "pesado". Acredita-se geralmente que tanto os macedónios como os seus antecessores makednoí fossem pessoas de grande estatura.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Ao proclamar sua independência da República Socialista Federal da Jugoslávia, em 1991, a República da Macedónia enfrentou forte oposição da Grécia, que considera o nome "Macedónia" como parte do passado cultural grego. Além disso, a Grécia já possui uma região com o mesmo nome. Desta forma, a Grécia só concordou com a admissão da República da Macedônia (nome constitucional) na Organização das Nações Unidas sob o nome provisório de "Antiga República Jugoslava da Macedónia" (em inglês "the former Yugoslav Republic of Macedonia" - FYROM; em macedônio: Поранешна Југословенска Република Македонија - ПЈРМ) e, assim, a República da Macedónia tornou-se membro da organização em 1993.[4]

A maioria das organizações internacionais adoptou a mesma convenção de nome, inclusive a Organização do Tratado do Atlântico Norte[5] , o Fundo Monetário Internacional e o Comité Olímpico Internacional. Porém, um número crescente de países tem abandonado a referência provisória da Organização das Nações Unidas, inclusive três dos cinco membros permanentes do conselho de segurança da organização: Estados Unidos, Rússia e República Popular da China. Noventa países já reconhecem o país como "República da Macedónia" ou simplesmente "Macedónia".

A posição oficial do governo grego é a de que a palavra "Macedónia" é grega e só deveria ser usada para designar a região do histórico reino da Macedónia, que se encontra quase inteiramente no território da Grécia. No entanto, a Bulgária[6] e a "República da Macedônia" referem-se à parte da Macedónia que integra o território grego como Macedónia Grega ou “Egeia”, implicando que a parte grega é apenas uma porção da Macedónia e não a sua totalidade.

História[editar | editar código-fonte]

A seguir segue-se um breve resumo da história da Macedónia:

Geografia[editar | editar código-fonte]

A Macedónia se situa na península Balcânica, fazendo fronteira ao sul com a Grécia, a oeste com a Albânia, a leste com a Bulgária, ao norte com a Sérvia. Sua região é montanhosa, com vales férteis excelentes para culturas temperadas.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A Antiga República Jugoslávia da Macedónia tem 2.070.000 habitantes, assim distribuídos conforme a etnia:[carece de fontes?]

Política[editar | editar código-fonte]

A Macedónia tem em seu território uma minoria albanesa, que se queixa de discriminação e exige que a região onde vivem seja autônoma. Em 1991 houve um plebiscito em todo o país, e dois anos mais tarde o país passou a ter uma representação na Organização das Nações Unidas.

Em 1998, os sérvios iniciaram uma intervenção militar na província sérvia de Kosovo, com o objetivo de combater o Exército de Libertação do Kosovo. Com isso, milhares de refugiados cossovares migraram e se refugiaram em acampamentos provisórios na Macedónia.

Em 2001, tropas terroristas albanesas avançaram sobre o solo da Macedónia, a qual contra-atacou violentamente, diminuindo a popularidade do governo.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte chegou a propor apoio ao governo macedónio em julho de 2001, mas, três meses depois, o governo propôs uma trégua aos rebeldes, o que promoveu um cessar-fogo e a retirada das tropas das cidades.

Religião[editar | editar código-fonte]

Religião na Macedônia
Religião % aprox.
Macedônios Ortodoxos
  
61%
Muçulmanos
  
31%
Outras religiões Cristãs da Macedônia
  
0,37%
Judeus
  
0,01%
Outras não especificadas
  
1,63%

O cristianismo ortodoxo é a religião predominante na República da Macedónia, representando 64,7% da população religiosa do país, a grande maioria dos quais pertencem à Igreja Ortodoxa da Macedónia. Várias outras denominações cristãs estão presentes no país e representam 0,37% da população. Os muçulmanos constituem 33,3% da população, sendo que a Macedónia tem a quinta maior proporção de muçulmanos na Europa, após os da Turquia (96%), Kosovo (90%), Albânia (56,7%), e Bósnia e Herzegovina (45%).[7] A maioria dos muçulmanos são albaneses, turcos, ou ciganos, embora alguns sejam muçulmanos macedônios. O restante (1,63%) é registrado como "não especificado" no censo nacional de 2002.[8]

Ao todo, existem 1.842 igrejas e 580 mesquitas no país, registradas no final de 2011.[9] Os ortodoxos e comunidades religiosas islâmicas têm escolas secundárias de religião em Skopje. Existe uma faculdade de teologia ortodoxa na capital. A Igreja Ortodoxa da Macedónia tem jurisdição sobre 10 províncias (sete no país e três no exterior), 10 bispos e cerca de 350 sacerdotes. Aproximadamente 30.000 pessoas são batizadas em todas as províncias a cada ano.

Há uma tensão entre a Igreja Ortodoxa Macedônia e a Igreja Ortodoxa Sérvia, que surgiram a partir da separação anterior e autodeclarada autocefalia em 1967. Após as negociações entre as duas igrejas terem sido suspensas, a Igreja Ortodoxa Sérvia reconheceu um grupo liderado por Zoran Vraniškovski (também conhecido como arcebispo Jovan de Ohrid), um ex-bispo da igreja macedónia, como o arcebispo de Ohrid.

A reação da Igreja Ortodoxa da Macedónia foi cortar todas as relações com o novo Arcebispado de Ohride evitar que bispos da Igreja Ortodoxa Sérvia entrassem na Macedónia. O bispo Jovan foi preso por 18 meses por "difamar a igreja ortodoxa macedónia e prejudicar os sentimentos religiosos dos cidadãos locais", distribuindo calendários sérvios ortodoxos da igreja e panfletos.[10]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

A renda per capita da República da Macedónia é de 1 900 dólares estadunidenses. Com o boicote imposto pela Organização das Nações Unidas contra a Jugoslávia em decorrência da Guerra da Iugoslávia e do genocídio promovido contra a população bósnia, a Macedónia foi impedida de conduzir comércio bilateral com esse país vizinho, o que prejudicou sua economia. Também a Grécia impôs boicote devido à questão do nome do novo país.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Academia do Humanismo da Macedónia[editar | editar código-fonte]

A Academia de Humanismo de Ohrid, é uma instituição República da Macedónia. O seu presidente é Jordan Plevnes. Atribui anualmente o Prémio Mundial do Humanismo, que homenageia personalidades que tenham contribuído para a defesa dos ideais do humanismo e da paz.

O Prémio Mundial do Humanismo é um galardão atribuído pela Academia do Humanismo da República da Macedónia, e que homenageia personalidades que tenham contribuído para a defesa dos ideais do humanismo e da paz.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): Human Development Report 2014 (em inglês) (24 de julho de 2014). Visitado em 2 de agosto de 2014.
  2. Código de Redacção Interinstitucional da União Europeia
  3. Igor Janev, Legal Aspects of the Use of a Provisional Name for Macedonia in the United Nations System, AJIL, Vol. 93. no 1. 1999.
  4. ONU - Former Yugoslav Republic of Macedonia - FYROM.
  5. North Atlantic Treaty Organization (em en). Visitado em 10 de maio de 2009. "Os membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte. com exceção da Turquia, reconhecem a República da Macedônia como a antiga República Iugoslava da Macedônica. A Turquia reconhece a República da Macedônia pelo seu nome constitucional."
  6. L. Ivanov et al. Bulgarian Policies on the Republic of Macedonia. Sofia: Manfred Wörner Foundation, 2008. 80 pp. (Trilingual publication with English, Bulgarian and Macedonian versions.) ISBN 978-954-92032-2-6
  7. Field Listing: Religions CIA - The World Factbook. Visitado em 30 de agosto de 2014.
  8. Macedonia: Religions CIA - The World Factbook. Visitado em 30 de agosto de 2014.
  9. Во Македонија има 1.842 цркви и 580 џамии (em macedônio) Dnevnik (28 de dezembro de 2011). Visitado em 30 de agosto de 2014.
  10. MACEDONIA: ORTHODOX ARCHBISHOP JAILED - WITHOUT THE GOSPELS (em inglês) Kosovo News (27 de julho de 2005). Visitado em 30 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre República da Macedónia


Flag map of the Republic of Macedonia.svg República da Macedónia
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens