GloboNews

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Globonews)
GloboNews
Tipo Canal de televisão por assinatura
País  Brasil
Fundação 15 de outubro de 1996 (26 anos)
por Roberto Marinho
Proprietário Grupo Globo
Cidade de origem Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ
Sede
Estúdios Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
São Paulo, SP
Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Slogan Nunca desliga
Formato de vídeo 1080i (HDTV)
Cobertura Nacional
Página oficial g1.com.br/globonews
Disponibilidade por satélite
  • Canal 40
  • Canal 440 (HD)
Canal 40 (HD)
  • Canal 540
  • Canal 820 (HD)
Disponibilidade por cabo
  • Canal 40
  • Canal 540 (HD)
Canal 540 (HD)
Canal 40 (HD)
Canal 40
Conecta TV Fibra
Canal 40
Disponibilidade digital
Simulcast
Simulcast
Simulcast
Canal 540 (HD)
Simulcast
Simulcast

GloboNews é um canal de televisão por assinatura brasileiro sediado no Rio de Janeiro, capital do estado brasileiro homônimo, e que transmite uma programação jornalística durante as 24 horas do dia.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

O canal foi inaugurado em 15 de outubro de 1996, pela antiga Globosat (hoje, Canais Globo).[2][3][4][5][6] Foi o primeiro canal oficialmente de notícias do Brasil, já que a Globosat News Television, então canal de notícias da programadora Globosat, tinha também uma programação de entretenimento.

No dia 18 de outubro de 2010, a GloboNews implantou sua nova identidade visual.[7] Os programas da emissora ganharam novos cenários, além do layout de site da emissora ser alterado. Também foram renovadas as vinhetas musicais e trilhas sonoras, assim como o estilo de locução na voz de Pedro Franco.[8] O jornalista Cesar Seabra foi diretor do canal, de 2009 a setembro de 2011.[7] Miguel Athayde assumiu, recentemente, a direção da GloboNews.[9]

Em 23 de janeiro de 2011, o Manhattan Connection, apresentado por Lucas Mendes, tradicional jornalístico do GNT, deixou o GNT, devido a uma reestruturação interna e passou a ser transmitido pela GloboNews.[10]

Em 3 de fevereiro de 2013, às 12h30, o canal estreou sua versão em alta definição na operadora NET, com o programa Mundo S/A - Harley Davidson.[11]

Em 10 de agosto de 2016, a GloboNews descontinua os serviços pagos em que oferecia o seu sinal por meio de televisão terrestre nas cidades de São Paulo, no canal 19 UHF, e no Rio de Janeiro, no canal 36 UHF.[12][13] O serviço foi concedido ao Grupo Globo na década de 1990, e entrou no ar na década seguinte, com o início das operações de televisão por assinatura no país.[14][15][16] A GloboNews disponibilizava o sinal descodificado para condomínios residenciais e comerciais, mediante ao pagamento de uma assinatura.[17][18]

No dia 30 de outubro de 2017, mês de aniversário dos 21 anos do canal, a GloboNews lança sua nova identidade visual, substituindo a usada por sete anos desde a remodelação do canal, em outubro de 2010. Usando a mesma paleta de cores, houve mudança nas vinhetas, layouts, chamadas e trilhas sonoras.[19][20]

Em 15 de agosto de 2022, a GloboNews estreou uma nova identidade visual[21], mais próxima da Globo, dentro do projeto "Uma Só Globo". O canal passou a adotar o uso de letras minúsculas na palavra "news", além de um novo conjunto de elementos gráficos, com um tom de vermelho mais claro, mudanças na tipografia e nas vinhetas dos telejornais e programas[22].

Audiência[editar | editar código-fonte]

A GloboNews foi apontada como o segundo veículo de televisão por assinatura mais admirado do país no ano de 2014, segundo pesquisa feita pelo Índice de Prestígio de Marca do jornal Meio&Mensagem.[23][24]

Em 2018, foi o canal de notícias mais visto no país, ficando à frente da Record News e da BandNewsTV, sendo Top of Mind, no segmento de acordo com pesquisa do Datafolha.[25][26] Em 2014, foi anunciado que o canal ocupava o segundo lugar em audiência,[27][28] porém o Ibope acabou desmentindo isso, dizendo que a metodologia usada pela pesquisa feita pela Record News, usando dados do próprio instituto, não eram compatíveis, já que a Record News é um canal aberto e a medição da audiência da televisão por assinatura, na qual a GloboNews é disponibilizada, é feita de forma diferente.[29] Na média de audiência de janeiro a outubro de 2019, foi registrada uma queda de 35% do público da emissora.[30] Em março de 2020, após o início da Pandemia de COVID-19, a audiência subiu 70%.[31]

Programas[editar | editar código-fonte]

Programa Apresentador
Jornal GloboNews Edição da Meia-noite Narayanna Borges
GloboNews Em Ponto Cecília Flesch
Conexão GloboNews Leilane Neubarth, Christiane Pelajo e Camila Bomfim
Estúdio i Andréia Sadi
GloboNews Mais Julia Duailibi e Tiago Eltz
Jornal GloboNews - Edição das 18h César Tralli
GloboNews Em Pauta Marcelo Cosme
Jornal das Dez Aline Midlej
GloboNews Especial de Domingo Leila Sterenberg
Cidades e Soluções André Trigueiro
Diálogos com Mario Sergio Conti Mario Sergio Conti
GloboNews Documentário
GloboNews Fernando Gabeira Fernando Gabeira
GloboNews Internacional Marcelo Lins e Guga Chacra
GloboNews Miriam Leitão Miriam Leitão
GloboNews Roberto D'Avila Roberto D'Ávila
Papo de Política Natuza Nery, Julia Duailibi, Maria Júlia Coutinho e Andréia Sadi
Central das Eleições Natuza Nery
Retransmitidos da TV Globo
Programa Apresentador
Conversa com Bial Pedro Bial
Globo Repórter Glória Maria e Sandra Annenberg
Globo Rural Cristina Vieira, Helen Martins e Nélson Araújo
Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Vladimir Herzog
Prêmio Vladimir Herzog de Documentário de TV
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2014 Carne Osso: o trabalho em frigoríficos Globo News Caio Cavechini, Carlos Juliano Barros e equipe da Repórter Brasil: André Campos, Lucas Barreto e Maurício Haschizume. Venceu[32]
Prêmio Vladimir Herzog de Reportagem de TV
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2012 "Caso Rubens Paiva" GloboNews (RJ) Miriam Leitão Venceu[33]
Menção Honrosa do Prêmio Vladimir Herzog por Documentário de TV
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2002 "Dops - o resgate de uma história" GloboNews Mariana Kotscho e equipe receberam menção Venceu[34]

Notas

Referências

  1. a b Grade de canais "Juntinho"
  2. a b «Globo News». Memória Roberto Marinho. Consultado em 19 de novembro de 2015. Cópia arquivada em 15 de novembro de 2015 
  3. a b Maurício Araújo (13 de abril de 2011). «GloboNews - O primeira canal de jornalismo do Brasil». TV Magazine. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  4. «Canais Globosat». Globosat. Consultado em 15 de novembro de 2015. Cópia arquivada em 19 de novembro de 2015 
  5. Daniel Castro (8 de outubro de 2015). «Apresentador que fundou GloboNews há 19 anos é demitido ao voltar de férias». Notícias da TV. UOL. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  6. «Globosat Play vira Canais Globo e mantém streaming de TV paga». Tecnoblog. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  7. a b GloboNews estreia nova identidade visual
  8. Chamadas Milênio
  9. Globo muda direção de jornalismo
  10. «Manhattan Connection estreia na Globo News». Consultado em 2 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2016 
  11. «Globo News fará programa com Harley-Davidson e apaixonados pela marca». Consultado em 2 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 3 de junho de 2016 
  12. Imprensa Nacional (15 de setembro de 2016). «ATO Nº 3.404, DE 30 DE AGOSTO DE 2016». Diário Oficial da União. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  13. Imprensa Nacional (3 de novembro de 2016). «ATO Nº 3.889, DE 26 DE SETEMBRO DE 2016». Diário Oficial da União. Consultado em 3 de novembro de 2016 
  14. Daniel Castro (3 de outubro de 2007). «Contra Record, Globo pode abrir Globo News». Ilustrada. Folha de S.Paulo. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  15. Paulo Pacheco (27 de agosto de 2014). «TV nanica dribla horário eleitoral e exibe clipes de Claudia Leitte». Notícias da TV. UOL. Consultado em 16 de setembro de 2016. (...) A entidade reúne empresas que possuem concessões de canais tipo TVA, que são canais de UHF usados nos primórdios da TV por assinatura (...) 
  16. Mariana Mazza (19 de março de 2010). «Renovação das TVAs beneficia grupos de mídia». Teletime. Consultado em 3 de novembro de 2016. (...) Outro grupo presente na lista é a Globo. A família Marinho controla duas licenças de TVA, na cidade de São Paulo (pela Paulista Metro-TVA) e outra no Rio de Janeiro (pela Rio Metro-TVA). (...) 
  17. «Paulista Metro TVA - GloboNews». Consultado em 19 de novembro de 2015. Arquivado do original em 15 de setembro de 2016 
  18. «Rio Metro TVA - GloboNews». Consultado em 19 de novembro de 2015. Arquivado do original em 15 de setembro de 2016 
  19. Ricardo Feltrin (2 de outubro de 2017). «Após 7 anos, Globonews muda visual gráfico; Conta Corrente muda hoje». Coluna Ricardo Feltrin. UOL. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  20. «GloboNews atualiza identidade visual». Tela Viva. 1 de novembro de 2017. Consultado em 2 de novembro de 2017 [ligação inativa] 
  21. «Confira a nova identidade visual da GloboNews». G1. Consultado em 15 de agosto de 2022 
  22. Bode.io. «GloboNews apresenta ao mercado sua nova identidade visual». Globo Imprensa. Consultado em 15 de agosto de 2022 
  23. Lena Castellon (1 de dezembro de 2014). «Veículos Mais Admirados mostra força da mídia social». Meio&Mensagem. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  24. «Levantamento aponta os seis veículos de comunicação "mais admirados" do país». Portal Imprensa. 2 de dezembro de 2014. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  25. Vaquer, Gabriel (4 de novembro de 2018). «Globo News lidera audiência com 251% de vantagem no domingo das eleições». NaTelinha / UOL. Consultado em 2 de abril de 2019. Cópia arquivada em 3 de abril de 2019 
  26. «GloboNews - Mídia e Fatos». Mídia e Fatos. Consultado em 2 de abril de 2019. Cópia arquivada em 3 de abril de 2019 
  27. Padiglione, Cristina. «Aberta, Record News lidera no gênero 'notícia'». estadao.com.br. Consultado em 26 de maio de 2014. Cópia arquivada em 2014 
  28. «Record News é líder entre os canais de notícias no Brasil em 2014». entretenimento.r7.com. Consultado em 16 de janeiro de 2015 [ligação inativa] 
  29. Gabriel Vaquer (26 de janeiro de 2015). «Ibope não confirma liderança da Record News entre canais de notícias». NaTelinha. UOL. Consultado em 19 de novembro de 2015 
  30. «Em 2019, GloboNews já perdeu 35% de sua audiência». Ricardo Feltrin. TV e Famosos. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  31. «Crise do coronavírus faz audiência da GloboNews saltar 70 ...www1.folha.uol.com.br › colunas › monicabergamo › 2020/03 › cris...». Folha de S. Paulo. Grupo Folha. 20 de março de 2020. Consultado em 6 de abril de 2020. Cópia arquivada em 6 de abril de 2020 
  32. «Juri do 35º Prêmio Jornalistico Vladimir Herzog». Vladimir Herzog. Consultado em 30 de março de 2020. Cópia arquivada em 20 de fevereiro de 2019 
  33. «Definidos os vencedores do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos». ABRAJI. 10 de outubro de 2012. Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 2 de abril de 2020 
  34. «Globo ganha prêmio Vladimir Herzog com a reportagem sobre a menina Raynara». Jornal Nacional. Rede Globo. 17 de outubro de 2002. Consultado em 3 de abril de 2020. Cópia arquivada em 3 de abril de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]