Polícia 24h

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polícia 24h
Informação geral
Formato Reality show
Gênero Doc-policial
Duração 120 minutos
Criador(es) Argentina Diego Guebel
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Mariano Feijoo
Pablo Mazover
Juan Jose Buezas
Produtor(es) Cuatro Cabezas (produtora)
Diego Barredo (gerência de produção)
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Bandeirantes
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 6 de maio de 2010 - 31 de dezembro de 2014
N.º de temporadas 4
Cronologia
Último
Último
E24
Próximo
Próximo

Polícia 24h (Polícia 24 Horas) foi um reality show que mostrava a vida e os bastidores das ações políciais realizadas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo. O programa foi uma criação da produtora Cuatro Cabezas com a Rede Bandeirantes. A Band, em um comercial, informou sobre uma nova temporada do Polícia 24h em 2013, sendo filmado, entretanto, no Rio de Janeiro mostrando ações da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. A partir de Setembro de 2013, as ações da Polícia Militar do Estado da Bahia também passaram a ser acompanhadas pelo programa, no começo de 2014, a Polícia Militar do Estado do Espírito Santo passa a ganhar o espaço no programa e em Julho do mesmo ano, a Polícia Militar do Estado de Santa Catarina passa a ter as ações mostradas no programa, no dia 12 de Setembro desse ano, a Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul entra na grade do Reality. O canal pago A&E também transmite o reality. Em Dezembro de 2014, o programa sai do ar na Rede Bandeirantes.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Câmeras permanentes são testemunhas do trabalho dos profissionais no momento em que são acionados. Sem maquiagem, nem atores, nem histórias fictícias; os protagonistas de "Polícia 24 Horas" são a comunidade e a Polícia, ambos personagens de um seriado onde, apesar de o objetivo ser o bem estar geral, a historia nem sempre termina bem.

O programa também propõe um registro fiel do trabalho da polícia; o que seus integrantes fazem nos tempos livres e como é a sua relação com a família, população e colegas de trabalho.

Oferece ainda um panorama da Polícia, desde o começo da carreira de um policial até o momento em que ele se aposenta e deixa de exercer a função de tantos anos. Cada um deles faz parte de uma família, sempre a espera de que o melhor aconteça.

É a versão brasileira do programa COPS, exibido no Brasil pela truTV.

Policiamento filmado[editar | editar código-fonte]

Cidades filmadas[editar | editar código-fonte]

Estado de São Paulo (Polícia Militar do Estado de São Paulo)[editar | editar código-fonte]

Estado do Rio de Janeiro (Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro)[editar | editar código-fonte]

 • Bairros: Rocha Miranda

Estado da Bahia (Polícia Militar do Estado da Bahia)[editar | editar código-fonte]

Estado do Espirito Santo (Polícia Militar do Estado do Espírito Santo)[editar | editar código-fonte]

Estado de Santa Catarina (Polícia Militar do Estado de Santa Catarina - PMSC)[editar | editar código-fonte]

Estado do Rio Grande do Sul (Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul)[editar | editar código-fonte]

Polícia militar[editar | editar código-fonte]

A Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) tem por função primordial o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública paulista. Para fins de organização é uma força auxiliar e reserva do Exército Brasileiro, assim como suas co-irmãs e integra o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social brasileiro e está subordinada ao Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP). Seus integrantes são denominados militares estaduais (artigo 42 da CRFB), assim como os membros do Corpo de Bombeiros Militar de São Paulo (CB PMESP). Atualmente, em efetivo, é a maior polícia do Brasil e a terceira maior da América Latina, contando com 100.000 militares.[1]

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) tem por função primordial o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública fluminense, sendo uma das forças militares deste estado brasileiro. Para fins de organização é uma força auxiliar e reserva do Exército Brasileiro, assim como suas co-irmãs e integra o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social brasileiro e está subordinada ao Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Secretaria Estadual de Segurança (SESeg). Seus integrantes são denominados militares estaduais (artigo 42 da CRFB), assim como os membros do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ).[2]

Audiência[editar | editar código-fonte]

O programa continuamente atinge o terceiro lugar na medição do IBOPE para a Região Metropolitana de São Paulo.[3] Seu recorde foi em 21 de outubro de 2010 quando mostrou pela primeira vez a ação dos políciais das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar, na ocasião atingiu 7 pontos de média e 10 pontos de pico.[4]

Fim[editar | editar código-fonte]

No dia 5 de dezembro de 2014, a Rede Bandeirantes determina o fim do programa, junto com mais três programas: Sabe ou Não Sabe, Zoo e Tá na Tela.

Direção[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre programas da Rede Bandeirantes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.