Amoroso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Márcio Amoroso dos Santos)
Ir para: navegação, pesquisa
Amoroso
Informações pessoais
Nome completo Márcio Amoroso dos Santos
Data de nasc. 5 de julho de 1974 (43 anos)
Local de nasc. Brasília (DF), Brasil
Altura 1,80 m
Destro
Informações profissionais
Período em atividade 1988–2010 (22 anos)
2016
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
1988–1992 Guarani
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1992–1995
1992–1993
1996
1996–1999
1999–2001
2001–2004
2004–2005
2005
2006
2006–2007
2007
2008
2009–2010
2016
Guarani
Verdy Kawasaki (emp.)
Flamengo
Udinese
Parma
Borussia Dortmund
Málaga
São Paulo
Milan
Corinthians
Grêmio
Aris Salônica
Guarani
Boca Raton
0039 000(28)
0019 000(16)
0022 0000(6)
0086 000(39)
0039 000(11)
0059 000(28)
0029 0000(5)
0026 000(18)
0004 0000(1)
0023 0000(4)
0006 0000(0)
0036 000(10)
0023 0000(4)
0003 0000(0)
Seleção nacional
1995–2003 Brasil 0020 000(10)

Márcio Amoroso dos Santos, mais conhecido como Amoroso (Brasília, 5 de julho de 1974), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Amoroso é sobrinho de José Amoroso Filho, centroavante que brilhou no Botafogo e Fluminense das décadas de 50 e 60, herdando do tio famoso o apelido que levaria durante toda a sua carreira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do Guarani, tinha apenas dezoito anos quando foi emprestado ao Verdy Kawasaki, do Japão. Lá, conquistou o título da temporada inaugural da J-League e, em seguida, retornou para o Guarani.

Sua estreia como profissional no Brasil aconteceu no Campeonato Brasileiro de 1994, no dia 14 de agosto, quando o Guarani bateu o Cruzeiro por 2 a 0. Ainda no brasileiro, Amoroso e Luizão formaram uma excepcional dupla de ataque, impulsionando o, inicialmente, despretensioso time do Guarani até as semifinais.

A derrota para o Palmeiras e a eliminação nas semifinais, contudo, não apagaram a brilhante campanha do Guarani, visto que a excelente performance de Amoroso acabou consagrada pela conquista da artilharia do campeonato, dividida com Túlio Maravilha, bem como pelo recebimento do prêmio de melhor jogador daquele Brasileiro.

Do Guarani, Amoroso seguiu para o Flamengo, aonde permaneceu por somente três meses. Em seguida, assinou contrato com a Udinese, time italiano da Série A. Inicialmente, dividiu as atenções com Oliver Bierhoff, artilheiro em 1998, entretanto, após a saída do alemão do clube, o próprio Amoroso acabou se transformando no artilheiro italiano em 1999, com 22 gols.

Em alta, transferiu-se para o Parma, após uma contratação milionária.[1] Infelizmente, para os diretores do Parma, Amoroso passou dois anos no clube se recuperando de uma grave contusão e, desta forma, marcou somente onze gols, em trinta e nove partidas disputadas, não repetindo a performance que havia tido na Udinese.

Em 2001, trocou o futebol italiano pelo alemão, quando acertou sua transferência para o Borussia Dortmund. De clube novo, voltou a brilhar, tornando-se campeão e artilheiro do Campeonato Alemão de 2002.

Nos dois anos seguintes, porém, tornou a ter uma queda de rendimento e, assim sendo, acabou sendo negociado com o Málaga, clube da Espanha. Ficou uma temporada no futebol espanhol, aonde não conseguiu se destacar, e em junho de 2005, transferiu-se para o São Paulo.

Atuando novamente ao lado de Luizão, Amoroso fez boas partidas pelo São Paulo e acabou sendo decisivo nas conquistas da Copa Libertadores da América e do Mundial de Clubes da FIFA.

Em janeiro de 2006, após firmar um contrato de dezoito meses com o Milan, retornou à Europa para substituir Christian Vieri, que havia deixado o Milan para ir jogar no Monaco. No entanto, Amoroso não conseguiu conquistar um espaço no elenco do Milan e, tendo ficado como o quarto atacante do time, participou de apenas quatro partidas e marcou somente um gol.

Desta forma, em setembro de 2006, tanto o Milan, quanto Amoroso, concordaram em rescindir o contrato. Imediatamente após sua saída do Milan, Amoroso acertou sua mudança para o Corinthians, que atravessava por grave crise no Campeonato Brasileiro. Envolvido no clima pesado do clube, não teve um bom rendimento, deixando a equipe após seis meses de muito pouco futebol.

Amoroso, em seguida, assinou com o Grêmio até o final de 2007. Porém, tal qual como acontecera no Milan e Corinthians, o jogador voltou a rescindir seu contrato antes do previsto.

Em janeiro de 2008, se transferiu para o clube grego Aris Salônica, mas acabou não ficando por muito tempo e, após dezesseis anos, Amoroso voltou ao Guarani em dezembro de 2008, para a disputa do Campeonato Paulista de 2009.[2]

Para a disputa da Copa das Confederações, Amoroso foi convidado pela Bandeirantes para comentar alguns jogos.

Em 2012, Amoroso jogou o campeonato paulista de Showbol pelo Guarani, dividindo as atenções do time com os craques Djalminha e Luizão.

Em 2016, o ex-atacante de São Paulo, Guarani e seleção brasileira, entre outros, fechou uma parceria com o Boca Raton, dos Estados Unidos, que disputa a APSL (American Premier Soccer League), equivalente à quarta divisão em relação ao poderio financeiro, para disputar alguns jogos nesta temporada e depois virar um embaixador do clube pelo mundo.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Guarani
Verdy Kawasaki
Flamengo
Parma
Borussia Dortmund
São Paulo
Grêmio

Boca Raton FC

  • Campeão APSL 2016
Seleção Brasileira

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Flamengo
Málaga

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Guarani
  • Melhor futebolista da Alemanha: 2002
  • Melhor jogador do Campeonato Alemão: 2001-02
  • Seleção do Campeonato Alemão: 2001-02
  • Bola de Ouro da Revista Placar: 1994, como Melhor Jogador do Campeonato Brasileiro
  • Bola de Prata da Revista Placar: 1994, Seleção Campeonato Brasileiro
  • Bola de Prata da Revista Placar: 1994, Artilharia do Campeonato Brasileiro
  • Melhor jogador da final da Copa Libertadores: 2005
  • Chuteira de Ouro do Mundial de Clubes: 2005
  • Seleção da Copa Libertadores: 2005
  • Seleção do Campeonato Italiano: 1999
  • Seleção do Campeonato Japonês: 1993

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Guarani
Udinese
Borussia Dortmund
São Paulo

Verdy Kawasaki

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]