Cavalcante (bairro do Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cavalcanti
Cavalcante.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 192,41 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1910
IDH: 0,807[1](em 2000)
Habitantes: 16 141 (em 2010)[2]
Domicílios: 5 750 (em 2010)
Limites: Vicente de Carvalho, Tomás Coelho,
Piedade, Quintino Bocaiúva, Cascadura,
Engenheiro Leal, Madureira e Vaz Lobo[3]
Região Administrativa: XV R.A.(Madureira)

Cavalcanti é um bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,807, o 83º melhor da cidade do Rio de Janeiro.[4]

Faz limite com os bairros de Vicente de Carvalho, Tomás Coelho, Piedade, Quintino Bocaiúva, Cascadura, Engenheiro Leal, Madureira e Vaz Lobo.[5]

História[editar | editar código-fonte]

É servido por uma estação ferroviária que faz parte do ramal de Belford Roxo que pertence à linha auxiliar. Fica entre as estações de Mercadão de Madureira (antiga Magno) e estação de Tomás Coelho. É berço da escola de Samba Em Cima da Hora e de algumas celebridades como o jornalista Sérgio Cabral, o dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus e o treinador de futebol Jair Pereira. No dia 29 de junho comemora a festa do padroeiro Apóstolo São Pedro, que dura toda a semana. Temos também a Capela Nossa Senhora Aparecida (Primavera) e a Capela Nossa senhora da Guia (Parque Silva Vale). É um bairro essencialmente residencial, não há bancos e tem boas escolas particulares e públicas.

Tem duas academias de ginástica, uma praça com equipamentos de ginástica destinado aos idosos e quadra poliesportiva, feira livre aos sábados, igrejas evangélicas, clínica veterinária com atendimento especializado em cardiologia, oftalmologia, ultrassonografia, cirurgia, banho e tosa, várias lojas de materiais de construção, armarinho, auto-peças, supermercado, farmácia, pet shop e hortifruti.

O bairro é atendido por quatro linhas de ônibus que ligam ao centro da cidade, Madureira, Méier e Bonsucesso. Tem ainda outras linhas de ônibus e metrô no bairro vizinho de Tomás Coelho.

Já foi um bairro industrial servindo para inúmeras metalúrgicas e Publicadora Batista. Hoje ainda restam algumas metalúrgicas, porém com parque industrial reduzido.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons