Hydatellaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaHydatellaceae
Trithuria submersa

Trithuria submersa
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Ordem: Nymphaeales
Família: Hydatellaceae
U.Hamann[1][2]
Género: Trithuria
Espécies

Hydatellaceae é uma família de plantas com flor, pequenas e aquáticas. A família é composta por plantas pequenas, relativamente simples, que ocorrem na Australásia e Índia. Era anteriormente considerada como relacionada à ordem Poales, mas foi reatribuida à ordem Nymphaeales, como resultado análises morfológicas e de ADN, que mostraram a sua maior afinidade às angiospérmicas basais em relação à ordem Poales, com a qual apresentam uma semelhança superficial.

A família apenas contém um género, Trithuria. Em 2008, o gênero Hydatella foi absorvida em Trithuria. No artigo científico, algumas espécies foram fundidas e algumas novas espécies foram descritas, aumentando o número de espécies Trithuria para 12. Onze das 12 espécies foram formalmente descritas. As únicas espécies da Índia não foram cobertas.[3]

Estas plantas aquáticas são os parentes vivos mais próximos das duas famílias estreitamente relacionadas Nymphaeaceae e Cabombaceae.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A família consiste de dez ou mais espécies com variações substanciais entre elas.[5] As plantas são submersas e emergentes, anuais e aquáticas, enraizadas no substrato debaixo de água. São relativamente pequenas e simples, com poucos centímetros de altura. As folhas simples estão concentradas basalmente à volta de um pequeno talo.

Os membros desta família são monóicas ou dióicas e têm provavelmente polinização pelo vento, por água, ou autopolinizam-se. As unidades reprodutivas semelhantes a flores são compostas de uma pequenas colecção de estruturas semelhantes a pequenos estames e/ou pistilos, que podem representar, cada uma, uma muito reduzida flor individual, de tal forma que as unidades reprodutivas poderão ser consideradas como pseudantos. Os frutos não carnudos são folículos ou aquénios.[2]

Referências

  1. Angiosperm Phylogeny Group (2009). «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III» (PDF). Botanical Journal of the Linnean Society. 161 (2): 105–121. doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x. Consultado em 26 de junho de 2013 
  2. a b Macfarlane, T.D.; Watson, L. & Marchant, N.G., eds. (2000 onwards). «Hydatellaceae U Hamann». FloraBase: Flora of Western Australian. Consultado em 15 de novembro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Dmitry D. Sokoloff, Margarita V. Remizowa, Terry D. Macfarlane, and Paula J. Rudall. 2008. "Classification of the early-divergent angiosperm family Hydatellaceae: one genus instead of two, four new species and sexual dimorphism in dioecious taxa". Taxon 57(1):179-200.
  4. Else Marie Friis & Peter Crane (15 de março de 2007). Botany: New home for tiny aquatics. Nature. 446. [S.l.: s.n.] pp. 269–270. doi:10.1038/446269a. PMID 17361167 
  5. Saarela, Jeffery M.; Rai, Hardeep S.; Doyle, James A.; Endress, Peter K.; Mathews, Sarah; Marchant, Adam D.; Briggs, Barbara G. & Graham, Sean W. (2007). «Hydatellaceae identified as a new branch near the base of the angiosperm phylogenetic tree». Nature. 446: 312–315. doi:10.1038/nature05612. PMID 17361182 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Hydatellaceae