Magnoliaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMagnoliaceae
[[Imagem:Magnoli|250px|]]

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Magnoliales
Família: Magnoliaceae

Introdução[editar | editar código-fonte]

A família Magnoliaceae Juss., da ordem Magnoliales, é composta por sete gêneros, com aproximadamente 200 espécies fazendo parte de Magnoliídeas, pertencente ao grande grupo das Angiospermas.

Características gerais[editar | editar código-fonte]

Seus representantes são árvores ou arbustos, com nós multilacunares e células esféricas contendo óleos aromáticos e alcaloides. Suas folhas são simples, alternas, ligeiramente lobadas em alguns indivíduos, com estípulas terminais e espiraladas. Suas flores são solitárias e terminais e às vezes axilares em um pedúnculo curto. Seu perianto é espiralado ou verticilado, trímero, com pétalas e sépalas semelhantes, que podem ser confundidas entre si.[1]

Estruturas reprodutivas[editar | editar código-fonte]

São frequentemente bissexuadas, monoclamídeas ou heteroclamídeas, radiais com receptáculo alongado. Possui androceu espiralado e gineceu apocárpico espiralado, com estames númerosos e livres, muitas vezes com três nervuras. Seus filetes são curtos e grossos, pouco diferenciados das anteras, que por sua vez possui conectivo que se projeta além do ápice dos sacos polínicos. [1]

Seu grão de pólen é monossulcado e apresenta carpelos numerosos (bi a pluricarpelar) livres, sobre um receptáculo alongado. Apresenta ovário súpero, com placentação lateral, com dois a mais óvulos e nectários ausentes. Seu estigma geralmente estende-se para baixo na superfície adaxial do estilete, porém pode ser reduzido ou ausente. [1]

Fruto[editar | editar código-fonte]

Seu fruto consiste em um agregado de folículos que geralmente ficam muito próximos na maturidade e que apresenta deiscência ao longo da superfície adaxial. Às vezes são carnosos com seus frutos adjacentes fundindo-se em uma estrutura bacóide de deiscência irregular ou indeiscente, ou um agregado de sâmaras. Suas sementes possuem uma sarcotesta vermelha ou alaranjada, em alguns casos, que geralmente ficam pendentes através de fios finos. Além disto, possui endosperma homogêneo.

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Dentre os gêneros de Magnoliacea destacam-se dois: Liriodendron e Magnolia.

Em Liriodendron aparecem algumas apomorfias, que incluem as folhas lobadas, os carpelos com estigma reduzido, sementes com uma cobertura fina, mais ou menos seca e frutos samaróides. Já em Magnolia, destacam-se os folículos com deiscência abaxial, que podem ser descritos como folículos de abertura inversa. [1]

Polinização[editar | editar código-fonte]

São geralmente polinizadas por coleópteros, mas no caso de Liriodendron a polinização ocorre por abelhas, devido a presença de proginia, e suas sementes são dispersas pelo vento. Enquanto que nas outras espécies a polinização ocorre em sua maioria por aves e besouros. [1]

Importância econômica[editar | editar código-fonte]

Magnoliaceae não é uma família de grande relevância econômica, porém algumas magnólias são cultivadas para fins ornamentais. Além disto, também são usadas na medicina tradicional chinesa há séculos, com a utilização das cascas de madeira da espécie Magnolia officinalis no combate à cólicas, dores abdominais, indigestão ou náuseas. [2]

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Podem ser encontradas com maior frequência em regiões tropicais e temperadas da Ásia, Oceania e Américas. No Brasil ocorrem duas espécies: Magnolia amazônica e Magnolia ovata, podendo ser encontradas em três domínios: Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, com ocorrências confirmadas no Norte (Acre, Pará, Tocantins), Centro-oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo) e Sul (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina). O tipo de vegetação que ocorre são: Floresta Ciliar ou Galeria, Floresta de Terra Firme, Floresta de Várzea, Floresta Ombrófila (= Floresta Pluvial). [3] .

Relações filogenéticas[editar | editar código-fonte]

De acordo com analises cladisticas de sequencias de rbcL e caracteres morfológicos, Magnoliaceae é considerada uma família monofilética, [1] derivada de um único ancestral comum. Esta posicionada na ordem Magnoliales, cujo grupo irmão é Laurales, incluídas no clado Magnoliídeas, juntamente com as ordens Canellales e Piperales. [4]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Magnoliaceae

Magnoliaceae é uma família de plantas dicotiledóneas pertencente à ordem Magnoliales.

Relaçao filogenetica

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Magnoliaceae

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f Judd, W.S. Sistemática vegetal: um enfoque filogenético. [S.l.]: Armed, 2009.
  2. Araujo, Marilia. «Família Magnoliaceae». Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  3. Mello-Silva,, R. «Magnoliaceae Juss». Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  4. Kuntz; C. Souza, Juliana; Vinicius. «A FAMÍLIA MAGNOLACEAE NO BRASIL» (PDF). Consultado em 20 de janeiro de 2017 

http://www.theplantlist.org/1.1/browse/A/Magnoliaceae/ http://www.theplantlist.org/1.1/browse/A/Magnoliaceae/

Wikispecies-logo.svg
A Wikispecies possui a família: Magnoliaceae

http://www.mobot.org/MOBOT/Research/APweb/