Nymphaeaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaNymphaeaceae
Nymphaea odorata.

Nymphaea odorata.
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospermas
Ordem: Nymphaeales
Família: Nymphaeaceae
Salisb.
Géneros

Nymphaeaceae é uma família de angiospermas (Magnoliophyta) que pertence a ordem Nymphaeales, sendo o grupo irmão do clado que inclui Cabombaceae e Hydatellaceae. Agrupa cerca de 70 espécies distribuídas em 5 géneros.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

São plantas aquáticas dulcícolas, presentes em regiões temperadas e tropicais, perenes, rizomatosas com folhas e flores flutuantes, das quais a maior é a vitória-régia, que ocorre no rio Amazonas.

Os gêneros Nuphar, Nymphaea e Victoria são comumente utilizados como plantas ornamentais.

Classificação[editar | editar código-fonte]

A família Nymphaeaceae tem sido sistematicamente investigada por décadas visto que os botânicos consideraram que a sua morfologia floral representa um dos grupos mais antigos de angiospermas.[2]

Análises descritas em artigos citados no Angiosperm Phylogeny Group confirmaram que Nymphaeales está ligada a um nó basal na árvore filogenética das plantas com flor.[3][4][5] Em complemento, as Nymphaeaceae são mais diversificadas e apresentam distribuição mais ampla do que alguns outros grupos ligados a nós basais. [6][7] A família Nymphaeaceae é colocada na ordem Nymphaeales, que é o segundo grupo de angiospérmicas a divergir após Amborella, no mais globalmente aceite sistema de classificação vegetal de plantas com flor, o sistema APG III.[3][4][5]

Relações Filogenéticas[editar | editar código-fonte]

Nymphaeaceae é uma pequena família de três a seis géneros: Barclaya, Euryale, Nuphar, Nymphaea, Ondinea e Victoria. O género Barclaya é por vezes classificada na sua própria família, Barclayaceae, com base no seu estendido tubo do perianto (sépalas e pétalas combinadas) que emerge no topo do ovário e por estames que são juntos na base. No entanto, estudos de filogenética molecular incluem-no na família Nymphaeaceae.[8] O género Ondinea foi recentemente colocado num clado junto com o gênero Nymphaea.[9] O género Euryale, do Leste da Ásia, e Victoria, da América do Sul, são géneros próximos apesar da sua distância geográfica, mas a sua relação com Nymphaea necessita de estudos adicionais.[10][11][12]

A flor-de-lótus (Nelumbo nucifera, anteriormente considerado um lírio-de-água, é agora reconhecido como uma eudicotiledónea altamente modificada colocada na sua própria família Nelumbonaceae na ordem Proteales.

Descrição[editar | editar código-fonte]

·        Ervas perenes, raramente anuais, aquáticas, com rizomas horizontais ou verticais.

·        Folhas alternas, espiraladas, opostas, simples, largamente pecioladas, flutuantes, submersas ou emergidas, podendo apresentar venação peninérvea, com ou sem estípulas.

·        Flores complexo-verticiladas, bissexuais, grandes, axiais ou não, solitárias, com pedúnculo largo egeralmente emersas. Gineceu sincárpico

·        Fruto em bagos esponjosos.

·        Sementes numerosas, de ovoides a subovoides.

·        Pólen de tipos muito variados, variável entre gêneros e espécies, exina ausente, endexina lamelada.

Ocorrência no Brasil[editar | editar código-fonte]

A família Nymphaeaceae é nativa e possui 23 espécies de 2 gêneros (Nymphaea e Victoria), sendo que 6 dessas espécies são endêmicas no Brasil. Está presente em todos os biomas, entretanto há uma maior ocorrência na Mata Atlântica e na Amazônia. [13]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GROUP, THE ANGIOSPERM PHYLOGENY (1 de outubro de 2009). «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III». Botanical Journal of the Linnean Society (em inglês). 161 (2): 105–121. doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x. ISSN 0024-4074. Consultado em 21 de Janeiro de 2017 
  2. Phylogeny, Classification and Floral Evolution of Water Lilies (Nymphaeaceae; Nymphaeales): A Synthesis of Non-molecular, rbcL, matK, and 18S rDNA Data, Donald H. Les, Edward L. Schneider, Donald J. Padgett, Pamela S. Soltis, Douglas E. Soltis and Michael Zanis, Systematic Botany, Vol. 24, No. 1, 1999, pp. 28-46
  3. a b Angiosperm Phylogeny Group (2009), «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III», Botanical Journal of the Linnean Society, 161 (2): 105–121, doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x, consultado em 10 de dezembro de 2010 
  4. a b As easy as APG III - Scientists revise the system of classifying flowering plants, The Linnean Society of London, 8 de outubro de 2009, consultado em 29 de outubro de 2009 
  5. a b APG III tidies up plant family tree, Horticulture Week, 8 de outubro de 2009, consultado em 29 de outubro de 2009 
  6. Mario Coiro & Maria Rosaria Barone Lumaga (2013): Aperture evolution in Nymphaeaceae: insights from a micromorphological and ultrastructural investigation, Grana, DOI:10.1080/00173134.2013.769626
  7. Insights into the dynamics of genome size and chromosome evolution in the early diverging angiosperm lineage Nymphaeales (water lilies), Jaume Pellicer, Laura J Kelly, Carlos Magdalena, Ilia Leitch, 2013, Genome, 10.1139/gen-2013-0039
  8. Les DH, Schneider EL, Padgett DJ, Soltis PS, Soltis DE, Zanis M (1999) Phylogeny, classification and floral evolution of water lilies (Nymphaeaceae; Nymphaeales): a synthesis of non-molecular, rbcL, matK, and 18S rDNA data. Systematic Botany 24: 28–46.
  9. Löhne C, Wiersema JH, Borsch T (2009) The unusual Ondinea, actually just another Australian water-lily of Nymphaea subg. Anecphya (Nymphaeaceae). Willdenowia 39: 55–58.
  10. Löhne C, Borsch T, Wiersema JH (2007) Phylogenetic analysis of Nymphaeales using fast-evolving and noncoding chloroplast markers. Botanical Journal of the Linnean Society 154: 141–163.
  11. Borsch T, Löhne C, Wiersema J (2008) Phylogeny and evolutionary patterns in Nymphaeales: integrating genes, genomes and morphology. Taxon 57: 1052–1081.
  12. Dkhar J, Kumaria S, Rama Rao S, Tandon P (2012) Sequence characteristics and phylogenetic implications of the nrDNA internal transcribed spacers (ITS) in the genus Nymphaea with focus on some Indian representatives. Plant Systematics and Evolution 298: 93–108.
  13. «Detalha Taxon Publico». floradobrasil.jbrj.gov.br. Consultado em 31 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Nymphaeaceae
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nymphaeaceae