Deodoro (bairro do Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: se procura o primeiro presidente do Brasil, veja Deodoro da Fonseca.
Deodoro
Deodoro
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 464,05 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,856[1](em 2000)
Habitantes: 10 842 (em 2010)[2]
Domicílios: 3 526 (em 2010)
Limites: Vila Militar, Campo dos Afonsos,
Marechal Hermes, Guadalupe
e Ricardo de Albuquerque[3]
Subprefeitura: Zona Oeste
Região Administrativa: XXXIII R.A.(Realengo)

Deodoro é um bairro de classe média da região de Realengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no Brasil.

Faz limite com os bairros Vila Militar, Campo dos Afonsos, Marechal Hermes, Guadalupe e Ricardo de Albuquerque.[4]

O índice de desenvolvimento humano (IDH) do bairro, no ano 2000, era de 0,856: o 50º melhor da cidade do Rio de Janeiro.[5] Seus principais acessos são Estrada Marechal Alencastro, Estrada do Camboatá, Avenida Duque de Caxias, além da Avenida Brasil e no futuro, a TransOlímpica.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1612, Gaspar da Costa fundou, na região, o engenho Sapopemba, que produzia açúcar e rapadura. A cana-de-açúcar necessária para a produção era fornecida pela fazenda Gericinó, que se localizava bem próximo.[6]

Cortado pela Estrada de Ferro Central do Brasil (em trecho operado pela Supervia), o bairro possui uma das maiores estações de trens do subúrbio, onde pode-se baldear tanto para a linha que segue para Santa Cruz quanto para a linha que segue para Japeri. A estação foi inaugurada em 1859 com o nome de Sapopemba, passando, após a proclamação da República do Brasil em 1889, a se chamar Deodoro em homenagem a Deodoro da Fonseca.[7]

No século XIX, as terras do bairro foram adquiridas pelo barão de Mauá. Em seguida, as terras foram passadas sucessivamente para o conde Sebastião do Pinho, o Banco do Brasil e, finalmente, para o Ministério da Guerra. A partir do início do século XX, o bairro passou a abrigar grande número de instalações militares.[8]

Na década de 1950, o prefeito Alim Pedro construiu o viaduto de Deodoro.[9] Em 2006, foi inaugurado o parque das vizinhanças Dias Gomes, popularmente conhecido como "piscinão de Deodoro".[10] O Governo do Estado do Rio de Janeiro inaugurou, no dia 23 de fevereiro de 2016, a Escola Técnica de Transportes Engenheiro Silva Freire, vinculada à Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), na rua João Vicente,[11] n° 2.151. A unidade que deu origem a esta escola foi fundada originalmente, em 1897, no auge do crescimento do transporte ferroviário no Rio de Janeiro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons