Paciência (bairro do Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paciência
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 2741,80 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,751[1] (em 2000)
Habitantes: 94 627 (em 2010)[2]
Domicílios: 32 793 (em 2010)
Limites: Campo Grande, Santa Cruz e Cosmos[3]
Região Administrativa: XIX R.A.(Santa Cruz)

Paciência é um bairro de classe média baixa da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,751, o 112º colocado entre 126 regiões analisadas na cidade do Rio de Janeiro.[4]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Tem por vizinhança os bairros de Santa Cruz, Cosmos, Campo Grande[5] e o município de Nova Iguaçu.

Tem aproximadamente 95 mil habitantes, 33 mil domicílios e uma área territorial de 2.741,80 hectares.[6] No bairro existem 25 escolas municipais e uma das estações ferroviárias mais antigas do país (atualmente administrada pela SuperVia). O bairro ainda é cortado pela Avenida Brasil, a principal via de acesso ao Centro da cidade e também pela Avenida Cesário de Melo, uma importante via de transportes urbanos que liga Santa Cruz a Campo Grande. A mesma possui ciclovia no trajeto. O viaduto de Paciência comunica as partes norte e sul do bairro.

Nos últimos anos, o bairro ganhou certo destaque na mídia devido ao projeto de construção de um centro de tratamento de resíduos, o chamado Lixão de Paciência, que receberia resíduos e detritos de toda a cidade.[7] A empresa, no entanto, foi vetada pelo Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro.

História[editar | editar código-fonte]

Seu nome se deve ao Engenho da Paciência, de João Francisco da Silva, a mais antiga e importante fazenda de cana-de-açúcar existente no Brasil. Ficava na Estrada Real de Santa Cruz, onde, no início do século XIX, se hospedavam príncipes e nobres, nas excursões à Fazenda Real.

Com o advento da linha férrea, foi inaugurada, em 1897 a Estação Paciência. Sua urbanização começou na década de 1950, com o surgimento de grandes loteamentos, como o Jardim Sete de Abril, a Vila Geni, o Jardim Vitória, dentre outros. Na Avenida Brasil, foi implantado o Conjunto Jardim Palmares, o Distrito Industrial de Palmares, na divisa com Campo Grande e Conjunto Manguariba já na divisa com santa cruz. Mais tarde, cresceram comunidades como as de Três Pontes, Divineia, Roberto Moreno, Gouveia e Nova Jérsei. O núcleo principal do bairro, atravessado pelo rio Cação Vermelho, está situado entre a Serra da Paciência e o Morro de Santa Eugênia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]