Internacional Socialista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Internacional Socialista
Líder George Papandreou
Secretário Luis Ayala
Fundação 3 de junho de 1951
Sede Londres, Reino Unido
Ideologia Social-democracia,
Socialismo,
Socialismo democrático,
Progressismo de Esquerda
Site www.socialistinternational.org

A Internacional Socialista (IS) é uma organização internacional que busca a divulgação e implementação do Socialismo democrático através da união de partidos políticos social-democratas, socialistas e trabalhistas. Foi fundada em 1951 com a denominação Internacional Operária e Socialista e atualmente possui 160 partidos de mais de 100 países do globo, sendo uma das maiores organizações partidárias em atividade.

O chileno Luis Ayala é o secretário-geral, e o ex-primeiro-ministro grego George Papandreou é o presidente da organização.

História[editar | editar código-fonte]

A rosa vermelha é o símbolo da Social-democracia e também da Internacional Socialista, estando presente nos símbolos de alguns dos partidos-membros.
O secretário-geral, Bernt Carlsson, (à esquerda) e o presidente Willy Brandt (ao centro) durante o Congresso Internacional Socialista de 1983.

A Segunda Internacional, que foi formada em 1889 e dissolvida em vésperas da Primeira Guerra Mundial em 1914 e a Internacional Trabalhista e Socialista, que se dissolveu em 1940, com a ascensão do nazismo e fascismo, do início da Segunda Guerra Mundial, foram constituídas por alguns dos mesmos partidos que mais tarde iriam formar a Internacional Socialista, diferente da Comunista. Entre as ações mais famosas da Segunda Internacional foi a sua declaração em 1889 de 01 de maio como Dia Internacional dos Trabalhadores e sua declaração em 1910 de 08 de Março como Dia Internacional da Mulher.

Enquanto a Segunda Internacional foi dividida pela eclosão da Primeira Guerra Mundial em forma de esqueleto, sobrevivendo através da Comissão Internacional Socialista. A Internacional foi reformada em 1923 (como a Internacional Trabalhista e Socialista), e foi novamente reconstituída, na sua forma atual, após a Segunda Guerra Mundial (durante a qual muitos partidos social-democratas e socialistas tinham sido suprimidos na Europa ocupada pelos nazistas).

Durante o período pós-Segunda Guerra Mundial, a SI ajudou partidos social-democratas a restabelecer-se quando a ditadura deu lugar a democracia em Portugal (1974) e Espanha (1975). Até o seu Congresso de Genebra em 1976, a Internacional Socialista tinha poucos membros fora da Europa e um envolvimento informal com a América Latina.[1] Em 1980, a maioria dos partidos da IS deu seu apoio aos sandinistas da Nicarágua (FSLN), cujo governo de esquerda havia incitado inimizade com os Estados Unidos, devido ao comunismo e a chamada "Guerra Fria".

Desde então, a IS tem admitido como partidos-membros não somente a FSLN, mas também o Partido da Independência de Porto Rico de centro-esquerda, bem como ex-partidos comunistas, como o italiano Democratas de Esquerda (Democratici di Sinistra (DS)) e a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO). Após a Revolução de Jasmim em 2011 na Tunísia, a Assembléia Constitucional Democrática foi expulso da IS.[2] Mais tarde naquele mês, o Partido Nacional Democrático egípcio, também foi expulso.[3] Como resultado da Crise na Costa do Marfim de 2010–2011, a Frente Popular Marfinense foi expulsa, em março.[4] No entanto, de acordo com o ponto 5.1.3 dos estatutos da Internacional Socialista, uma expulsão exige uma decisão do Congresso por uma maioria de dois terços.[5]

O Partido Socialista Europeu, um partido político europeu ativo no Parlamento Europeu, é uma organização associada da Internacional Socialista.

O atual secretário-geral da Internacional Socialista é Luis Ayala (Chile), que ocupa o cargo desde 1989.

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Presidentes da Internacional Socialista
Nome País de origem Mandato
1 Morgan Phillips  Reino Unido 1951 - 1957
2 Alsing Andersen  Dinamarca 1957 - 1962
3 Erich Ollenhauer Alemanha Ocidental Alemanha Oriental 1963
4 Bruno Pittermann  Áustria 1964 - 1976
5 Willy Brandt Alemanha Ocidental Alemanha Oriental 1976 - 1992
6 Pierre Mauroy  França 1992 - 1999
7 António Guterres  Portugal 1999 - 2005
8 George Papandreou  Grécia 2006 - presente

Presidentes honorários[editar | editar código-fonte]

Alguns partidos membros da Internacional Socialista[editar | editar código-fonte]

Países em que membros da SI ou partidos votantes estão no governo ou fazem parte da coalizão do governo.

Referências

  1. The Dictionary of Contemporary Politics of South America, Routledge, 1989
  2. SI decision on Tunisia. Socialist International. Página visitada em 19 January 2011. "A decisão foi tomada pelo presidente em conjunto com o Secretário-Geral, em conformidade com os estatutos da Internacional Socialista, para que cesse a adesão da Assembléia Constitucional Democrática (ACD) da Tunísia. Esta decisão, em circunstâncias extraordinárias, reflete os valores e princípios que definem o nosso movimento e da posição da Internacional sobre a evolução naquele país."
  3. Ayala, Luis (31 January 2011). Letter sent to the National Democratic Party of Egypt regarding the situation in that country and their membership in the Socialist International.. Socialist International. Página visitada em 6 February 2011. "... consideramos que um partido no governo que não ouve, que não se move e que não inicia imediatamente um processo de mudanças significativas em tais circunstâncias, não pode ser um membro da Internacional Socialista. Estamos, a partir de hoje, deixando os membros do PND, no entanto, permanecem determinados a cooperar com todos os democratas no Egito se esforçando para conseguir um Estado aberto, inclusivo, democrático e laico."
  4. SI Presidium addresses situation in Côte d'Ivoire
  5. SI Statutes. Socialist International. Página visitada em 5 February 2011. "Decisões de expulsão de partidos e organizações da sociedade só pode ser tomada pelo Congresso por uma maioria de dois terços dos partidos votantes."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]