Kirk Douglas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Kirk Douglas
Kirk Douglas em 1955.
Nome completo Issur Danielovitch
Nascimento 9 de Dezembro de 1916 (97 anos)
Amsterdam, estado de Nova Iorque
 Estados Unidos
Ocupação Ator e produtor
Cônjuge Diana Dill (1943-1951)
Anne Boydens (1954 - presente)
Assinatura KirkDouglas.png
Oscares da Academia
Oscar Honorário
1996 - Prêmio Honorário
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Ator - Drama
1957 - Lust for Life
Prémio Cecil B. DeMille
1968 - Prêmio Honorário
Prémios Screen Actors Guild
Life Achievement Award
1998 - Prêmio Honorário
César
César Honorário
1980 - Prêmio Honorário
IMDb: (inglês)
Douglas com Lauren Bacall em Young Man with a Horn (1950).

Kirk Douglas, nome artístico de Issur Danielovitch (Amsterdam, estado de Nova Iorque, 9 de dezembro de 1916), é um ator e produtor cinematográfico norte-americano de origem judaica. Douglas é amplamente considerado um dos melhores atores da história do cinema. É pai do também ator Michael Douglas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Douglas nasceu Issur Danielovitch na localidade de Amsterdam, estado de Nova Iorque, filho de Bryna ("Bertha") Sanglel e Herschel ("Harry") Danielovitch, um homem de negócios.[1] Seus pais eram imigrantes judeus originários da localidade de Chavusy (Mahilou), então Império Russo, hoje Bielorrússia.[2] No lar a família se comunicava em iídiche.[3] [4] Seu tio paterno, que havia emigrado antes, usava o sobrenome "Demsky", que a família de Douglas adotou logo após se estabelecer nos Estados Unidos. Ademais, seus pais adotaram legalmente os prenome Harry e Bertha.

Douglas cresceu conhecido como "Izzy Demsky", mas trocou legalmente de nome para "Kirk Douglas" antes de ingressar na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial.[5]

Na St. Lawrance University, Douglas fez parte da liga de boxe. Para tentar conseguir uma bolsa de estudos, entrou para um grupo de atuação. Seus talentos o pegaram despercebido — recebeu a bolsa junto com uma atriz que viria a ser conhecida como Lauren Bacall. Serviu na Marinha dos Estados Unidos no início da Segunda Guerra Mundial em 1941 até seu fim, em 1945. Depois da guerra, voltou para Nova Iorque e começou a atuar no rádio e em comerciais de televisão, enquanto tentava entrar para a Broadway.

Graduação universitária, 1939

Douglas recebeu a ajuda da atriz Lauren Bacall ao obter seu primeiro papel no filme The Strange Love of Martha Ivers (1946), onde estrelava Barbara Stanwyck.

Em 2011, entregou à atriz Melissa Leo o Óscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme The Fighter tendo sido uma das aparições mais marcantes da 83ª edição do prêmio.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Kirk Douglas sendo dirigido por Stanley Kubrick em Spartacus (1960).

Kirk Douglas recebeu três indicações ao Óscar por seu trabalho em Champion (1949), The Bad and the Beautiful (1952 e Lust for Life (1956). Neste último interpretou o pintor Van Gogh. Douglas não ganhou nenhum, mas recebeu um Óscar especial em 1996 por "50 anos de modelo moral e criativo para a comunidade cinematográfica.". Nos anos 1950 foi o protagonista de vários outros filmes clássicos, como Ulisses ou ainda a sua inesquecível interpretação do marinheiro Ned Land na produção dos Estúdios Disney "20.000 Léguas Submarinas".

Em 1960 estrelou o épico clássico Spartacus, no qual também foi o produtor. A direção ficou com Stanley Kubrick depois que Douglas demitiu o veterano Anthony Mann, que já havia realizado metade das filmagens.

Douglas comprou os direitos de "Um estranho no ninho" na década de 60, mas acabou repassando-os para seu filho Michael, que produziu o filme nos anos 70 com extremo sucesso.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Douglas foi casado duas vezes, primeiro com Diana Dill (em 2 de novembro de 1943, divorciados em 1951), com quem teve dois filhos, o ator Michael Douglas e o produtor Joel Douglas. Com sua segunda esposa, Anne Boydens (casaram-se em 29 de maio de 1954 até hoje) teve também dois filhos, o produtor Peter Vincent Douglas e o ator Eric Douglas. Eric morreu em 6 de julho de 2004 de uma overdose de drogas.

Nos últimos anos, depois de escapar com o corpo todo queimado de um acidente de helicóptero no qual os dois outros tripulantes morreram, Kirk Douglas padeceria ainda de um derrame em 1996, que afetou parcialmente sua capacidade de falar[carece de fontes?]. Tratando-se com uma fonoaudióloga, ele ainda discursaria em agradecimento à premiação do Oscar, de onde recebeu das mãos de Steven Spielberg a estatueta em honra à sua obra cinematográfica.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Por suas contribuições para a indústria do cinema, Kirk Douglas tem uma estrela na Calçada da Fama no número 6263, Hollywood Blvd. Em 1984, seu nome foi colocado no Western Performers Hall of Fame no National Cowboy & Western Heritage Museum em Oklahoma City, Oklahoma.

Em Outubro de 2004, teve seu nome dado a uma avenida em Palm Springs, na Califórnia.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • 1986 - Wisdom of the Elders
  • 1988 - The Ragman's Son
  • 1991 - Dance With the Devil
  • 1992 - The Gift
  • 1994 - Last Tango in Brooklyn
  • 1997 - The Broken Mirror
  • 1999 - Young Heroes of the Bible
  • 2000 - Climbing The Mountain: My Search For Meaning
  • 2002 - Rabbis: Observations of 100 Leading and Influential Rabbis of the 21st Century (introdução)
  • 2003 - My Stroke of Luck

Referências

  1. Kirk Douglas Biography (1916–) (em inglês). Filmreference.com.
  2. Land of Ancestors: Kirk and Michael Douglas (em inglês). Landofancestors.com.
  3. A legend looks back. Forward.com.
  4. Farndale, Nigel. (23 de julho de 2011). "Kirk Douglas: in 'pretty good shape' at 94" (em inglês). The Daily Telegraph.
  5. Douglas, Kirk. Let's face it: 90 years of living, loving, and learning. [S.l.]: John Wiley and Sons, 2007. p. 3. ISBN 0-470-08469-3

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons