Centro Comercial Leste Aricanduva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Centro Comercial Leste Aricanduva
Localização Av. Aricanduva, 5555
Cidade Líder, São Paulo, SP
Inauguração 19 de Setembro de 1991 (24 anos)
Slogan Gigante como São Paulo
Proprietário Center Leste
Administração Savoy Imobiliária Construtora Ltda.
Números
Lojas 577
Área Total: 1 milhão de
Construída: 425.000 m²
Área construída 341.000 m2
Área locável 242.300 m2
Estacionamento 14.700 vagas
Andares 3 pisos
Salas de
cinema
14 salas Cinemark
Página oficial www.aricanduva.com.br

O Shopping Aricanduva é o maior shopping center do Brasil e da América Latina. O nono maior do mundo em área bruta locável.[1] Possui 579 lojas e 423 mil metros quadrados de área construída. Apesar do nome, está localizado no distrito de Cidade Líder, em São Paulo. O seu nome se deve à avenida onde está localizado.[2]

Faz parte do complexo comercial:

  • Shopping Leste Aricanduva (shopping center com mais de 569 lojas)
  • Interlar Aricanduva (responsável pelo setor de banheiros e decoração)
  • Auto Shopping Aricanduva (o maior shopping de concessionárias de veículos do país, com mais de 10 agências de diferentes marcas).

Além disso, o shopping conta três hipermercados (Extra, Walmart e Makro), três praças de alimentação, duas lojas de bricolagem e materiais de construção (C&C e Dicico), delegacia de trânsito do Detran, um circuito para test drive e um campus do Centro Universitário Sant'Anna da Universidade Sant'Anna.

Na parte de lazer, além de pistas de boliche e Playland, o shopping também conta com o maior complexo de cinemas da capital paulista, com 14 salas da rede Cinemark (sendo a maior delas com capacidade para 546 pessoas e com uma tela de 184 m² capaz de reproduzir filmes em 3D), figurando ainda como o segundo maior complexo de salas de cinemas do Brasil, atrás apenas do complexo existente no New York City Center-BarraShopping, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 19 de setembro de 1991, o Centro Comercial Leste Aricanduva, foi o primeiro shopping center da Zona Leste de São Paulo[3] .

O empreendimento foi instalado num grande vazio urbano sem tradição comercial anterior, numa área marcada por um impressionante cenário de habitações precárias que compõem a paisagem de Cidade Líder, Aricanduva, São Mateus e outros bairros das proximidades, e onde fracassaram estruturas de venda como o Castorama e o Hipermercado da Construção Center Líder[4] . Como homenagem à região onde foi construído, os setores e corredores do Shopping Leste Aricanduva recebem nomes de bairros e ruas importantes da Zona Leste.

O shopping center tornou-se uma das mais importantes áreas de lazer das Zonas Leste 1 e Leste 2 de São Paulo, sendo, por exemplo, um dos únicos lugares dessas regiões a conter salas de cinema (atualmente também existem cinemas no Shopping Metrô Itaquera). A partir de 2003, o estabelecimento passou a abrigar o Plasma Radical & Skate Park, que se tornou um grande ponto de encontro de jovens da região, até ser fechado em 2009[5] . O shopping também foi o primeiro a conter uma loja de uma escola de samba, a GRCES Leandro de Itaquera[6] .

Atualmente, paralelamente à mudança do perfil econômico do bairro do Aricanduva e do Carrão, o shopping center apresenta novas opções de lojas para os frequentadores das classes média e média-alta do bairro e da região, entrando em concorrência com o Shopping Anália Franco, visto que os frequentadores de classes menos favorecidas estão deslocando-se ao Shopping Metrô Itaquera. Como exemplo da expansão de lojas e restaurantes de nível elevado, em 2013 foi inaugurada a segunda unidade da rede americana de restaurantes Outback Steakhouse da Zona Leste Paulistana.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]
  2. O papel do Shopping Center na formação de clusters
  3. Acessoria de imprensa do Centro Comercial Leste Aricanduva - "No meio do caminho da Zona Leste, as contradições de Aricanduva"
  4. ROLNIK, R., FRÚGOLI JR., H., "Reestruturação urbana da metrópole paulistana: a Zona Leste como território de rupturas e permanências", Cadernos Metrópole n. 6, pp. 43-66, 2º sem. 2001
  5. Revista 100% Skate - "Fim da Pista de street do Plasma Radical & Skate Park Central Surf", 18/02/2009
  6. "Do sambódromo para o shopping", O Estado de S. Paulo, 05/02/2003.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]