Templo de Salomão (IURD)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Templo de Salomão
Representação artística do Templo
Representação artística do Templo
Local São Paulo, SP
Região Brás
País  Brasil
Coordenadas 23°32'16"S 46°36'23"W
Religião Cristianismo (neopentecostal)


Arquiteto Rogério Silva de Araújo
Início da construção 2010[1]
Fim da construção 2014 (previsto)[2]
Área construída 80 mil [3]
Página web otemplodesalomao.com

O Templo de Salomão será a maior e futura sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus e está sendo construída no distrito do Brás, São Paulo, Brasil.[4] A edificação é inspirada em características da construção do Templo de Salomão, conhecido também como o primeiro templo citado pela Bíblia. Esse localizava-se em Jerusalém, Israel, e fora destruído por Nabucodonosor II da Babilónia em 586 a.C.[1] [5] Terá o custo de mais de 400 milhões de reais.[6] [7]

Dados[editar | editar código-fonte]

Sua capacidade será para mais de dez mil pessoas sentadas,[8] bem com uma área de 70 mil m2, o equivalente a 16 campos de futebol. O custo estimado da obra é de mais de 400 milhões de reais.[7] O altar e a fachada do templo serão feitos com pedras nativas de Israel.[3] A construção consumirá 28 mil de concreto e duas mil toneladas de aço, o bastante para construir duas vezes o Palácio do Planalto que é a sede do gabinete presidencial localizado na cidade de Brasília.[9]

Panorama vista por cima do templo e as ruas localizadas ao lado.

O Templo de Salomão contará com 126 metros de comprimento, 104 metros de largura, 55 metros de altura com dois subsolos, que corresponde a de um prédio de 18 andares, quase duas vezes a altura da estátua do Cristo Redentor. E o templo terá 36 salas de Escola Bíblica com capacidade para receber mais de 1.300 crianças, estúdios de televisão e rádio, auditório para 500 pessoas e estacionamento para mais de mil carros.[2] Além de 59 apartamentos do tipo quitinetes, 12 apartamentos com 1 suite e 13 de duas suítes.[10] "Este empreendimento é arrojado e empregará tecnologia de ponta para que, quando as pessoas entrarem no local, viajem pelo tempo e sintam-se como se estivessem no primeiro templo construído por Salomão, diz " Rogério Silva de Araújo, arquiteto responsável pela obra em entrevista.[11]

A igreja ocupa a metade de um quarteirão da avenida Celso Garcia, que foi comprados 24 imóveis na desse mesmo local e nas ruas João Boemer e Júlio César da Silva.[11] A atual igreja do Brás que cabe cerca de 4 mil pessoas sentadas, poderá se transformar em uma outra área ainda não definida pela igreja.[1] [12]

Cquote1.svg O local não será de ouro, mas as riquezas de detalhes empregados em cada parte do templo serão muito parecidas com os do antigo santuário. Cquote2.svg
Edir Macedo falando a respeito do Templo.[11]

A construção, segundo os organizadores, foi projetada para causar o menor impacto possível ao meio ambiente, e é erguida com materiais já reutilizado, que proporcionarão um melhor uso da energia e água, possibilitando a reutilização delas. Além disso, Macedo diz ainda que a igreja terá um memorial com 250 metros quadrados que poderá ser usado como um espaço para exposições e eventos diversos. "A ideia seria contar ali não só a história da Igreja, mas também explicar um pouco do funcionamento do templo como obra de engenharia." Diz Edir.[2] "Ao derredor do templo, será somente possível a passagem de pedestres, fazendo assim que a igreja se destaque pois está somente entre as paisagens", diz os construtores responsáveis do projeto.[10] Uma Arca da Aliança de efeito tridimensional será colocada no meio do altar.[7]

A igreja será maior que a Catedral Metropolitana de São Paulo (exceto pela altura).[2]

Dados comparativos Catedral da Sé Templo de Salomão
Comprimento 111 metros 126 metros
Largura 46 metros 104 metros
Altura 92 metros (duas torres) 55 metros
Capacidade 8 mil pessoas 10 mil pessoas


Construção[editar | editar código-fonte]

Fachada do muro da obra.

Antes de começar a erguer a construção no Brás, a Igreja Universal do Reino de Deus terá que fazer mais de 10 melhorias ao redor da região bem como a instalação de semáforos e equipamentos para a passagem de pedestres em diversos cruzamentos próximos do conglomerado, com rede interligada. Ainda é necessário instalar guias rebaixadas para deficientes físicos, colocar câmeras que tem gravador de DVD interligado ao sistema de controle da CET, iluminação específica nas faixas de pedestres em alguns cruzamentos, fazer melhoramento e implementar sinalização no solo das vias no local e também sinalização de placas, além de gradil para guiar os pedestres às faixas. A igreja deverá também fazer um convênio constante, para estacionamento de 50 ônibus fretados na região.[13] A construção está sendo auditada pela Jones Lang LaSalle e já foram gastos mais de 400 milhões de reais.[14]

Foto tirada em 28 de maio de 2012 do local em que está sendo construído o templo.

O dano no trânsito não está relacionado apenas nas vias no entorno da igreja, mas as ruas que estão localizadas bem próximos e também o transporte público, de acordo com especialistas em trânsito da cidade. "As medidas recomendadas pela CET vão dar segurança exata nas vias ao lado da nova igreja. Mas os pontos próximos terão problemas", segundo análise do engenheiro de tráfego e ex-técnico da companhia Alexandre Zum Winkel.[13] Ele mostra que o maior impacto será nos horários de começo e término dos cultos e os gargalos vão ter reflexos pela região local.[13] "Na Celso Garcia, não passa mais do que 800 veículos por hora e por faixa num semáforo. Imagina quando o volume de veículos crescer, com o pessoal indo para os cultos. Ficará travado, a não ser que se faça uma operação especial nas redondezas e se deixe os semáforos abertos". Diz o consultor especialista Horácio Figueira.[13]

Em 8 de agosto de 2010, Edir Macedo reuniu milhares de pessoas no terreno do templo, onde foi feita uma reunião com o objetivo de lançar a pedra fundamental do projeto do templo. Na mesma semana, o Bispo lançou duas contas bancárias para quem quisessem fazer suas doações em prol da construção.[15] Em 28 do mesmo mês, o prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, assinou o decreto de R$ 15,7 milhões destinados a reformas urbanas para os bairros da Lapa e no Brás. E que isso não irá atrapalhar as construções no local. No site oficial do templo, é possível ver a construção ao vivo durante 24 horas por dia.[16]

Em julho de 2012, a Igreja fez uma campanha na rádio, tv e pela internet a fim de arrecadar fundos para a construção. Os recursos foram vindos de várias partes do Brasil e do mundo, fiéis da igreja ou não.[17] [18]

Em 2013 foram iniciadas as colocações das pedras vindas de Israel. Vários tipos de modelos foram colocados a Taltishe, que mede cerca de 25x50x3cm, irá revestir aproximadamente 19 mil metros quadrados. Para fazer o piso interno, foi usado o pedra Brushed Stone, no tamanho 80x80cm. As colunas receberam a rocha chamada de Matabeh, que mede 50x100x3cm, que irá intercalar partes com cortes rústicos com polidas.[19]

A construção causou uma inflação nos preços dos imóveis ao redor do templo. Um estacionamento de esquina, com 7.000 metros de área, está sendo negociado por 12 milhões de reais. A IURD já comprou trinta das quarenta unidades do Edifício Vidago, localizado na Avenida Celso Garcia. Em 2007, a igreja pagou 95.000 reais por um apartamento de 90 metros quadrados no prédio. Em 2011, desembolsou 470.000 por outro com os mesmos tamanhos. As últimas unidades são foram pedidos por 2 milhões.[20]

Repercussão e controvérsias[editar | editar código-fonte]

A construção do templo gerou repercussão na mídia fora do Brasil, como o jornal britânico The Guardian ressaltando a grandeza da obra e com comparações ao Cristo Redentor, dizendo que a igreja deixará a estátua do Rio de Janeiro "na sombra".[21] Já o jornal The New York Times, dos Estados Unidos, concordou com a opinião da Juventude Judaica Organizada em São Paulo que disse que, ao promover as tradições judaicas, o projeto pode ajudar no combate ao antissemitismo,[22]

Na mesma semana, pastores e fiéis da Igreja Mundial do Poder de Deus disseram que não aprovam liberação de alvará do futuro templo da IURD, localizado na mesma rua da Mundial. Porém, a Universal já conseguiu licença para construir o Templo de Salomão na mesma rua da outra igreja. E diz que "não tem ingerência sobre nenhuma lacração de qualquer imóvel".[23]

Segundo palavras de Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus e ex-integrante da Igreja Universal do Reino de Deus, disse que o evangelho no Brasil não é tratado como deveria se tratar e disse claramente as críticas do Templo e a Edir Macedo dono da Rede Record. "Eu vou ganhar almas, não vou gastar dinheiro com templo de Salomão e "Querubins", eu preciso levar o evangelho e a televisão é cara." e finaliza que ele não quer aplausos de autoridades e nem templo de Salomão, mas somente reformar o lugar da sede da igreja Mundial. E que nunca iria colocar um "leão de ouro" em cima de uma igreja, mas sim cuidar das pessoas que estão sofrendo e que os fiéis aplaudem o nome de Jesus Cristo e não o nome de Valdemiro Santiago.[24]

A construção entrou em controvérsia com Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e pela Receita Federal por causa de 40.000 metros quadrados de pedras vindas da antiga capital do reino de Davi, Hebron, em Israel. O Estado cobrou um total de 1,8 milhão de reais de ICMS e 615 mil reais em outros impostos, entre eles o IPI. Segundo a IURD, são rochas sagradas. De clara coloração, e é trazido a sua semelhança com as do Muro das Lamentações, lugar sagrado por judeus em Jerusalém. Aa pedras colocados terão um acabamento lapidado, menos rústico e poroso. Sua importação custou cerca de 10 milhões de reais, e revestirão as colunas e a fachada do lado externo do templo, o corredor central e o altar no interior do novo templo também serão revestidos. A função é deixar que as pessoas toquem nessas pedras durante suas orações, igual o que acontece no Muro das Lamentações.[7]

Em intensas ações judiciais a IURD venceu e perdeu diversas desses processos. Suas derrotas ocorreram principalmente na esfera da Secretaria da Fazenda. Os advogados da Universal não conseguiram fazer que a Justiça tirasse o ICMS da obra. Em audiência que ocorreu em novembro de 2012, o desembargador Torres de Carvalho não aceitou o pedido de isenção com a seguinte justificativa: "Não me convenci de que o revestimento do templo com pedras especiais vindas de Israel, com todo o respeito que a crença religiosa mereça, seja essencial para o atendimento dos objetivos da Universal conforme consta em seu estatuto social". Houve o entendimento que, caso comprasse o revestimento no Brasil, a Universal pagaria o ICMS, uma vez que o imposto está embutido no valor final da mercadoria. Contudo esse tipo de entendimento não é unânime na área jurídica. Para o advogado tributarista Miguel Silva, do escritório Miguel Silva & Yamashita, a Universal tem chances de vitória. "Não cabe ao agente fiscal discutir a fé que a Carta Magna protege", afirma o advogado. Em nota oficial a igreja disse:"Estamos confiantes em que prevalecerá no Poder Judiciário a liberdade de culto prevista na lei". A IURD irá recorrer das sentenças.[7] Algumas organizações judaicas do mundo classificaram a obra como "blasfêmia".[25] A atriz israelense Yael Bartana fez uma paráfrase em 2013 ao Templo de Salomão no filme Inferno, onde ele sofre um incêndio. A igreja afirmou que não vê o filme como uma crítica.[26]

A igreja Universal publicou uma nota contrariando uma matéria publicada pelo site "Gospel +" onde afirmava que o custo do templo era de aproximadamente 1 bilhão de reais. Contudo a IURD afirma que tal publicação não é verdade e diz que os gastos da obra foi mais de 400 milhões de reais. "Onde estão tais veículos? Quais são as reportagens?[6] Originalmente, tal valor distorcido foi difundido pelo portal UOL, que se corrigiu, assumiu o erro publicamente e declarou que “publicou a informação sem confirmar, o que pode ter acarretado possíveis transtornos”. diz Flávio Ricco do portal UOL.[27]

Notas e referências

  1. a b c Ferraz, Adriana (16 de agosto de 2009). Universal constrói maior templo do país em SP (shtml). Agora São Paulo. Organizações Globo. Página visitada em 27/06/2010.
  2. a b c d Artur Nogueira, Luís (16 de julho de 2010). Universal construirá templo em SP maior que a Catedral da Sé (html). Exame. Portal Exame. Página visitada em 17/7/2010.
  3. a b Igreja Universal construirá em São Paulo templo como o de Salomão (html). Pátio Gospel. Página visitada em 8/7/2010.
  4. Obra para receber 10 mil está orçada em R$ 200 milhões. estadao.com.br. Página visitada em 26/03/2013.
  5. IURD vai reconstruir Templo de Salomão em São Paulo. Portal Renascença. Página visitada em 1/8/2010.
  6. a b Nota de repúdio contra o Gospel +. arcauniversal.com. Arquivado do original em 2013. Página visitada em 19/10/2013.
  7. a b c d e Batista Jr, João. Novo templo da Igreja Universal causa imbróglio com a Receita Federal. vejasp.abril.com.br. Página visitada em 12/05/2013.
  8. São Paulo terá três novos megatemplos religiosos (html). Notícias Gospel (12 de novembro de 2008). Página visitada em 2/7/2010.
  9. Começa a construção da réplica do Templo de Salomão em São Paulo. R7. Rede Record (14 de setembro de 2010). Página visitada em 14/09/2010.
  10. a b O Projeto (html). O Templo de Salomão. Página visitada em 14/11/2010.
  11. a b c Reina, Eduardo (22 de julho de 2010). Réplica do Templo de Salomão deve custar 200 milhões de reais (php). O Estado de S. Paulo. Grupo Estado. Página visitada em 23/7/2010.
  12. Recorde de vendas. Arca Universal. folha.arcauniversal. Página visitada em 27/6/2010.
  13. a b c d Reina, Eduardo (22 de julho de 2010). Em troca de megatemplo, igreja vai fazer obras para aliviar trânsito no Brás (php). O Estado de S. Paulo. Grupo Estado. Página visitada em 23/7/2010.
  14. A imprensa e o poder da verdade. arcauniversal.com. Arquivado do original em 2013. Página visitada em 27/10/2013.
  15. Igreja Universal lança pedra fundamental de megatemplo em São Paulo. Extra (17 de agosto de 2010). Página visitada em 23/8/2010.
  16. Construção do Templo : AO VIVO. otemplodesalomao.com. Página visitada em 14/11/2010.
  17. Garota de programa faz doação à Igreja Universal para ajudar na construção do “Templo de Salomão”. Gospel Mais. noticias.gospelmais.com.br. Página visitada em 29/7/2012.
  18. Obra do Templo de Salomão, da Igreja Universal, recebe auxilio financeiro de pastor de outra denominação. Gospel Mais. Página visitada em 29/07/2012.
  19. pedras_de_israel_ja_chegaram_ao_brasil. otemplodesalomao.com. Arquivado do original em 2013. Página visitada em 30/04/2013.
  20. Batista Jr, João. Construção do bispo Edir Macedo inflaciona o preço de imóveis. vejasp.abril.com.br. Página visitada em 12/05/2013.
  21. Phillips, Tom (21 de julho de 2010). Solomon's Temple in Brazil would put Christ the Redeemer in the shade. The Guardian. The Guardian. Página visitada em 1/8/2010.
  22. MACKEY, ROBERT. Rebuilding Solomon’s Temple, in São Paulo (em inglês). The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 1/8/2010.
  23. Direto da Fonte. O Estado de S. Paulo. Grupo Estado (28 de agosto de 2010). Página visitada em 28/8/2010.
  24. Valdemiro Santiago ataca Edir Macedo: “O que Deus faria comigo se eu fosse dono de uma emissora e ao invés de pregar o evangelho colocasse imundicias”. Notícias Gospel. Página visitada em 13/12/2010.
  25. Jewish group rips church plans for Temple Mount replica. WDN. Página visitada em 08/08/2010.
  26. Artista destrói Templo de Salomão da Igreja Universal em filme ‘Inferno’. The Christian Post (em português). Página visitada em 30/08/2010.
  27. Igreja Universal gasta R$ 413 milhões na construção de novo templo. televisao.uol.com.br. Arquivado do original em 2013. Página visitada em 27/10/2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons


Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.