Agora É que São Elas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Agora é que são elas)
Ir para: navegação, pesquisa
Agora É que São Elas
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 minutos
Criador(es) Ricardo Linhares
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Roberto Talma
Elenco Vera Fischer
Miguel Falabella
Marisa Orth
Francisca Queiroz
Débora Falabella
Paulo Vilhena
Thiago Fragoso
Paulo Gorgulho
Maurício Mattar
Zezé Polessa
Fernanda Paes Lemee grande elenco
Tema de abertura "Ja É", Lulu Santos
Exibição
Emissora de
televisão original
Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 24 de março de 2003 - 6 de setembro de 2003
N.º de episódios 143
Cronologia
Último
Último
Sabor da Paixão
Chocolate com Pimenta
Próximo
Próximo
Programas relacionados A Vida da Gente
Sete Vidas
Meu Bem Querer
Saramandaia

Agora É que São Elas foi uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 18 horas pela Rede Globo entre 24 de março e 6 de setembro de 2003, contou com 143 capítulos. Substituta de Sabor da Paixão e sucedida por Chocolate com Pimenta. Foi a 62ª "novela das seis" exibida pela emissora.

Escrita por Ricardo Linhares, com a colaboração de Maria Elisa Berredo, Flávia Lins e Silva, Filipe Miguez, Márcia Prates e Nelson Nadotti, direção de Roberto Talma, Leandro Neri e Amora Mautner, com direção geral e núcleo de Roberto Talma.[1]

Contou com Vera Fischer, Miguel Falabella, Débora Falabella e Paulo Vilhena como protagonistas, e Thiago Fragoso e Marisa Orth como antagonistas centrais. Destaque para Zezé Polessa, Yoná Magalhães, Thaís Fersoza, Joana Fomm, Maria Zilda Bethlem, Paulo Gorgulho, Fernanda Paes Leme, Maurício Mattar e Francisca Queiroz.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

As mulheres e suas histórias era o fio condutor dessa trama. Uma cooperativa organizada por mulheres produzia couro e calçados na cidade e revelava a importância da economia dominada pelas mulheres no vilarejo de São Francisco das Formigas. Elas tinham também como uma das principais causas a emancipação de Bocaiúvas, contra a vontade de Juca Tigre, o prefeito da cidade.

As mulheres ficaram cada vez mais ativas e acabaram assumindo o papel dos homens no município, e eles, por falta de emprego, terminaram se dedicando às tarefas domésticas, o que abalou as estruturas patriarcais do poder de Bocaiúvas.

No lado romântico da história, se encontrava a mal resolvida relação entre Juca Tigre e Antônia. No passado, Juca Tigre, o jovem mais poderoso e desejado da cidade de Santana dos Bocaiúvas é abandonado no altar. Diante de todos os seus convidados ele se deu conta de toda a humilhação arquitetada por Antônia e jamais se recuperou plenamente. Ele amava a moça e se sentiu profundamente traído, principalmente porque nenhuma explicação lhe foi dada. No auge de seu desespero, o jovem fez um juramento a si mesmo: ainda se vingaria daquela mulher e de toda sua raça.

Após esse episódio traumático, Antônia sumiu por alguns meses e quando voltou à região não procurou Juca. E nem ele por ela. Vinte e cinco anos se passaram no mais completo silêncio. Nesse tempo Antônia conheceu Joaquim e com ele teve três filhos: Léo, Bruno e Maria Clara. Juca por sua vez, viajou para o Rio e voltou casado com uma Miss Brasil. Assim, Van Van se tornou o primeiro troféu de Juca em sua vingança contra o amor de sua vida.

A temperamental Léo, filha de Antônia, é a líder da cooperativa de couro em Formigas. Ela é namorada de Pedro, um rapaz desquitado que ganhou na justiça a guarda de seus dois filhos menores e que trabalha na prefeitura de Bocaiúvas. Pedro é o objeto de desejo de Sol, filha de Van Van e Juca Tigre, que faz de tudo para tirá-lo de Léo, que por sua vez é o alvo de Victorio, o outro filho de Juca Tigre.

Léo evita a aproximação de Victorio por muito tempo, mas quando se encontra isolada e frágil com a separação de seu namorado Pedro, ela encontra no ombro de Victorio a força para seguir adiante. Eles passam a namorar e ficam cada vez mais apaixonados. Até que uma revelação faz com que tudo mude. Léo, na verdade é filha de Antônia com Juca Tigre e assim, Léo e Victorio são irmãos. Quem vem para salvar a paixão de Victorio e livrá-lo de todo o sofrimento é Van Van. Depois de muita persistência ela revela a todos que Victorio também não é filho de Juca Tigre. Isso abala completamente seu casamento com Juca, mas fortalece e acende a paixão de Léo e Victorio.

A relação entre seus filhos acaba por aproximar Juca Tigre de Antônia, para o desespero de Van Van e de Rutinha, que tivera um caso com Juca no passado e está de volta à Bocaiúvas com o marido, o político Modesto Pitombo, que vai lutar contra Juca pela prefeitura de Bocaiúvas nas próximas eleições.

Um dos casais mais divertidos e irreverentes eram Tintim e Honório. Ela, uma forte presença na cooperativa da cidade e ele, um senhor conservador que se divertia com as modernidades de sua esposa. Ele tem um filho, Vinícius e ela tem a dedicada Fátima. Vinícius e Fátima cresceram juntos como irmãos de verdade, mas Fátima sempre manteve um outro interesse nele. Quando ela se revela para ele, depois do susto do primeiro momento, Vinícius passa a se interessar também por ela, mas preferem manter em segredo a relação. Até que seus pais descobrem e o conservadorismo de Honório o faz expulsar o filho de casa. Porém, o proibido aguça ainda mais o amor entre Vinícius e Fátima.

A radialista Nanda e Djalminha são um casal meio complicado. Ela era coberta de ciúmes e suspeitava de tudo que ele fazia. Ela cuidava de suas duas irmãs mais novas, Elis e Raíssa, que haviam ficado órfãs há muito tempo. Em meio a uma crise em seu relacionamento com Djalminha, Nanda acaba sendo vítima de um pega na rodovia e morre. Djalminha então assume o compromisso de cuidar das irmãs de Nanda como se fossem suas irmãs.

Elis, uma das irmãs de Nanda, se apaixona pelo romântico Hugo, filho de Rutinha e Modesto. A família dele, de grande prestígio na cidade, é contra e tenta convencê-lo de que Elis não é futuro para ele. Contudo, Hugo decide ficar com Elis e a ampara quando ela perde sua irmã mais velha. Os dois sofrem grandes obstáculos e se apaixonam cada vez mais enquanto se conhecem e se descobrem.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Vera Fischer Antônia Mendes Galvão
Miguel Falabella Juca Tigre
Marisa Orth Vanvan (Vânia Tigre)
Francisca Queiroz Maria da Soledade (Sol)
Débora Falabella Leo (Leonarda Mendes Galvão)
Paulo Vilhena Vitório Tigre
Thiago Fragoso Rodrigo
Fernanda Paes Leme Karina
Maurício Mattar Pedro
Paulo Gorgulho Joaquim
Zezé Polessa Tintim
Yoná Magalhães Sofia
Joana Fomm Dinorá
Thaís Fersoza Fátima
Nuno Leal Maia Honório
Maria Zilda Bethlem Rutinha
Paulo José Dr. Benigno
Otávio Augusto Modesto Pitombo
Otávio Müller Silésio Junqueira
Sthefany Brito Elis
Max Fercondini Hugo
Márcio Kieling Djalminha
Jerusa Franco Nanda
Karina Bacchi Pâmela
Hugo Gross Rogério
Edyr Duqui Guadalupe
Rodrigo Prado Vinícius
Catarina Abdala Nélia
Ana Kutner Silmara
Anna Cotrim Ximena
Aracy Cardoso Jandira
Daniela Pessoa Sirlene
Larissa Queiroz Xica
Leandro Ribeiro Iranildo
Suzana Pires Lia
Danni Carlos Neném
Ildi Silva Rosemary
Preta Gil Vanusa
Karla Tenório Heloísa
Raoni Carneiro Montanha
João Antônio Tobias
Daniel Ávila Bruno
Rodrigo dos Santos Wanderley
Thiago Oliveira Luís Felipe
Samuel Melo Bento
Thaiane Maciel Alice
Nathália França Raíssa
Camille Hess Maria Clara
Ana Luíza Camacho Carolina
Pietra Victória Joana
Elenco de apoio

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A novela teve título provisório de Cidade das Mulheres, mas o título foi abortado quando se descobriu que um anônimo já o havia registrado. Além disso, achou-se melhor não repetir a palavra "mulher" num título, uma vez que duas recentes produções, A Casa das Sete Mulheres , e, Mulheres Apaixonadas, já haviam usado a palavra.[2]
  • Esta foi a estréia de Ricardo Linhares no horário das 18h00. A trama não conseguiu cativar o telespectador e a química entre o casal de protagonistas não convenceu. A audiência da novela só subiu em meados de junho, exatamente no meio da trama.
  • Foram várias as críticas ao elenco, considerado fraco e mal-escalado. Miguel Falabella novamente representava o marido da Marisa Orth, exatamente como nos tempos do Sai de Baixo, que tinha saído do ar um ano antes. A associação do casal com o humorístico foi imediata. Também não convenceu Vera Fischer, como uma mulher simples e humilde. E muito menos, o jovem casal da trama.
  • O casal de protagonistas Juca Tigre e Antônia seria inicialmente vivido por Fábio Júnior e Maitê Proença. Nenhum dos dois aceitou. Comenta-se que, por esse recusa, Maitê foi escalada para entrar em Malhação.
  • A novela marcou a estréia de Preta Gil em novelas, no papel de Vanusa. Ela era filha da personagem de Joana Fomm, que substituiu a atriz Neuza Borges, que sofreu um acidente, enquanto desfilava por um escola de samba, pouco tempo antes de começar a gravar.Embora muita comentada, a estréia de Preta Gil, só veio a acontecer no capítulo 87, no ar em 2 de julho de 2003, uma quarta-feira. Ela chegava à cidade, junto a Rodrigo, personagem de Thiago Fragoso, que entrou no meio da novela, para fazer o filho bastardo de Juca Tigre (Miguel Falabella).[3]
  • A novela também marcou as estréias de Danni Carlos, Karina Bacchi, Karla Tenório e Raoni Carneiro na TV.
  • Em 28 de abril de 2003, o cantor Ritchie, ícone dos anos 80, depois de 10 anos afastado do cenário musical, gravou um participação na trama, cantando a música Lágrimas Demais. A cena foi exibida no dia 1 de maio de 2003. [4]
  • Através do personagem Bruno (Daniel Ávila), que ficava paralítico, em virtude de uma corrida de carros, o autor quis fazer um alerta sobre o grande risco dos pegas.
  • O site da novela fez uma enquete para a escolha da capa da trilha sonora internacional de Agora É Que São Elas, com Débora Falabella na capa. Mas a trilha nunca foi lançada. A novela não ia bem de audiência e por isso a Globo resolveu abreviar seu fim. Com isso, a produção do CD ficou inviabilizada, pois ficaria à venda durante um curto período em que a novela passava e isso poderia fazer com que o CD encalhasse nas lojas.
  • Devido aos baixos índices de audiência, a novela foi encurtada em três semanas, porém superando o fraco desempenho da novela anterior, Sabor da Paixão.
  • É a segunda vez que Nuno Leal Maia e Zezé Polessa contracenam como um casal cômico. A primeira foi em Top Model, em 1989, como Gaspar Kundera e Naná. Também é a segunda vez que o trio Nuno Leal Maia, Zezé Polessa e Maria Zilda Bethlem atua numa mesma novela, tendo sido a primeira na mesma novela "Top Model".

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Agora É que São Elas
Capa: Paulo Vilhena
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 2003
Idioma(s) Inglês, Português
Formato(s) CD, Digital Download

Capa: Paulo Vilhena

  1. Lágrimas Demais - Ritchie
  2. Já É - Lulu Santos
  3. Meu Plano - Daniela Mercury
  4. Pensando Em Você - Moska
  5. Justo Agora - Adriana Calcanhoto
  6. Eu Amo Você - Tim Maia
  7. Sugar - Marina Lima (part. esp. Alvin L.)
  8. Calígula Freejack - Toni Platão
  9. Casulo - Guilherme Arantes
  10. Balança - João Donato e Marcelo D2
  11. Espelhos D'Água - Preta Gil
  12. Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar (Here, There And Everywhere) - Rita Lee
  13. Canções de Rei - Max Vianna
  14. Agora é Que São Elas - Lenine
  15. Bossa Nova - Bossa Lounge
  16. Night Dance - Alpha Beat

Internacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Débora Falabella

  • A trilha não foi lançada comercialmente, a lista das músicas foi retirada do site da temporada.
  1. Clocks - Coldplay
  2. For You - The Calling
  3. On The Orizon - Melaine C
  4. I Want You - Thalia feat. Fat Joe
  5. Stuck You - Stacie Orrico
  6. Just a Bit of Chaos - S.M.S. feat. REHB
  7. Designated Drinker - Alan Jackson
  8. You Are Everything - Michael McDonald
  9. Secret Smile - Semisonic
  10. Don't Dream It's Over - Sixpense None the Rich
  11. Just the Way You Are - Diana Krall
  12. Here, There And Everywhere - Rita Lee
  13. Big Yellow Taxi - Couting Crows and Vanessa Carlton
  14. Heart Without a Home (I'll Be Yours) - Nick Carter
  15. Quisiera Ser - Alejandro Sanz
  16. Overjoyed - Mary J. Blige

Audiência[editar | editar código-fonte]

  • Teve média geral de 28,4 pontos.[5]
  • Estreou com 28 pontos, índice inferior ao alcançado na estreia de suas antecessoras.
  • Seu recorde negativo foi de 20 pontos.
  • Seu recorde foi marcado na última semana, quando marcou 37 pontos. No penúltimo e no último capítulo esse índice foi repetido.
  • Fechou com uma audiência considerada boa, já que elevou 4 pontos da antecessora.

Referências

  1. Memória Globo. Agora É Que São Elas - Trama Principal. Visitado em 25 de janeiro de 2014.
  2. Mulheres dominam as novelas Paraná Online (25 de janeiro de 2003). Visitado em 26 de julho de 2015.
  3. Agora é que são elas: Um garoto rebelde sem causa Pernambuco. com (30 de junho de 2003). Visitado em 26 de julho de 2015.
  4. Ritchie participa de Agora é que são elas Terra (29 de abril de 2003). Visitado em 26 de julho de 2015.
  5. Ibope de novelas desaba na Globo (18 de setembro de 2008). Visitado em 26 de julho de 2015.