Aluízio Machado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aluisio Machado
Entrega do Prêmio S@mba-net 2011 07.jpg
Informação geral
Nome completo Alcides Aluisio Machado
Nascimento 13 de abril de 1939 (83 anos)
Local de nascimento Campos dos Goytacazes, RJ
País  Brasil
Ocupação(ões) Cantor e compositor

Aluisio Machado (Campos dos Goytacazes, 13 de abril de 1939) é um sambista, cantor e compositor de música popular brasileira.[1] Baluarte do Império Serrano e Cidadão Samba, condecoração concedida à sambistas e representantes notórios das escolas de samba do Rio de Janeiro.[2]

Membro da Ala dos Compositores do Império Serrano, já venceu 14 vezes a disputa de samba-enredo. É autor de clássicos do Império como ‘Bum Bum Paticumbum Prugurundum’, ‘Eu quero’, ‘Verás que um filho teu não foge à luta’ e ‘O Império do Divino'.[3]

Aluízio foi mestre-sala na Imperatriz Leopoldinense, no carnaval de 1963, na época, a agremiação pertencia ao Grupo II do carnaval carioca.[4]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Apesar dos pesares
  • Meninos do Rio

Premiações[editar | editar código-fonte]

2006 - Melhor Samba do Grupo Especial (Império Serrano - "O Império do Divino")[5]

2011 - Melhor Samba do Grupo A (Império Serrano - "A Benção, Vinícius")[6]

  • Estrela do Carnaval

2011 - Melhor Samba do Grupo A (Império Serrano - "A Benção, Vinícius")[7]

2006 - O Samba do Ano (Império Serrano - "O Império do Divino")[8]

Notas e Referências

  1. «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 16 de dezembro de 2012 
  2. «Aluízio Machado é o Cidadão Samba Extra 2014». Site do Jornal Extra. Consultado em 22 de abril de 2017. Cópia arquivada em 13 de março de 2014 
  3. «'Imperiana presente': Lucas Donato é penta e Aluisio Machado vence pela 14ª vez no Império Serrano». Carnavalesco. Consultado em 29 de maio de 2020 
  4. «Aluisio Machado, 80 anos». Musicaria Brasil. Consultado em 29 de janeiro de 2022 
  5. «Estandarte vai para a Unidos da Tijuca: Originalidade, criatividade e alegria, os detalhes decisivos». O Globo. 1 de março de 2006. p. 21. Consultado em 14 de outubro de 2019. Arquivado do original em 14 de outubro de 2019 
  6. «Estandarte de Ouro 2011». Site do Jornal Extra. Consultado em 26 de março de 2017. Cópia arquivada em 11 de março de 2011 
  7. «Estrela do Carnaval 2011». Site Academia do Samba. Consultado em 11 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 11 de março de 2016 
  8. «Tamborim de Ouro 2006». Site Academia do Samba. Consultado em 22 de abril de 2017. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2013 


Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.