Metrô de Porto Alegre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Trensurb)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Metrô de Porto Alegre
Trensurb - logo.png
Trensurb - Estação São Leopoldo - 01.jpg
Informações
Proprietário Brasil Governo do Brasil
Local Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Porto Alegre, São Leopoldo e Sapucaia do Sul, RS
País  Brasil
Tipo de transporte Estação de Metrô metrô
Número de linhas 1 (além da conexão do Metrô com o Aeroporto)
Número de estações 22
Tráfego 228 mil usuários/dia
Sede Avenida Ernesto Neugebauer, 1985 - Humaitá, Porto Alegre, RS
Website Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre | Trensurb
Funcionamento
Início de funcionamento 2 de março de 1985 (35 anos)
Operadora(s) Trensurb - logo.png Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb)
Número de veículos 42 (incluindo os 2 veículos do Aeromóvel)
Dados técnicos
Extensão do sistema 43,4 km
Bitola 1,600 mm
Velocidade máxima 90 km/h
Mapa das estações do Metrô de Porto Alegre

Linha 1 - Trensurb.PNG

O Metrô de Porto Alegre[1][2][3][4], é um sistema de metrô, operado pelo governo federal brasileiro através da empresa Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A.). Possui 22 estações, totalizando 43,4 km de extensão, transportando cerca de 228 mil usuários por dia. De acordo com o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, o município de Canoas representa 60% dos usuários desse tipo de transporte.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A Linha 1 do metrô construída em Porto Alegre foi iniciada em 1980, ligando o centro de Porto Alegre aos municípios ao norte da área metropolitana, como Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo. A escolha deste trajeto foi feita para poder desafogar o trânsito da rodovia BR-116, única opção antes da construção desta linha, que já estava com sérios problemas de trânsito na época.

A Linha 1 foi inaugurada em 2 de março de 1985 entre Mercado e Sapucaia. Em 9 de dezembro de 1997 foi estendida à Unisinos e em 20 de novembro de 2000 já possuía uma estação no centro de São Leopoldo, a poucos metros da Rua Independência (Rua Grande), do Shopping e do terminal de ônibus, estendendo a viagem a mais 2,45 km da Estação Unisinos.

Em 2008, implantou-se uma biblioteca para os passageiros integrarem a leitura à sua rotina: a Biblioteca Livros Sobre Trilhos.

No dia 22 de maio de 2012, a Trensurb iniciou a operação experimental em duas das cinco novas estações da empresa, parte da expansão da Linha 1 até Novo Hamburgo. Essa primeira etapa da expansão da Trensurb a Novo Hamburgo estende a Linha 1 por mais 4,9 quilômetros, chegando a um total de 38,7 quilômetros. No dia 26 de junho, partiram, em caráter oficial, os primeiros trens entre Novo Hamburgo e São Leopoldo, pondo em operação a extensão. O trajeto da Estação Mercado até a Estação Santo Afonso leva 46 minutos e agregou cerca de 6 mil usuários a mais por dia ao sistema metroviário.

O Aeromóvel que faz a conexão com o Aeroporto Internacional Salgado Filho.

Em agosto de 2013, foi inaugurada a conexão via Aeromóvel entre a estação Aeroporto da linha 1 e o terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. A linha tem 814 metros em via única e utiliza 2 veículos (A-100, com capacidade pra 150 pessoas, e A-200, com capacidade para 300 pessoas) que são alternados conforme a demanda do horário.

No ano de 2013[6] foram inauguradas mais três novas estações na Linha 1, sendo elas a Industrial, a FENAC, junto a Estação Rodoviária de Novo Hamburgo, e a Novo Hamburgo, ao lado do Bourbon Shopping, no centro da cidade. As novas estações foram adicionada às duas estações - Rio dos Sinos e Santo Afonso - que já estão em operação. Ao término da expansão a Novo Hamburgo, foram no total 9,3 novos quilômetros de linha e uma soma de mais 30 mil usuários ao dia.

A operação até Novo Hamburgo marca a concretização do projeto original da empresa, de ligar a capital gaúcha ao município hamburguense.

Futuras expansões[editar | editar código-fonte]

Mapa das linhas metroviárias existentes e em planejamento na Região Metropolitana de Porto Alegre

Ao sistema metroviário projeta-se a adição de mais dois modos: o aeromóvel e o trem subterrâneo. O aeromóvel já tem uma linha inaugurada ligando a estação aeroporto do Trensurb ao terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho. Um segundo projeto está em estágio avançado em Canoas; dividido em três partes, já tem o orçamento da primeira parte garantido. Há também um projeto ainda em estágios iniciais para ligar a estação Anchieta do Trensurb ao estádio Arena do Grêmio.

Em Canoas, há um projeto para o rebaixamento dos trilhos no centro da cidade. Vale destacar que Canoas, a terceira maior cidade do estado e a maior da região metropolitana de Porto Alegre em população, é cortada ao meio duas vezes, uma pela BR-116 e outra pelos trilhos da Trensurb. O rebaixamento dos trilhos deve ocorrer apenas na região central, visando revitalizar o centro da cidade responsável pela segunda maior economia do estado.

Outro projeto de expansão é uma extensão entre os municípios de Novo Hamburgo, Campo Bom e Sapiranga, mas esta obra ainda não tem previsão de data, alternativas de itinerário, localização das estações e definição da tecnologia ideal para ser usada; estando ainda em planejamento.

Características do sistema[editar | editar código-fonte]

Vista do Centro de Controle Operacional do Metrô de Porto Alegre.

O metrô possui uma distância média entre cada estação que é de 2 km, conseqüentemente a velocidade comercial é de 46 km/h e a velocidade máxima dos trens é de 90 km/h. A bitola é de 1600 milímetros e a alimentação dos trens é feita por catenárias aéreas utilizando uma tensão de 3000 VDC. O sistema de sinalização adotado é o de circuitos de via eletromecânicos de Mercado a Sapucaia (Mitsui Japão )e microprocessados de Unisinos a Novo Hamburgo (Siemens).[7][8][9]

Tabela do sistema[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Inauguração Comprimento (km) Estações Duração das viagens (min) Funcionamento
1
Azul
Mercado ↔ Novo Hamburgo 2 de março de 1985 43,4 22 53 das 05:00 às 23:25
Conexão Infraero-Trensurb
Trensurb ↔ Infraero 21 de agosto de 2013 0,8 2 2 das 05:00 às 23:25

Linhas do sistema[editar | editar código-fonte]

Frota[editar | editar código-fonte]

Modelo/Série Imagem Potência (kW) Fabricante Origem Ano de Fabricação Frota Ativa Frota Inativa Frota Total TUEs Frota Total Carros
100 TUE TRENSURB 113.JPG 2520 Consórcio: Nippon Sharyo Seizo Kaisha, Hitachi e Kawasaki Heavy Ind. Japão 1984 24 1[nota 1] 25 100
200 TUE Série 200 (Trensurb) - 2014.jpg 2860 Consórcio:FrotaPoa (Alstom e CAF). Brasil 2014 13 2[nota 2] 15 60
A-X00[nota 3] Aeromovel 01.JPG - T'Trans (veículos) e Aeromóvel Brasil S.A. (pacote tecnológico). Brasil 2012/2013 1 1 2 3

Passageiros transportados[editar | editar código-fonte]

Ano Passageiros Ano Passageiros
1985 26 200 000[10] 2003 44 683 279[11]
1986 30 700 000[12] 2004 48 984 940[11]
1987 35 800 000[13] 2005 47 251 208[11]
1988 23 300 000[14][15] 2006 45 787 217[11]
1989 N/D 2007 45 334 541[11]
1990 38 000 000[16] 2008 47 035 760[17]
1991 38 649 585[11] 2009 44 404 858[17]
1992 31 891 135[11] 2010 48 685 321[17]
1993 33 298 508[11] 2011 50 980 063[17]
1994 31 333 039[11] 2012 51 930 877[18]
1995 30 463 393[11] 2013 54 400 026[19]
1996 30 741 015[11] 2014 58 792 721[20]
1997 31 478 627[11] 2015 57 541 910[21]
1998 35 476 564[11] 2016 56 175 605[22]
1999 36 341 106[11] 2017 55 056 632[23]
2000 37 738 803[11] 2018 51 751 903[24]
2001 39 552 401[11] 2019 48 055 364[25]
2002 41 293 660[11] 2020

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. TUE em manutenção
  2. TUES em manutenção.
  3. A numeração dos 2 veículos é A-100 (veículo composto por um único carro) e A-200 (veículo composto por 2 carros).

Referências

  1. Jornal do Brasil (3 de março de 1985). «Tumulto no sul marca inauguração». Ano XCIV - Nº 325 - 1º Caderno - página 15. Consultado em 25 de fevereiro de 2012 
  2. Veja (1985). Linha avançada - Metrôs chegam ao Recife e a Porto Alegre. [S.l.]: Abril-13 de março de 1985. 63 páginas 
  3. Trensurb (6 de fevereiro de 2012). «Integração Metrô- Ônibus Porto ALegre ten nova tarifa». Consultado em 25 de fevereiro de 2012 
  4. Trensurb. «Trensurb 24 horas». Consultado em 25 de fevereiro de 2012 
  5. https://web.archive.org/web/20150524115404/http://www.camaracanoas.rs.gov.br/portal/?sec=noticia&id=10289#. Arquivado do original em 24 de maio de 2015  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. Jornal Zero Hora Online (3 de janeiro de 2013). «Fim das obras da Trensurb no centro de Novo Hamburgo deve ficar para agosto». Consultado em 19 de março de 2013 
  7. «Os Trens». Trensurb. Consultado em 18 de dezembro de 2019 
  8. «Energia Elétrica». Trensurb. Consultado em 18 de dezembro de 2019 
  9. «Distância entre as estações». Trensurb. Consultado em 18 de dezembro de 2019 
  10. Rede Ferroviária Federal S/A (1986). «Trensurb-Operação». Relatório Anual de 1985, página 100/Memória Estatística do Brasil-Biblioteca do Ministério da Fazenda no Rio de Janeiro-republicado no Internet Archive. Consultado em 25 de maio de 2020 
  11. a b c d e f g h i j k l m n o p q Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) (3 de abril de 2008). «Indicadores operacionais-Passageiros transportados (1991-2007)». Relatório Anual 2007, página 136. Consultado em 25 de maio de 2020 
  12. Rede Ferroviária Federal S/A (24 de abril de 1987). «Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)». Relatório Anual de 1986, publicado no Jornal do Brasil, ano XCVII, edição 16, página 16/republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 25 de abril de 2020 
  13. Rede Ferroviária Federal S/A (10 de maio de 1988). «Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)». Relatório Anual de 1987, publicado no Jornal do Brasil, ano XCVIII, edição 32, página 14/republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 25 de abril de 2020 
  14. Rede Ferroviária Federal S/A (10 de maio de 1988). «Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)». Relatório Anual de 1988, publicado no Jornal do Brasil, ano XCVIV, edição 13, página 16/republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 25 de abril de 2020 
  15. Em 1988 a RFFSA transportou 507 milhões de passageiros nos subúrbios, dos quais 483,7 milhões na CBTU e os 23,3 milhões restantes na Trensurb.
  16. Rede Ferroviária Federal S/A (23 de abril de 1991). «Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)». Relatório Anual de 1990, publicado no Jornal do Commércio (RJ), ano 164, edição 162, página 34/republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 25 de abril de 2020 
  17. a b c d Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) (2012). «Passageiros Transportados» (PDF). Relatório de Gestão, página 68. Consultado em 25 de maio de 2020 
  18. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2013). «1.2.1 Competência Institucional» (PDF). Relatório de Gestão 2012, página 13. Consultado em 25 de maio de 2020 
  19. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2014). «Receita Operacional de Transportes» (PDF). Relatório de Gestão 2013, página 63. Consultado em 25 de maio de 2020 
  20. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2015). «Passageiros Transportados» (PDF). Relatório de Gestão 2014, página 102. Consultado em 25 de maio de 2020 
  21. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2016). «3.5 Ambiente de atuação» (PDF). Relatório de Gestão 2015, página 11. Consultado em 25 de maio de 2020 
  22. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2017). «2.3 Ambiente de atuação» (PDF). Relatório de Gestão 2016, página 11. Consultado em 25 de maio de 2020 
  23. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2018). «2.3 Ambiente de atuação» (PDF). Relatório de Gestão 2017, página 11. Consultado em 25 de maio de 2020 
  24. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (2019). «Passageiros transportados» (PDF). Relatório de Gestão 2018, página 40. Consultado em 25 de maio de 2020 
  25. «2019 naTrensurb:48 milhões de passageiros transportados». Trensurb. 21 de janeiro de 2020. Consultado em 25 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Metrô de Porto Alegre

«Notícias rápidas do Trensurb»