Waguinho (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Wagner Dias Bastos)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Waguinho
Informação geral
Nome completo Wagner Dias Bastos
Nascimento 21 de abril de 1965 (55 anos)
Origem Rio de Janeiro
País  Brasil
Gênero(s) Samba, pagode, pagode romântico, pragod, gospel
Período em atividade 1990 - atualmente
Gravadora(s) Universal Music Brasil (1996-2003)
ADUD Records (2005-2015)
Sony Music Brasil (2016-atualmente)
Afiliação(ões) Os Morenos
Página oficial Site oficial

Wagner Dias Bastos, mais conhecido como Waguinho (Rio de Janeiro, 21 de abril de 1965) é um cantor, pastor e compositor brasileiro de música gospel, nos gêneros samba e pagode. Fez parte do grupo Os Morenos de 1994 a 2001.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de uma faxineira e um gari[3], Waguinho sempre esteve envolvido com música; o cantor é neto de Dona Concha, co-fundadora do bloco Cacique de Ramos.[4] Iniciou sua carreira no grupo de pagode Os Morenos, que fez bastante sucesso na década de 1990.[3] O cantor também fez parte da ala de compositores da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro.[5]

Em 2000, Waguinho saiu do grupo e lançou o CD solo "É melhor cê voltar pra mim" pela Universal Records. No ano seguinte, lançou "Receita de Felicidade" pela Indie Records, que possuía canções no estilo "pagode romântico" que o cantor já apresentava no grupo Os Morenos e incursões em outros estilos com o samba, o samba-rock e o partido alto.[6]

Casou-se com Fabíola Bastos, hoje missionária.[7] Em 2003, o cantor se converteu à Assembleia de Deus dos Últimos Dias, presidida pelo Pastor Marcos Pereira da Silva. Ele abre um centro de recuperação de dependentes químicos[3], torna-se evangelista e torna-se cantor gospel.[8]

Em 2005, o cantor lançou seu primeiro álbum gospel "O Chamado", pelo qual ganhou um disco de ouro.[9]

Em 2010, recebeu a Medalha Tiradentes, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.[10]

Em 2010, se candidatou a vaga de senador pelo Estado do Rio de Janeiro pelo PT do B,[3] tendo conquistado 1.296.946 votos; em 2012, filiou-se ao PCdoB e foi candidato a Prefeitura de Nova Iguaçu, obtendo o terceiro lugar, com 15,23% dos votos.[11]

Em 2017, Waguinho e família se mudam para a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, de Silas Malafaia.[8]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 1999, o cantor desapareceu por dias sem deixar notícias, foi encontrado em um motel, onde afirmou ter consumido cocaína durante os dias em que esteve hospedado.[3]

Em agosto de 1999, a modelo Solange Gomes anunciou que estava grávida do cantor; a modelo e o cantor se conheceram ao participar do quadro Banheira do Gugu do Domingo Legal.[12] Em 2001, o compositor Rubens Mathias, processou o Waguinho e Dudu Nobre por plágio, segundo o compositor a canção "Nega no Lixo" seria um plágio de "Essa Nega Vai Ter que Sofrer", composta por Rubens e o irmão Valdir Mathias, o cantor e compositor Dudu Nobre afirmou que Waguinho lhe mostrou a composição dizendo ter recebido de uma mãe de santo.[13]

Em maio de 2004, o cantor foi preso por não pagar pensão alimentícia à filha Stephany, fruto de um relacionamento com a modelo Solange Gomes.[14] Em maio de 2013, o cantor e pastor teve novamente a prisão decretada por não pagar pensão alimentícia à filha Stephany, decretada pela 11ª Vara de Família do Rio de Janeiro. No mês seguinte, ambas as partes firmaram um acordo judicial para o pagamento.[15]

Com Os Morenos[editar | editar código-fonte]

  • 1995 Marrom Bombom Disco de Ouro
  • 1996 Teu Charme Disco de Ouro
  • 1997 Nosso Segredo Disco de Ouro
  • 1998 Tá a fim de Sambar Disco de Platina
  • 1999 Pode Chegar Disco de Ouro

Solo[editar | editar código-fonte]

  • 2000 - É Melhor Cê Voltar Pra Mim - Disco de Ouro
  • 2001 - Receita de felicidade - Disco De Ouro
  • 2002 - Cada Vez Mais Feliz
  • 2003 - Um Coração - Disco de Ouro
  • 2005 - O Chamado - Disco de Platina
  • 2008 - Vida Renovada - Disco de Ouro
  • 2010 - Bem mais Feliz
  • 2011 - Samba Adorador - Disco de Platina
  • 2013 - Momentos Com o Senhor - Disco de Ouro
  • 2015 - Samba Abençoado - Disco de Ouro

Referências

  1. «Waguinho». Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira. Dicionariompb.com.br 
  2. Adilso Pereria (6 de outubro de 2000), O sambista que o povo gosta, Jornal do Brasil
  3. a b c d e Clarissa Thomé (2 de outubro de 2010). «Crivella apoia ex-pagodeiro para evitar 2º voto em Lindberg». O Estado de São Paulo 
  4. Clarisse Meirelles (2 de junho de 1999). «Filhote de leão». Revista Isto É 
  5. Adilso Pereria (6 de outubro de 2000), O sambista que o povo gosta , Jornal do Brasil
  6. Marco Antonio Barbosa. «Receita de Felicidade». CliqueMusic 
  7. «Fabíola Bastos sobre Waguinho: "Ele estava à beira da overdose"». pleno.news. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  8. a b Chagas, Tiago. «Waguinho anuncia que saiu da ADUD e agora é membro da ADVEC, de Silas Malafaia». Gospel+. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  9. Flávia Almeia (24 de maio de 2006). «Ex-pagodeiro Waguinho ganha primeiro disco de ouro por CD gospel». OFuxico 
  10. «Resolução nº. 1008, de 2010». Governo do Estado do Rio de Janeiro. 15 de abril de 2010. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  11. «Apuração em tempo real - 1° turno - Nova Iguaçu». UOL Eleições 2012 (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2020 
  12. Gustavo Maia (9 de agosto de 1999). «Anunciado». Isto É Gente 
  13. 14/12/2001, Plágio, macumba e pagode, Jornal de Brasília
  14. «Solange Gomes diz que Waguinho é "culpado"». Portal Terra. 17 de maio de 2004 
  15. «Solange relembra 13 anos sem pensão de Waguinho: "Tive ajuda da família"». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.