Bloco capitalista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Situação política na Europa durante a Guerra Fria

O bloco capitalista ou bloco ocidental[1] , durante o período da Guerra Fria, foi o nome que se deu ao grupo de países ligados á ideologia liberal-capitalista. O bloco era composto pelos países da Europa Ocidental, parte dos países da Ásia, América Central (exceto Cuba), América do Sul e Oceania, liderados pelos Estados Unidos.

Histórico[editar | editar código-fonte]

No final da Segunda Guerra Mundial os Estados Unidos e a União Soviética surgiram como as duas únicas superpotências. Neste contexto a Segunda Guerra Mundial representou uma mudança fundamental no equilíbrio do poder internacional, e nas futuras estratégias ou coalizões de poder que se formaram após a vitória dos aliados.

Durante a guerra a maior parte da Europa tinha sido ocupada pela Alemanha nazista e as duas superpotências do pós-guerra foram responsáveis ​​pela criação de novos governos nos países europeus. Foi acordado que haveria o restabelecimento da soberania destas nações, podendo ser também restaurados os sistemas democráticos nestes.

Com o acirramento ideológico entre os EUA (potência capitalista) e a URSS (potência comunista), houve então uma repartição de poder em esfera global entre os sistemas destas duas naçães. Relações entre a União Soviética e os Estados Unidos continuaram a se esfacelar, gerando conflitos indiretos (guerras por procuração) entre as duas potências. Entre estes conflitos pode-se destacar:

Expansão soviética na Europa Oriental levou os Estados Unidos e os países europeus ocidentais a formar a NATO (OTAN)[2] . A NATO surgiu ideologicamente "para coordenar as defesas militares dos países membros contra a agressão soviética possível". O Pacto de Varsóvia foi formado como uma contra-resposta à NATO. Este pacto existia para proteger os países satélites soviéticos que se formaram após a Segunda Guerra Mundial.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. LUKE, Timothy W. Capitalism, democracy, and ecology: departing from Marx.
  2. NATO Nova Online.


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.