Vereda (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Vereda
"Veredinha de Açucar"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 24 de fevereiro
Fundação 24 de fevereiro de 1989
Gentílico veredense
Prefeito(a) Dinoel Souza Carvalho (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Vereda
Localização de Vereda na Bahia
Vereda está localizado em: Brasil
Vereda
Localização de Vereda no Brasil
17° 13' 22" S 40° 05' 24" O17° 13' 22" S 40° 05' 24" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Porto Seguro IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Alcobaça, Itanhém, Medeiros Neto, Teixeira de Freitas, Itamaraju, Jucuruçu, Prado e fronteira com o estado de Minas Gerais.
Distância até a capital 971 km
Características geográficas
Área 828,700 km² [2]
População 6 802 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 8,21 hab./km²
Altitude 100 m
Clima Sub-úmido a Seco
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,577 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 40 573,447 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 511,95 IBGE/2008[5]
Página oficial

Vereda é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2008 é de 7.336 habitantes. Pertencente a região do nordeste brasileiro, Vereda fica em uma região denominada extremo sul da Bahia, na micro região de Porto Seguro. O município é composto pela sede (Vereda) e pelos povoados de Cruzeiro do Sul, São José do Prado (Piau), Massaranduba, Sulzinho e Centenário, São João da Prata (esse último por ser divisa de município pertence ao município de Vereda e de Itamarajú).

História[editar | editar código-fonte]

Habitada inicialmente pelos indígenas da tribo aimorés, teve por longo período uma pequena povoação de colonização branca, as famílias Lacerda, Gobira e Nonato foram as pioneiras a chegarem e começaram a construir a pequena vila. Logo depois a colonização aumentou com muitos mineiros vindo do nordeste de Minas Gerais em especial das cidades de Almenara, Rubim, Salto da Divisa e etc.

Denominada inicialmente "Curindiba" (devido ser mata fechada e ter uma madeira com esse nome) logo depois passou a se chamar São Sebastião de Vereda, quando da criação do município ficou denominada apenas de Vereda. O pequeno lugarejo logo ganhou status de povoado pertencente ao município de Prado. Situada às margens do rio Jucuruçu, manteve-se estagnada até meados deste século, quando a atividade madeireira proporcionou um pequeno desenvolvimento. Hoje em dia a principal atividade produtiva é a pecuária de corte e leite.

Município criado com território desmembrado de Prado por Lei Estadual nº 4838 de 24 de Fevereiro de 1989. A sede ganhou foros de cidade quando da criação do município.

Significado do Nome[editar | editar código-fonte]

Vereda significa caminho, rumo, ou caminho de atalho que reduz o tempo de percurso. Quando os bandeirantes adentraram o Brasil, usavam as veredas para as suas jornadas, pois tinham água limpa e vegetação aberta para locomoção, no limite vereda/cerrado.

LEI Nº 4.838 DE 24 DE FEVEREIRO DE 1989[editar | editar código-fonte]

Cria o Município de Vereda, desmembrado do Município de Prado.

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - Fica criado o Município de Vereda, decorrente do desmembramento do atual Povoado de Vereda, do Município de Prado, sediado na localidade do mesmo nome.

Art. 2º - O Município ora instituído tem os seguintes limites:

COM O MUNICÍPIO DE PRADO:

Limita-se com a BR-101;

COM O MUNICÍPIO DE ITAMARAJU:

Começa na BR-101, em reta até o Rio Jacuruçu (braço sul) e por este acima até encontrar os limites com o Município de Itanhém;

COM O MUNICÍPIO DE ITANHÉM:

Começa no Rio Jacuruçu (braço sul), pela linha divisória deste Município, até o Córrego Mata Quatro nos limites do Município de Medeiros Neto com o Município de Itanhém;

COM O MUNICÍPIO DE MEDEIROS NETO:

Começa no Córrego Santa Maria, pela sua linha divisória até encontrar a BR-101 ponto de partida dos limites do atual Município.

Art. 3º - Integrará o Município de Vereda a Comarca do Município de origem, ressalvadas as alterações provenientes da Lei de Organização Judiciária.

Art. 4º - O novo Município indenizará o de origem, das dívidas vencíveis após a sua criação, contraídas para execução de obras e serviços que tenham beneficiado, exclusivamente, o seu território.

§ 1º - O cálculo da indenização será concluído dentro de seis meses, a partir da instalação do Município, e se efetuará por consenso entre as Câmaras de cada um dos Municípios ou por juízo arbitral, na forma prevista na legislação processual civil.

§ 2º - A indenização apurada será paga pelo novo Município em prestações anuais, consignadas, obrigatoriamente, em seu orçamento, segundo ajuste ou arbitramento ocorrido.

Art. 5º - Os próprios municipais situados no território desmembrado passarão à propriedade do novo Município, na data da sua instalação, independentemente de indenização.

Art. 6º - O Município de origem administrará o novo Município até a data de sua instalação, obrigando-se a manter, integralmente, todos os serviços existentes à data da consulta plebiscitária, caracterizando-se infração político-administrativa a inobservância do disposto neste artigo.

Art. 7º - O Município criado absorverá todos os servidores estáveis que venham prestando serviço na sua área em período anterior à realização do plebiscito.

Art. 8º - A instalação do Município criado se dará com a posse do Prefeito, Vice-Prefeito e Vereadores.

§ 1º - No prazo de quinze dias da posse o Prefeito enviará, à Câmara, Proposta Orçamentária a ser objeto de deliberação dentro de trinta dias.

§ 2º - Enquanto não dispuser de legislação própria o novo Município reger-se-á pela de origem, vedando-se entretanto a prática de qualquer ato enquanto não for aprovado o Orçamento.

Art. 9º - Esta Lei entrará em vigor na data da sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. GABINETE DO GOVERNADOR, em 24 de fevereiro de 1989.

WALDIR PIRES

Instituições Públicas[editar | editar código-fonte]

Por ser um município novo e por falta de interesse de seus governantes os principais órgãos públicos de jurisdição do município se encontram em outras cidades.

Relação de Órgãos

Prefeitura Municipal de Vereda

Delegacia de Polícia de Vereda

Cartório Eleitoral da 148º Zona (Itanhém-BA) (73) 3295-2221

Fórum de Itanhém - Bahia. OBS: Comarca Itanhém, 1º Entrância município de Vereda.

Ministério Público do Estado da Bahia (Itanhém - BA)

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itanhém e Vereda BA (Itanhém-BA)

Agência da Receita Federal do Brasil (Teixeira de Freitas -BA)

Previdência Social - INSS (Teixeira de Freitas-BA)

Justiça Federal (Teixeira de Freitas-BA)

SAC - Serviço de Atendimento ao Cidadão (Teixeira de Freitas-BA)

Política Municipal[editar | editar código-fonte]

Após a criação no ano de 1989 se realizou eleições municipais para a escolha de Prefeito, Vice-Prefeito e Vereadores. Na ocasião da primeira eleição apenas uma chapa foi inscrita sendo então candidatura única, a chapa em questão foi a de Hércules Favarato. Sendo Eleito para o mandato que duraria apenas 3 anos.

Em 1992 o então Vice-Prefeito Adalberto Nonato se candidatou à Prefeitura tendo como candidato oposicionista Gerismar Bastos Meira (PSB), sendo eleito Adalberto Nonato.

Em 1996 foi a vez dos candidatos "Nem Paiva" (PTB) (apoiado pele então prefeito Adalberto) e o oposicionista, Francisco Silva Passos, conhecido como "Carlito Tanajura", concorrerem à vaga de Prefeito Municipal. Sendo Francisco Silva Passos eleito como prefeito de Vereda em uma da maiores viradas políticas da história baiana, onde um simples vaqueiro derrotou um fazendeiro e o prefeito municipal..

Em 2000 Carlito Tanajura se candidatou a reeleição e concorreu dessa vez contra o então candidato a prefeito pela segunda vez, Adalberto Nonato. Carlito Tanajura foi reeleito e por mais quatro anos governou o município de Vereda.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 16 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.