Novo Triunfo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}
Município de Novo Triunfo
"Guloso"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 24 de fevereiro
Fundação Não disponível
Gentílico novo triunfense
Prefeito(a) Ligeirinho
(2009–2012)
Localização
Localização de Novo Triunfo
Localização de Novo Triunfo na Bahia
Novo Triunfo está localizado em: Brasil
Novo Triunfo
Localização de Novo Triunfo no Brasil
10° 19' 01" S 38° 24' 21" O10° 19' 01" S 38° 24' 21" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Nordeste Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ribeira do Pombal IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Antas, Cícero Dantas, Jeremoabo, Sítio do Quinto, Euclides da Cunha e Canudos.
Distância até a capital 360 km km
Características geográficas
Área 217,894 km² [2]
População 15 057 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 69,1 hab./km²
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,554 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 32 535,046 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 218,40 IBGE/2008[5]
Página oficial

Novo Triunfo é um pequeno município brasileiro do estado da Bahia. Foi fundado em 1989. Sua população em 2011 era de 17.589 habitantes. Localiza-se a 360 km da capital, Salvador.

Seus povoados mais conhecidos são: Lagoa do Badico, Lagoa do Barro, Ouricui, Pedra Branca, Cariri, dentre outros. Faz limite com os municípios de Antas, Euclides da Cunha, Canudos, Sítio do Quinto, Jeremoabo e Cícero Dantas. O acesso ao município se dá através da BR 110 e da BA 396 que o liga a referida BR.

O Município tem uma população de 14.814 habitantes pelo censo de 2007 (aproximadamente 6.100 na área urbana e 8.714 na área rural), distribuídos em 218 km² gerando uma densidade de quase 70 hab/km². Dentre os 417 municípios baianos, ocupa a posição 403º no Índice de Desenvolvimento Econômico, 314º no Índice de Desenvolvimento Social, 301º no PIB, Produto Interno Bruto e tem um índice de Desnvolvimento Humano de 0,582.

A época mais movimentada da cidade ocorre nos finais/início de ano, quando ocorre as festas realizadas pela prefeitura municipal.

História[editar | editar código-fonte]

Novo Triunfo foi fundado por Antônio Guerra no século passado e, reza a lenda, a primeira pessoa a habitar a região do município foi um forasteiro que tinha a fama de comer muito, ficando a região e, posteriormente o município, conhecido como Guloso. Ao passar à categoria de povoado recebeu o nome de Triunfo de Antas, cidade à qual pertencia. Sua emancipação política se deu no dia 24 de fevereiro de 1989, conseguido pelo valente sertanejo Paulo Pereira de Castro, mais conhecido como seu Paulo de Zuza, influente homem na região, trouxe telefone para o município, na época era uma cabine simples com apenas um telefone fixo para todo município e logo após trouxe telefone para cada casa individualmente, levou o asfalto até o entroncamento do município de Antas, levando ao município mais acesso, comunicação e finalmente seu Paulo de Zuza passou a acreditar num lugar melhor chamou este município de Novo Triunfo.

Como qualquer outro município situado no sertão nordestino, sofre com as constantes secas, falta de uma assistência adequada e as constantes políticas desastrosas que só prejudicam o desenvolvimento do Município.

Felizmente, diversas entidades tentam mudar a realidade do município em várias áreas de atuação. Essas entidades buscam o desenvolvimento sustentável e procuram desenvolver em seus cidadãos uma consciência de luta pelos direitos. Dentre esses grupos pode-se citar o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, as Cooperativas, a Secretaria de Assistência Social, dentre outros. E ainda contam com parceiros de instituições privadas, como o Banco Real.

Ao expor essas informações ainda não fica clara a situação do povo novo triunfense, que antes de tudo é um povo alegre. Apesar da deficiência econômica é um povo que enfrenta com luta as dificuldades e faz de toda derrota algo para se aprender e de toda vitória, algo para se comemorar. Prova disso, são as constantes festas municipais, principalmente a festa do padroeiro São Sebastião, em janeiro, cuja fama se espalha por toda região e reúne, anualmente, dezenas de milhares de pessoas, que vêem na festa de Novo Triunfo um refúgio da realidade, às vezes, tão cruel, ou uma simples forma de rever amigos e parentes.

A cultura municipal é revelada em diversas tradições que permanecem intactas apesar da passagem do tempo, dentre elas o Reizado e o São Gonçalo. Através dessas manifestações, percebe-se que o novo triunfense não deixou de lado suas tradições e consegue perceber que inovações e tradições podem e devem conviver juntos, porque a cultura de um povo é seu maior tesouro.

A economia local baseia-se na agricultura, pecuária, comércio e serviços. Este último, é representado principalmente pelos serviços contratados pela Prefeitura Municipal, o que torna o órgão o principal gerador de empregos e faz com que os cidadãos ainda sejam dependentes de seus serviços. Situação que figura como favorável para políticos que tentam manobras políticas para eleger seus candidatos.

O município possui um considerável potencial agropecuário que ainda não foi desenvolvimento por falta de políticas públicas que favoreçam os agricultores locais. Essa situação vem se modificando, mesmo que lentamente, com o aumento de empréstimos para cultivo dos principais produtos locais.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 24 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.