São José do Jacuípe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de São José do Jacuípe
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação 13 de junho de 1989
Gentílico jacuipense
Prefeito(a) Maria Verúsia Costa Matos (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de São José do Jacuípe
Localização de São José do Jacuípe na Bahia
São José do Jacuípe está localizado em: Brasil
São José do Jacuípe
Localização de São José do Jacuípe no Brasil
11° 24' 43" S 39° 52' 01" O11° 24' 43" S 39° 52' 01" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro Norte Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Jacobina IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Quixabeira (Bahia),Várzea da Roça
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 369,229 km² [2]
População 10 213 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 27,66 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,552 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 30 820,879 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 810,84 IBGE/2008[5]
Página oficial

São José do Jacuípe "[6] é um município brasileiro do estado da Bahia.

Foi desmembrado do Município de Capim Grosso, sendo sua data de emancipação 13 de Junho de 1989.

Está situado a 286 km de Salvador, e sua área é de 369,23 km².

Abriga em seu território a Barragem de São José do Jacuípe ",[7] a qual poderia dar um grande impulso ao desenvolvimento da agro-pecuária do município. No entanto, esse importante recurso hídrico ainda não foi devidamente explorado.

São José do Jacuípe está situado na região do semi-árido do estado da Bahia "[8] em uma área muito castigada pela estiagem, entre os municípios de Capim Grosso e Várzea da Roça.

A economia do município está baseada na agricultura e na pecuária de subsistência, com pequena atividade industrial e comercial, notadamente na área de serviços.

A cultura do sisal é também muito importante para a economia local, devido à dificuldade em desenvolver outras culturas, notadamente em razão das características climáticas do semi-árido, onde pode ocorrer grandes períodos de estiagem, o que inviabiliza outras lavouras menos resistentes e impossibilita um investimento mais expressivo na pecuária.

A cultura do sisal, que gera vários empregos, inclusive utilizando mão-de-obra infantil, como tem sido amplamente noticiado pela imprensa {carece de fonte de informação}[1],e reconhecido por órgãos oficiais [2], e comunitários de mobilização [3], tem também seu lado perverso: o grande número de mutilados pelo motor que faz a extração da fibra. Muitos dos mutilados não são assistidos pela previdência social, em razão de não possuírem registro em carteira, o que faz com que não tenham direito a aposentadoria ou indenização por acidente do trabalho ou por invalidez decorrente do acidente, tornando essas pessoas dependentes da família, e abandonadas pelo Estado.

Dados do IBGE[editar | editar código-fonte]

Educação

Ensino Fundamental - alunos matriculados

Em 2004 - 2.890.

Professores - 119

Em 2007 - 2.456.

Professores - 127

Em 2009 - 2.171

Professores - 123

Ensino Médio - alunos matriculados

Em 2004 - 249.

professores - 08.

Em 2007 - 430.

Profesores - 14.

Em 2009 - 383

Professores - 13

Organização Política (2000)

Partido pol. prefeito - 045.

Eleitores (2004) - 6.260.

Participação no Fundo de Participação dos Municípios

Valor Recebido (2002) - R$ 2.619.527,00

Valor recebido (2006) - R$ 2.855.144,24

Valor recebido (2008) - R$ 4.942.529,66 (tesouro nacional)

Valor recebido ( 2009 ) - R$ 5.855.463,87 ( IBGE )

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 07 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Mapa da Região
  7. Site da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado da Bahia
  8. Site da Coordenação de Defesa Civil do Estado da Bahia
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.