Itapetinga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itapetinga
"Cidade do Boi Gordo"
"Terra da pecuária"
Parque Poliesportivo da Lagoa em época de festejos juninos.

Parque Poliesportivo da Lagoa em época de festejos juninos.
Bandeira de Itapetinga
Brasão de Itapetinga
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 12 de dezembro
Fundação 12 de dezembro de 1952 (61 anos)
Gentílico itapetinguense
Lema Terra firmus, pecus fortis
("Terra firme, gado forte")
Padroeiro(a) São José
Prefeito(a) José Carlos Moura (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itapetinga
Localização de Itapetinga na Bahia
Itapetinga está localizado em: Brasil
Itapetinga
Localização de Itapetinga no Brasil
15° 15' 12.48" S 40° 15' 19.78" O15° 15' 12.48" S 40° 15' 19.78" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Itapetinga IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Itambé, Caatiba, Itororó, Pau Brasil, Itaju do Colônia, Potiraguá, Macarani e Itarantim.
Distância até a capital 562 km
Características geográficas
Área 1 627,518 km² [2]
População 74 652 hab. (BA: 25º) –  IBGE/2013[3]
Densidade 45,87 hab./km²
Altitude 280 m
Clima tropical atlântico
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,667 médio PNUD/2010[4]
Gini 0,48 PNUD/2010[5]
PIB R$ 774 751 mil (BA: 28º) – IBGE/2011[6]
PIB per capita R$ 11 217,39 IBGE/2011[6]
Página oficial

Itapetinga é um município brasileiro no interior da Bahia. Pertence a Mesorregião do Centro-Sul Baiano e a Microrregião de Itapetinga, a distância do município para a capital do estado é de 562 km. A sua população em 2013, segundo estimativa populacional do IBGE, era de 74.652 habitantes,[7] sendo assim a 25ª cidade mais populosa da Bahia.

O PIB de Itapetinga é de R$ 774 751 mil e o PIB per capita é de R$ 11 217,39.[6] O município ocupa uma área de 1.627,462 km²[2] e a sua densidade é de 41,95 hab./km². O município é um dos mais urbanizados da Bahia, 97% da população mora na área urbana e apenas 3% na área rural.[7] A economia itapetinguense é movimentada pela pecuária, frigoríficos, indústria de calçados e os serviços, que tem 56,36% de participação na economia.

O município tem como marca a pecuária, produz 160 000 litros de leite de vaca e possui 95 933 cabeças de bovinos segundo o Censo Agropecuário 2006 do IBGE. A cidade também é famosa pelo São João, que atrai milhares de pessoas que podem aproveitar a festa pública no Parque Poliesportivo da Lagoa ou nas festas privadas como a "Vaca Lôca" e o "Forró Bakana".[8]

História[editar | editar código-fonte]

A região onde hoje se situa a cidade de Itapetinga começou a ser conhecida a partir de 1912 quando Bernardino Francisco de Souza e alguns parentes e trabalhadores, tentando encontrar a estrada pedestre entre Vitória da Conquista e Ilhéus, fixaram-se às margens do rio Catolé, dedicando-se a atividades agrícolas.

Em 1916, chegou, à região, Augusto Andrade de Carvalho e adquiriu uma propriedade rural, visando dedicar-se à agricultura e à pecuária. Augusto Andrade de Carvalho demarcou, em suas terras, uma área de 10 hectares para, nela, ser erguida uma vila, um pequeno povoado. Nasceu, então, no ano de 1924, o povoado de Itatinga, nome de origem tupi que significa "pedra branca", através da junção de itá (pedra) e tinga (branca)[9] .

Em 1926, Mariano Soares de Oliveira Campos, oriundo do município de Itambé, resolveu fixar residência na região. Ao chegar, conheceu Augusto Andrade de Carvalho, que lhe mostrou algumas pequenas casas e lhe disse que ali estava a vila de Itatinga. Com efeito, Itatinga foi o primeiro nome de Itapetinga.

Em 22 de junho de 1933, pelo Decreto Estadual 8 499, o povoado de Itatinga passou a ser distrito do município de Vitória da Conquista.

Em 14 de novembro de 1934, sob a liderança de Orlando Bahia, Juvino Oliveira, Mariano Campos, Augusto Andrade de Carvalho, José de Sousa Paim e de outros, foi criada a Associação Cultural Itatinguense (Itapetinguense), posteriormente organizada sob a forma de fundação, com o fim de divulgar o conhecimento e a cultura no seio do pequeno povoado.

Seguindo o seu progresso, Itatinga cresceu, e no dia 30 de março de 1938 teve a sua sede elevada à categoria de Vila, permanecendo integrada ao município de Vitória da Conquista. Porém, no mesmo ano, em 30 de novembro, a Vila de Itatinga foi desmembrada do município de Vitória da Conquista e é anexada ao de Itambé.

A mudança no nome de Itatinga ocorreu no ano de 1944, com o Decreto-Lei Estadual n° 12.978, no qual o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, determinou que nenhum município do estado poderia ter nome semelhante a outro. Como os municípios mais antigos tinham preferência em manter os seus nomes, foi adicionada a sílaba "pe" ao nome de Itatinga, formando, então, o novo nome da vila: Itapetinga.

O crescimento foi rápido, tanto sob o aspecto humano quanto econômico, e, através da Lei 508, de 12 de dezembro de 1952, foi criado o município de Itapetinga, sendo o seu território desmembrado do município de Itambé.

O prefeito José Vaz Sampaio Espinheira, em um de seus mandatos, firmou uma parceria sociocultural com a cidade estadunidense californiana de Dairy Valley, hoje com o nome de Cerritos. O prefeito de Dairy Walley na época visitou Itapetinga e participou da inauguração da famosa "praça dos bois", a praça Dairy Walley, além de prestigiar uma semana de eventos em Itapetinga firmando essa parceria. Da mesma forma, Espinheira, então prefeito, passou uma semana na cidade Dairy Valley, hoje Cerritos, onde, além da semana cultural, recebeu a homenagem de ter uma rua com seu nome, Espinheira ln, e outra com o nome Itapetinga ln. Existe ainda, muito próxima, a rua Brazil Street na cidade de Cerritos, Califórnia, Estados Unidos, facilmente vista no site Google Mapas.

Atualmente, Itapetinga é um importante centro econômico e social do sudoeste baiano. Conta com um razoável parque industrial, uma economia que tende a se diversificar para abandonar a pecuária como única atividade. No campo educacional, Itapetinga se destaca com um dos mais promissores campi avançados da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Geomorfologia[editar | editar código-fonte]

Unidades Geomórficas: Depressão de Itabuna-Itapetinga, Piemonte Oriental do Planalto de Vitória da Conquista, Serras e Maciços Pré-Litorâneos (CEPLAB-1980).

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O Município de Itapetinga é banhado por vários rios, entre eles estão: Catolé Grande, Catolezinho, Duas Barras, Rio do Ouro, Colônia, Palmeirão, Rio Pardo, Rio da Onça e Rio da Negra.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Floresta Estacional Decidual e Floresta Estacional Semicidual (1981-1983, RADAMBRASIL).

Economia[editar | editar código-fonte]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Nas décadas de 1980 e 1990 o município possuía um dos maiores rebanhos bovinos do Nordeste brasileiro, e era chamada de "A Capital da Pecuária", devido ao grande número de criadores rurais, em grandes fazendas da região.

Atualmente, a pecuária bovina perdeu um pouco a sua força, mas ainda é uma das principais atividades econômicas do município. Segundo dados do Censo Agropecuário 2006 do IBGE, o município contou com uma produção de 160.000 litros de leite de vaca e possui 88.427 cabeças de bovinos, um dos maiores rebanhos do estado, além de 2.381 cabeças de ovinos e 5.851 aves.

A Agropecuária participa com um Valor Adicionado ao PIB Itapetinguense de R$ 11.200.000,00 cerca de 3,43% de toda a Produção do Município no período de um ano (2006).

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Itapetinga é um dos municípios mais industrializado do estado da Bahia. Quando é analisado a participação da Indústria na formação do PIB, cerca de 40,21%, o município cupa, segundo a última publicação do IBGE (2006), a 22º posição, em um universo de 417 municípios. Ficando muito acima da média estadual que é de 30,68%.

O Valor adicionado ao PIB pela Indústria, representa aproximadamente R$ 131,17 milhões, ocupando assim, a 24º posição no estado, em 2006. Ficando à frente de municípios como Jequié 25º (R$ 120,53 milhões), Mata de São João 26º (R$ 114,27 milhões), e Brumado 28º (R$ 102,33 milhões).

Foi a Indústria a responsável por 1.697 novos postos de trabalho formal no 1º semestre de 2009, 70,44% de todos os empregos criados neste período.

Algumas indústrias se instalaram na cidade, como a Vulcabrás/Azaleia (produtora de calçados), o Frigorífico do Grupo JBS-Friboi, revendendo a carne para outros mercados consumidores, a Indústria de Laticínios Palmeira dos Índios S.A. (ILPISA/Valedourado), Colorgraf, entre outras indústrias de menor porte, que fomentam o comércio local, ajudando o desenvolvimento do município.

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Os serviços é o setor que tem a maior participação em Valor adicionado ao PIB, 183,87 milhões, 56,36%.

Gerou no 1º semestre 455 novos empregos formais.

Comércio[editar | editar código-fonte]

Capela do Menino Jesus (Igrejinha de Pedra).

Itapetinga possui um comércio bastante diversificado. Nos últimos anos, vem atraindo grandes redes de varejo do Brasil, como Insinuante, Ricardo Eletro, Magazine Luiza, Lojas Americanas, Eletrozema, Subway.

Somente no Comércio foram 256 trabalhadores inseridos no mercado de trabalho, no 1º semestre de 2009.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município tem em suas comemorações de São João uma das melhores épocas para o turismo, onde milhares de pessoas chegam à cidade para curtir uma das melhores festas juninas do interior baiano, com diversas atrações, comidas típicas juninas e muita animação. Além da festa aberta ao público no Parque Poliesportivo da Lagoa, destacam-se também as festas privadas no Parque de Exposições como a "Vaca Louca" o "Forró Bakana".[8]

Possui ainda locais como a Capela do Menino Jesus (Igrejinha de Pedra), o Parque Municipal da Matinha (único zoológico do interior da Bahia) e o Parque Poliesportivo da Lagoa, que são excelentes opções de passeios turísticos e de lazer.

Comunicação

Jornal Dimensão

Radio Jornal de Itapetinga

Rádio Fascinação

Rádio Cidade FM

Rádio Vida Nova FM

Blog Sudoeste Hoje - Davi Ferraz

Esporte[editar | editar código-fonte]

A seleção da cidade de Itapetinga é bi-campeã do Campeonato Intermunicipal de futebol amador nos anos de 1995 e 1996. Na época presidida por Jackson Ferreira.

Itapetinga também é sede do Sport Club Itapetinga, que foi o campeão da única edição do Campeonato Baiano de Futebol da Terceira Divisão. Após a conquista e o acesso a Segunda Divisão, a equipe pediu licença do futebol profissional e nunca mais retornou. Em Itapetinga, há o Estádio Municipal de Itapetinga (Primaverão), que abriga também o Museu de Arte e Ciências de Itapetinga.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Itapetinga é uma cidade bem estruturada, poucos bairros não possuem pavimentação e rede de água e esgoto. O SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) é uma empresa municipal que cuida da instalação e manutenção da rede de águas do município.

Nos serviços de comunicação, Itapetinga é servida de 5 canais abertos de televisão: Rede Globo, retransmitida pela TV Sudoeste pelo canal 11; Rede Record, retransmitida pela TV Itapoan pelo canal 2; Band, retransmitida pela Band Bahia pelo canal 13; SBT, retransmitida pela TV Aratu pelo canal 6; e a Rede Brasil/TV Cultura, retransmitida pela TVE Bahia transmitida pelo canal 8. A cidade tem ainda 2 estações de rádio AM (Rádio Jornal de Itapetinga - 660 KHz e Rádio Fascinação AM - 1080 KHz ) e 2 estações FM (Rádio Cidade FM de Itapetinga - 94,3 MHz e Rádio Comunitária Vida Nova FM - 104,9 MHz). Operam 4 redes de telefonia móvel - Oi, Vivo, Claro e TIM - e a fixa Oi. Ainda possuem sites e blogs de notícias.

A cidade é muito convidativa para se viver, possuindo muitas praças e avenidas arborizadas, e até mesmo ja recebeu prêmios pela sua organização e limpeza. Dentre os destaques têm-se a praça Dairy Walley (Praça do Boi), a principal praça da cidade, e o Parque Poliesportivo da Lagoa; as duas são pontos de encontro da comunidade local principalmente nos fins de semana.

Panorama do Parque Poliesportivo da Lagoa em época de festejos juninos.

Divisão Administrativa[editar | editar código-fonte]

Itapetinga possui aproximadamente 30 bairros, sendo os principais: Centro, Primavera, Camacã, Clodoaldo Costa, Otávio Camões, Jardim Morumbi, Quintas do Morumbi, Quintas do Sul, Américo Nogueira, Recanto da Colina, Vitória Régia, URBIS, ECOSANE, Conjunto Habitacional Osvaldo Brito (Agarradinho), Nova Itapetinga (o mais populoso), Vila Isabel, Vila Rosa, Vila Sônia, Vila Maria, Vila Susano, Vila Riachão, Clerolândia, São Francisco de Assis, 12 de dezembro, Vila Érika, Moacir Moura, José Ivo, entre outros.

Além disso, o município tem um distrito: Bandeira do Colônia, e um Povoado: Palmares.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Ensino à Distância - EAD[editar | editar código-fonte]

Ensino médio[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano campus Itapetinga - instituição pública federal que além do ensino médio regular conta também com os cursos Técnico em Agropecuária e Técnico em Informática (subsequente)
  • Centro Educacional Alfredo Dutra (CEAD) – escola pública estadual
  • Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães – escola pública estadual
  • Colégio Estadual Agroindustrial (Industrial) - escola pública estadual
  • Colégio Estadual Polivalente - escola pública estadual
  • Cooperativa Educacional de Itapetinga (Cooedita) - rede de ensino particular
  • Instituto Madre Savina Petrilli - rede de ensino particular
  • Colégio São José - rede de ensino particular
  • Colégio Batista Albert Schweitzer – rede de ensino particular

Ensino fundamental[editar | editar código-fonte]

  • 6 escolas estaduais, 35 da rede municipal, 18 delas na zona rural e 10 da rede de ensino particular.

Administração pública[editar | editar código-fonte]

Anterior ao primeiro prefeito, Itapetinga teve um gestor em 1954, que foi o Sr. Júlio Ferreira Coêlho.

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Nome Início Término Observações
1 Juvino Oliveira 1955 1959
2 José Vaz Sampaio Espinheira 1959 1963 1ª gestão
3 José Mendonça Luna 1963 1967
4 José Vaz Sampaio Espinheira 1967 1971 2ª gestão
5 Padre Altamirando Ribeiro dos Santos 1971 1973 governou apenas 2 anos
6 Evandro de Oliveira Andrade 1973 1977
7 José Vaz Sampaio Espinheira 1977 1983 3ª gestão, governou por 6 anos
8 Michel José Hagge Filho 1983 1989 1ª gestão, governou por 6 anos
9 José Marcos de Sousa Gusmão 1989 1993
10 Michel José Hagge Filho 1993 1997 2ª gestão
11 José Otávio Curvelo 1998 2004 reeleito
12 Michel José Hagge Filho 2005 2008 3ª gestão
13 José Carlos Cruz Cerqueira Moura 2009 atualidade reeleito

Segurança Pública[editar | editar código-fonte]

Existe em Itapetinga a 8ª Companhia Independente de Polícia Militar (8ª CIPM), a 21ª CORPIN (Coordenadoria de Polícia Civil do Interior) e a Guarda Municipal. Possuindo também a COMUTRAN (coordenadoria municipal de trânsito) que desenvolve o serviço de fiscalização e já utiliza de notificações para doutrinar o trânsito municipal. A 8ª CIPM é atualmente comandada pelo Tenente Coronel Valci Góis Serpa de Oliveira, sediada no antigo Colégio Pompílio Espinheira, onde funcionou o primeiro núcleo de Formação de Soldados da cidade, formando 75 policiais militares, a CIPM utiliza das modalidades de Policiamento Motorizado, Motopatulhamento e Policiamento Ostensivo a Pé, na defesa da comudidade Itapetinguense.

Imagem da frente em 2007 do Tiro de Guerra de Itapetinga.

Forças Armadas[editar | editar código-fonte]

Itapetinga é a sede da unidade Tiro de Guerra 06-023), uma das 200 unidades do Tiro de Guerra, responsável pela formação de reservistas para o Exército Brasileiro. O Tiro de Guerra de Itapetinga foi criado através da Portaria Ministerial nº 2 237, de 24 de novembro de 1977, sendo instalado provisoriamente no Ginásio Agroindustrial. Passou a funcionar regularmente desde 1 de fevereiro de 1979 na sua sede atual que fica situada à avenida Cinquentenario, s/nº, no Bairro Primavera.

Desde que foi autorizada sua criado pela Lei Municipal nº 283, de 17 de maio de 1973, ele formou 2 350 reservista para o Exército Brasileiro e munícipes em condições de entender seus papéis junto a comunidade local, desenvolvendo nos mesmos senso de cidadania, civismo e patriotismo.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2013). Visitado em 02 de outubro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 11 de agosto de 2013.
  5. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). Perfil do município de Itapetinga - BA Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Visitado em 4 de março de 2014.
  6. a b c Produto Interno Bruto dos Municípios - 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 25 de fevereiro de 2014.
  7. a b Estimativa Populacional 2012 Estimativa Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2013). Visitado em 01 de setembro de 2013.
  8. a b SNN Notícias - Veja a programação e as atrações do São joão de Itapetinga. Visitado em 23 maio 2011.
  9. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal de Itapetinga

Jocélio Andrade (discussão) 16h11min de 28 de dezembro de 2013 (UTC)