Boninal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Boninal
"Uma Flor na Chapada, faz juz ao lugar"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico boninalense
Lema Quem vai à Boninal, sempre volta
Prefeito(a) Vitor (2013 - 2016) (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Boninal
Localização de Boninal na Bahia
Boninal está localizado em: Brasil
Boninal
Localização de Boninal no Brasil
12° 42' 07" S 41° 49' 40" O12° 42' 07" S 41° 49' 40" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Seabra IBGE/2008 [1]
Distância até a capital 540 km
Características geográficas
Área 847,905 km² [2]
População 13 695 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 16,15 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,612 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 36 951,479 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 689,73 IBGE/2008[5]
Página oficial
Vegetação Morro de Areia em Boninal

Boninal é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 é de 13.695 habitantes, com uma quantidade significante rural.

Localizada na Chapada Diamantina, tem seu nome estabelecido em função do quiabento, uma planta que produz uma flor semelhante à bonina. Boninal também já se chamou Freve, Sumidouro e Guarany.

A cidade é conhecida na região pelo seu São João, que atrai muitas pessoas de fora. É uma grande festa, com bandas de fora, quadrilhas e muita alegria. Este ano (2009) a cidade entrou para o calendário de festas juninas da Bahiatursa, órgão oficial de turismo da Bahia, responsável pela coordenação e execução de políticas de promoção, fomento e desenvolvimento do turismo no estado. Quem visitar Boninal nessa época, poderá também assistir a "Corrida de Jegue", promovida por uma família local.

Outra opção turística é a Cachoeira dos Índios, uma beleza da natureza, e apreciar as pinturas rupestres do local.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1915, o arraial de Sumidouro é elevado à vila com o nome de Guarani e é também criado o município do mesmo nome com território desmembrado do de Bom Jesus do Rio de Contas, que em 1931 é extinto e anexado ao de Anchieta (atual Piatã). Em 1961 é restaurado. O topônimo posteriormente adotado de Boninal, foi em virtude da existência de muitas boninas, flor de 4 horas.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 25 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.