Boninal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Boninal
"Uma Flor na Chapada, faz juz ao lugar"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico boninalense
Lema Quem vai à Boninal, sempre volta
Prefeito(a) Vitor (2013 - 2016) (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Boninal
Localização de Boninal na Bahia
Boninal está localizado em: Brasil
Boninal
Localização de Boninal no Brasil
12° 42' 07" S 41° 49' 40" O12° 42' 07" S 41° 49' 40" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Seabra IBGE/2008 [1]
Distância até a capital 540 km
Características geográficas
Área 847,905 km² [2]
População 13 695 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 16,15 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,612 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 36 951,479 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 689,73 IBGE/2008[5]
Página oficial
Vegetação Morro de Areia em Boninal

Boninal é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 é de 13.695 habitantes,com uma quantidade significante rural.

Localizada na Chapada Diamantina, tem seu nome estabelecido em função do quiabento, uma planta que produz uma flor semelhante à bonina. Boninal também já se chamou Freve, Sumidouro e Guarany. O surgimento da cidade de Boninal também se deu devido o aparecimento de um moço dinâmico e com espirito aventureiro que no final do século XVIII, partiu do município de Barra, situado as margens do Rio São Francisco rumo a chapada Diamantina, onde as margens do Rio Cocho fez uma paragem num povoado que era conhecido por Freve,alguns dias depois de sua chegada,simpatizando com o lugar e seu povo,decidiu que aquela terra seria a sua nova morada.Logo adquiriu uma fazenda bem localizada e construiu a casa residencial.dai para frente,tudo foi se encachando comforme as suas expectativas.Com a boa convivencia com o povo do lugar,em pouco tempo acabou sendo líder naquele povoado.recebendo a atenção e confiança de toda a redondeza.José de Souza Guedes era tanto modesto quanto o povo daquele lugar ;e com grande experiencia na vida pratica vivida no Rio de janeiro onde estudou,convenceu e convocou os moradores de Freve para uma reunião,quando mudou o nome de Freve para Sumidouro,que ficou conhecido como Sumidouro do coronel jose Guedes,este nome permaneceu ate 05 de junho do ano de 1915,quando por força da lei estadual n.1078 o arraial foi elevado a categoria de vila recebendo o nome Guarani .jose de Souza Guedes foi eleito o primeiro intendente de Guarani,e inspirado nas grandes cidades na época,mandou edificar um sobrado com dois pavimentos,e também uma igreja com a ajuda da comunidade .Diversos intendentes com mandatos de 2 anos governaram a vila Guarani,entre eles estão: Cândido Marques,Manoel Gonçalves de Araujo,Otalicio Paiva.Guarani chegou a ser Comarca,no segundo pavimento do sobrado contruido por Jose Guedes,trabalhava Juis,Promotor e outras autoridades ; no pavimento inferior, funcionava a cadeia pulica.Na porta de entrada havia um sino que era tocado pelo serventuário da justiça Domingos Vieiras,para avisar os juizados o horário do juri. Fonte:jornal acomarca[editar | editar código-fonte]

A cidade é conhecida na região pelo seu São João,que atrai muitas pessoas de fora. É uma grande festa,com bandas de fora,quadrilhas e muita alegria. Este ano (2009) a cidade entrou para o caléndario de festas juninas da Bahiatursa, órgão oficial de turismo da Bahia, responsável pela coordenação e execução de políticas de promoção, fomento e desenvolvimento do turismo no estado. Quem visitar Boninal nessa época, poderá também assistir a "Corrida de Jegue", promovida por uma família local.

Outra opção turistica é a Cachoeira dos Índios, uma beleza da natureza, e apreciar as pintuaras rupestres do local.

História boninalense Em 1915, o arraial de Sumidouro é elevado à vila com o nome de Guarani e é também criado o município do mesmo nome com território desmembrado do de Bom Jesus do Rio de Contas, que em 1931 é extinto e anexado ao de Anchieta (atual Piatã). Em 1961 é restaurado. O topônimo posteriormente adotado de Boninal, foi em virtude da existência de muitas boninas, flor de 4 horas.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 25 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.