Conceição do Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde novembro de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Município de Conceição do Almeida
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 18 de Julho
Fundação 1890 (124 anos)
Gentílico almeidense
Prefeito(a) Dr. Armando Neves
(2013–2016)
Localização
Localização de Conceição do Almeida
Localização de Conceição do Almeida na Bahia
Conceição do Almeida está localizado em: Brasil
Conceição do Almeida
Localização de Conceição do Almeida no Brasil
12° 48' 32" S 39° 09' 50" O12° 48' 32" S 39° 09' 50" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Metropolitana de Salvador IBGE/2008[1]
Microrregião Santo Antônio de Jesus IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Sapeaçu, Santo Antonio de Jesus, Castro Alves, Varzedo, Dom Macedo Costa, Cruz das Almas e São Felipe
Distância até a capital 160 km
Características geográficas
Área 289,935 km² [2]
População 18 583 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 64,09 hab./km²
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,606 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 63 599,985 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 518,48 IBGE/2008[5]
Página oficial

Conceição do Almeida é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2014 foi de 18.583 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo o historiador e poeta Geraldo Coni Caldas Santos, o antigo povoado conhecido como Capela do Almeida desde o final do século XVIII, da sua fase embrionária, até a emancipação municipal de 1790 a 1890, podemos observar fatos que mudaram o curso da história nacional: nossa própria história, 1822, independência, 1851, proibição do tráfico negreiro; 1871, lei do ventre livre; 1888 lei Áurea, com a abolição da escravatura e finalmente, em 1889, proclamação da república. Naquele espaço de 100 anos, participamos na vida da colônia no Brasil, até o Brasil república com Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, quando 8 meses do advento da República o antigo Curato do Almeida (Capela do Almeida) depois de Vila da Nossa senhora da Conceição do Almeida, Conceição do Almeida se emancipou do surgimento como aglomerado ou povoado, até o Curato do Almeida ou Capela do Almeida, a origem cuja denominação se deu a uma família de agricultores cujo patriarca era Antonio Coelho D’Almeida Sande, que com sua devoção a Santa Nossa Senhora da Conceição, edificaram uma capela, onde hoje é a Igreja atriz. As terras da Capela do Almeida juntavam-se às da frequesia de São Felipe (São Felipe das Cabaceiras ou São Felipe das Roças), termo da antiga Vila de são Bartolomeu de Maragojipe sendo esta última criada em 1724. A Capela do Almeida passou a Vila da Nossa Senhora da Conceição do Almeida, originando suas terras da primeira Vila do Recôncavo da Bahia, que deu origem como outras antigas Vilas a dezenas de municípios da Região do Recôncavo, já em 1872, pela lei Provincial de nº 1.176, de 23 de março. O então distrito da Capela do Almeida passou a Vila. Era presidente da Província da Bahia o Desembargador Jõao Antonio de Araújo Freitas Henrique e à frente do Império do Brasil estava a Princesa Dª. Isabel, exercendo a regência na ausência do Imperador D. Pedro II. Já nessa época, três almeidenses exerciam influência no então distrito que tinha como sede a Vila de Nossa Senhora da Conceição do Almeida, eram os Srs. Inocêncio Correia Caldas, José Leandro Gesteira e Clementino Correia Caldas, nascidos na antiga Capela, já nos idos de 1883, o Sr. Rufino Correia Caldas como Conselheiro Municipal em São Felipe, lutava ao lado dos mencionados almeidenses pela emancipação do Distrito do Termo de São Felipe. O Município de Conceição do Almeida foi emancipado por atode 18 de julho de 1890, sendo seu território desmembrado do município de São Felipe, verificando-se a sua instalação a 4 de agosto do mesmo ano.

Foram emancipadores do município de Conceição do Almeida os Coronéis José Leandro Gesteira e Clementino Correia Caldas. Ambos agricultores comerciantes, líderes dos partidos políticos “Conservador e liberal”, ainda no Império. Emancipado o município de Conceição do Almeida, foi nomeado seu primeiro intendente o Coronel José Leandro Gesteira e eleito e reeleito o segundo intendente o Coronel Clementino Correia Caldas, sendo o Presidente do 1º Conselho Municipal o Coronel Rufino Correia Caldas em 1890, além de tais feitos os líderes emancipadores também criaram a estrutura sócio-econômica do município, no plantio e beneficiamento do fumo em folha na cidade.

Quando da emancipação do município, era presidente da República o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca e o Governador do Estado o General Hermes Ernesto da Fonseca. Em 1909, por lei Estadual nº 761, do projeto de autoria do deputado Dr. Antonio Correia Caldas, já no governo do Dr. Jõao Ferreira de Araújo pinho, passou a gozar foros de cidade a Sede Municipal, denominando-se Afonso Pena, estendendo-se ao município e seu Distrito Sede, fato que se deu no Governo da Presidência da República Drº. Augusto Moreira Pena.

Em 1943, o decreto Estadual de 31 de dezembro, retificado pelo Dec. Estadual nº. 12.978, de 1º de junho de 1944, restabelece-se o topônimo de Conceição do Almeida para o Município de Afonso pena, constituído pelos três distritos que formavam, isto é Conceição do Almeida (sede do 1º Distrito), Vila do Comércio (sede do 2º distrito), e Vila de Santana do Rio da Dona (sede do 3º Distrito). As confrontações e limites se dá: ao Norte, municípios de Castro Alves, Sapeaçu e Cruz das Almas. Ao Leste com os municípios de São Felipe e Dom Macedo Costa, ao Sul com o município de Santo Antonio de Jesus e a Oeste o município de Castro Alves. Sua superfície é de 262 km², com uma população de aproximadamente 24.000 habitantes e o percentual sobre na área total do Estado é de 0,05%. A distância da capital é de 160 km, sendo 69 na BR-101, incluindo o acesso a cidade e 91 na BR-324. Sua região administrativa: 2ª Entrância Judiciária, 4ª Região de saúde, 13ª Região de educação (DIREC 04), 17ª Região Fiscal.

Conceição do Almeida está situada na zona fisiográfica do Recôncavo da Bahia, zona que totaliza 10.531 km² e o município ocupa 262 km². (micro-região homogênea do Recôncavo com 6.497 km²).

O município tem clima saudável e a queda das chuvas é de média anual de 1.350 mm, o que significa excelente pluviosidade. A temperatura é de 20º, média das mínimas do mês mais frio e 30º, média das máximas no mês mais quente. A média anual oscila entre 23º a 25º centígrados de um clima tropical. Mês mais quente, fevereiro; mês mais frio, agosto; mês mais chuvoso, maio/junho; mês menos chuvoso, outubro; mês de maior umidade, julho/agosto. Seus principais rios são: Rio Jaguaripe, Rio Mocambo, Rio Cedro e Córrego Mutum (extraído do livro Observações Pluviométricas, pesquisa de 17 anos, do autor Geraldo Coni).

Nossa cidade conheceu um período de glória na sua história, quando até a década de 70, ainda sobrevivia a cultura do fumo e consequentemente o beneficiamento do mesmo, que empregava grande quantidade de operários. Entretanto a grande produção foi na década de 50 quando na elevada produção de fumo e café e com a mecanização do beneficiamento, toda a produção foi retirada do Município para a cidade de Conceição do Jacuípe, depois para cruz das Almas, desempregando os operários que trabalhavam o produto. Por outro lado os grandes latifúndios desenvolveram a pecuária na região e muitos proprietários de pequenas áreas, foram forçados pelas circunstâncias a venderem seus minifundios, uma vez que não era mais possível viverem ilhados pelos arames farpados dos pecuaristas. Criou-se assim, uma situação de desemprego e dificuldades, onde a juventude sem perspectiva, abandona a sua terra natal em busca de oportunidades e vai na maioria das vezes aumentar o problema social dos grandes centro.

Com base neste pequeno levantamento histórico, graças aos homens e mulheres de boa vontade, podemos afirmar que apesar dos pesares, Conceição do Almeida é uma cidade limpa e hospitaleira, tratada carinhosamente pelos seus filhos de CAPELA, única a merecer um poema do Vate das Américas e Poeta da Liberdade – Antonio Frederico de castro Alves, com versos dedicados a CAPELA DO ALMEIDA, hoje Hino municipal com letra do Poeta Social, no ano de 1871 e música de Antonio Ribeiro Falcão (Ex. prefeito). Assim a antiga “CAPELA”, mereceu o título de Sultana das Flores.

Seu hino foi composto pelo poeta Castro Alves.

Festividades de São João[editar | editar código-fonte]

Conceição do Almeida promove em junho, na Praça do Mercado Municipal, um São João inesquecível para nativos e turistas. Durante os três dias de festa, de noite ou de dia, os acordes das sanfonas, dos triângulos e das zabumbas vão arrastar milhares de pessoas ao longo das ruas, aquecendo os corações e fazendo os corpos balançarem nos encontros das quadrilhas juninas e apresentações das expressões culturais da cidade.

Para receber bem os forrozeiros, uma estrutura própria para a realização dos festejos está sendo montada. Serão dois palcos, além do coreto da cidade que também receberá grupos de forró pé de serra.

Conceição do Almeida vive um verdadeiro “clima de roça” durante os dias da grande festa do São João. Turistas e visitantes se integram para participar do evento. Na praça, barracas são armadas com comidas típicas, licores, bolos canjicas e frutas da época, o que mantêm vivas as tradições do interior. As ruas são enfeitadas com bonecos e bandeirolas. Quem desejar, também pode curtir o concurso de quadrilhas formadas principalmente por alunos das escolas municipais.

Os arrastões do Passa-Passa, Novo Tempo e do Boqueirão são os mais populares na cidade e retratam com originalidade e tradição dos festejos juninos do município.

A batalha de espadas também é uma das principais atrações de Conceição do Almeida. Com características diferenciadas, os espadeiros fazem seu espetáculo durante o dia, e atraem curiosos e corajosos à praça Edgar Tupinambá, rua Fonseca Rocha e rua Atenógenes Melo – locais reservados para esta prática.

Como chegar Saindo de Salvador pela BR-324, o motorista deve seguir até Conceição do Jacuípe no passar o viaduto da BR 101 com a BR 324 e virar à direita, para ter acesso à BR-101. Depois é preciso passar por São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira, Cachoeira, São Felix, Muritiba, Governador Mangabeira, Cruz das Almas e Sapeaçu para chegar a Conceição do Almeida. A distância entre a cidade e a capital baiana é de 160 km e quem preferir viajar de ônibus tem como opção a empresa RD Turismo que faz linha saindo de Salvador com destino a Conceição do Almeida Tel: (75)3629-2197 e (71) 3281-3705.

Fonte: adaptado de: Conceição do Almeida. Visitado em 9 de janeiro de 2012.

________________________________________________________________________________________________

Estrada de Ferro de Conceição do Almeida V. F. F. Leste Brasileiro (anos 1950-1965)- CONCEIÇÃO DO ALMEIDA Município de Conceição do Almeida, BA Ramal de Conceição de Almeida - km BA-4206 -

Inauguração: anos 1950

Uso atual: n/d - sem trilhos - Data de construção do prédio atual: n/d

HISTORICO DA LINHA: O ramal de Conceição do Almeida foi uma linha aberta no final dos anos 1950 e que serviria para unir as linhas Sul (Salvador-Monte Azul) e da E. F. Nazaré, esta isolada mais ao sul do Recôncavo. Por algum motivo ainda não determinado, a linha nunca foi concluída, ou seja, jamais alcançou as cidades de Santo Antonio de Jesus e de Nazaré, mas mesmo assim, sabe-se que pelo menos, entre os anos de 1960 e de 1963, um trem de passageiros chegou a circular entre Cruz das Almas e Conceição de Almeida, trecho pronto de linha então. Logo depois, o trem acabou e a linha foi erradicada.

Atualização: 24.12.2008

A ESTAÇÃO: A estação de Conceição do Almeida foi aberta pela VFFLB no final dos anos 1950. Por falta de documentação, não tenho qualquer informação adicional. A estação foi desativada em meados dos anos 1960, juntamente com o ramal de Conceição de Almeida, que teve vida curtíssima. (Fontes: A Leste Brasileiro e o Desenvolvimento Econômico da Bahia, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XX, 1958; Guia Geral das Estradas de Ferro, 1960; Roosevelt Reis, 2008)

Quanto ao trecho Cruz das Almas-Santo Antonio de Jesus, a Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XX, 1958, p. 206, afirma que "está em fase adiantada a construção de um ramal ferroviário que ligará, na cidade de Santo Antonio de Jesus, a VFFLB à E. F. de Nazaré". Na p. 344, afirma que "os trilhos da VFFLB passam pelo município (de Sapeaçu) e a ligação desta ferrovia com a E. F. Nazaré, em Santo Antonio de Jesus, está em vias de conclusão. Os trilhos da E. F. de Nazaré já ultrapassaram este município e passam próximo à cidade de Sapeaçu". De 1960 a 1963, realmente, o Guia Levi, usado como referência de horários de trens de passageiros, acusa a existência de trens de passageiros ligando Cruz das Almas à estação de Conceição de Almeida, um trecho com 11 quilômetros de extensão, mas, em 1965, ele já não mais existe. Este trecho seria o início da ligação com a E. F. Nazaré e jamais teria sido completado - ou teria, foi desativado antes que os trens fizessem a ligação de Cruz das Almas com Santo Antonio de Jesus, talvez porque em 1965 a E. F. Nazaré já estava em fase de desativação (parou de funcionar em 1970).

Fontes: A Leste Brasileiro e o Desenvolvimento Econômico da Bahia, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XX, 1958; Guia Geral das Estradas de Ferro, 1960; Roosevelt Reis, 2008

Atualização: 12 de março de 2010

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de tem como limites Sapeaçu e Cruz das Almas ao norte e São Felipe e Dom Macedo Costa ao leste, Castro Alves ao oeste e Santo Antônio de Jesus e Varzedo ao sul.

Distante cerca de 160 km da capital Salvador e 80 km de Feira de Santana, o município conta com uma população estimada de 18.583 habitantes em 2014.

Formado por planalto e vales a agricultura é de subsistência contando ainda com a pecuária de Gado leteiro e de corte. Apesar de fazer parte da Zona da Mata ou Mata Atlântica o desmatamento deu lugar a pastagem para pecuária de Gado Bovino.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Mocambo
  • Rio Jaguaripe
  • Rio Cedro
  • Córrego Mutum
  • Rio da Dona

Rodovias[editar | editar código-fonte]

BR 101 e BR 242

EMANCIPADORES DO MUNICIPIO - Foram emancipadores do município de Conceição do Almeida os Coronéis CLEMENTINO CORREIA CALDAS E JOSÉ LEANDRO GESTEIRA.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2013). Visitado em 12 de novembro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 07 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.