Luiz Antônio Simas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Luiz Antônio Simas
Nascimento 2 de novembro de 1967 (53 anos)
Rio de Janeiro,  Brasil
Prémios Prêmio Jabuti de Teoria/Crítica literária

Luiz Antônio Simas (Rio de Janeiro, 2 de novembro de 1967) é um escritor, professor e historiador, compositor brasileiro e babalaô no culto de Ifá.[1].

Professor de História no ensino médio, é mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Simas já trabalhou como consultor de acervo da área de Música de Carnaval do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, e como jurado do Estandarte de Ouro, maior premiação do Carnaval carioca. Foi também colunista do jornal O Dia[2], e desenvolveu o projeto "Ágoras Cariocas", de aulas ao ar livre sobre a história do Rio de Janeiro. Em seus livros, procura resgatar a memória oral da cidade, especialmente da população marginalizada[3].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 2007 - O Vidente Míope, com Cássio Loredano (Editora Folha Seca)
  • 2010 - Samba de Enredo: História e Arte, com Alberto Mussa (Editora Civilização Brasileira)
  • 2012 - Portela - Tantas Páginas Belas (Editora Verso Brasil)
  • 2013 - Pedrinhas Miudinhas: Ensaios sobre Ruas, Aldeias e Terreiros (Editora Mórula)
  • 2014 - As titias da folia — O brilho maduro de escolas de samba de alta idade, co-autoria com Fábio Fabato, Vinícius Natal, Julio Cesar Farias e Marcelo Camões (Editora Nova Terra)[4]
  • 2015 - Pra tudo Começar na Quinta-Feira, com Fábio Fabato (Editora Mórula)[5]
  • 2015 - Dicionário de História Social do Samba, com Nei Lopes (Editora Civilização Brasileira)
  • 2017 - Ode a Mauro Shampoo e Outras Histórias da Várzea (Editora Mórula)[6]
  • 2017 - Coisas Nossas (Editora José Olympio)
  • 2018 - Fogo no mato: a ciência encantada das macumbas, com Luiz Rufino (Editora Mórula)
  • 2018 - Princípio do infinito: um perfil de Luiz Carlos da Vila, com Diogo Cunha (Numa Editora)
  • 2018 - Almanaque brasilidades: um inventário do Brasil popular (Bazar do Tempo)
  • 2019 - Flecha no tempo, com Luiz Rufino (Editora Mórula)
  • 2019 - O corpo encantado das ruas (Editora Civilização Brasileira)
  • 2020 - Filosofias Africanas: uma introdução, com Nei Lopes (Editora Civilização Brasileira)
  • 2020 - Arruaças: uma filosofia popular brasileira, com Luiz Rufino e Rafael Haddock-Lobo (Bazar do Tempo)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Trabalho Prêmio Categoria Resultado Ref.
2014 As titias da folia — O brilho maduro de escolas de samba de alta idade Prêmio Edison Carneiro Melhor livro de não ficção Venceu [7]
2015 Dicionário de História Social do Samba (com Nei Lopes) 58.º Prêmio Jabuti Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas Venceu [8]

Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • 2014 - Comenda Pedro Ernesto (Câmara Municipal do Rio de Janeiro), por serviços prestados à cultura do Rio de Janeiro[9]

Referências

  1. oglobo.globo.com/ Com crônicas, livros e aulas em espaços públicos, Luiz Antonio Simas conta a história das ruas do Rio
  2. Luiz Simas transforma bares e bordéis em salas de aula. O Dia, 16 de maio de 2015
  3. Com crônicas, livros e aulas em espaços públicos, Luiz Antonio Simas conta a história das ruas do Rio. O Globo, 8 de dezembro de 2014
  4. oglobo.globo.com/ Livro “As Titias da Folia” está sendo lançado hoje (4/2), no Ernesto
  5. Luiz Antônio Simas. Editora Record
  6. Convidado da Flip, Luiz Antonio Simas lança crônicas de futebol de várzea. Folha de S.Paulo, 28 de junho de 2017
  7. samba.catracalivre.com.br/
  8. carnavalesco.com.br/ Dicionário de História Social do Samba’, de Luiz Antonio Simas e Nei Lopes, recebe o prêmio Jabuti, o mais importante da literatura brasileira
  9. Requerimento nº 523/2014. Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.