Contra Informação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o processo de manipulação da informação, veja Contrainformação.
Contra Informação
Informação geral
Formato Série
Gênero Comédia
Duração 30 minutos
Criador(es) Rui Cardoso Martins
José de Pina
Filipe Homem Fonseca
País de origem Portugal Portugal
Idioma original português
Produção
Produtor(es) Mafalda Mendes de Almeida
Elenco (Ver abaixo)
Empresa(s) de produção Produções Fictícias
Mandala
Exibição
Emissora de televisão original RTP1
Transmissão original 29 de abril de 199609 de dezembro de 2010
Cronologia
Cara Chapada
ContraPoder
Programas relacionados Contra Culinária
Bar da Liga
Os Novos Lusíadas

Contra Informação foi uma série de marionetas transmitida pela RTP1 e produzida pela Mandala.

Largamente inspirada no Spitting Image da ITV britânica e no Guignols de l'info do Canal+ francês, a série começou na SIC com o nome de Cara Chapada, mas não atingindo o sucesso esperado mudou-se para a RTP1 onde passou a ser um dos programas mais populares da estação pública, tendo já sido emitido em diversos horários: 19:55, 21:00, 22:00 e em intervalos de jogos de futebol ou de galas especiais.[1]

O programa de sátira política exibido há quase 15 anos na televisão pública, acabou a 12 de dezembro de 2010. A RTP não renovou para o próximo ano o contrato com a Mandala, produtora do programa.[2] O programa voltou em 2013, desta vez, na SIC Notícias e na SIC Radical, sob o nome de ContraPoder.

Em outubro de 2015, a RTP Memória passou a reexibir a série. No entanto, os episódios dos anos 2000 nunca repetiram, chegando mesmo a ser controverso para os fãs.

Manipuladores[editar | editar código-fonte]

  • Rui Pimpão
  • Carlos Ramon
  • Ricardo Cabanelas
  • Carlos Lima
  • Ricardo Moreno
  • Pedro Rosário
  • André Nunes
  • Paulo Santos
  • Miguel Teixeira
  • Ricardo Valdágua
  • Sérgio Paixão
  • Pedro Rodrigues
  • Tiago Vilhena
  • Joaquim Guerreiro
  • António Amaro

Voz[editar | editar código-fonte]

Paródias[editar | editar código-fonte]

Actualmente o programa conta com mais de 170 sátiras a pessoas, marcas, jornais, canais e programas de TV.

Políticos e juristas portugueses[editar | editar código-fonte]

Políticos internacionais[editar | editar código-fonte]

Empresários e banqueiros[editar | editar código-fonte]

Monárquicos[editar | editar código-fonte]

Desportistas e dirigentes[editar | editar código-fonte]

Jornalistas, diretores e personalidades televisivas[editar | editar código-fonte]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Escritores[editar | editar código-fonte]

Realizadores e atores[editar | editar código-fonte]

Personalidades religiosas[editar | editar código-fonte]

Personagens fictícios[editar | editar código-fonte]

  • Alberto D'Assis
  • Boby
  • Mário Modesto
  • Rita Pivô
  • Tareco
  • Zé Povinho

Canais de televisão[editar | editar código-fonte]

  • A Dois Ponto e Vírgula - A Dois
  • CarnaSIC - SIC
  • TVIndemol - TVI

Programas de televisão[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Imprensa escrita[editar | editar código-fonte]

Bancos e seguradoras[editar | editar código-fonte]

Telecomunicações[editar | editar código-fonte]

  • PS/TristeMN/Cozinheiro e CastroMN - TMN
  • PSDfone/Belémfone - Vodafone
  • TV Cabo - TVCabo

Internet[editar | editar código-fonte]

Organizações e partidos políticos[editar | editar código-fonte]

Outras marcas[editar | editar código-fonte]

Frases[editar | editar código-fonte]

  • "Bobi, Tareco, busca, busca, mata, mata! Penso eu de que..." - Bimbo da Costa (Pinto da Costa)
  • "Vamos Surrealizar por aí" - Ex-Vocalista dos Ban (João Loureiro)
  • "...Com toda a fernesse" - Furão Barroso (Durão Barroso)
  • "É a vida" - Toneca Guterres (António Guterres)
  • "Ganda noia!" - Luis Marques Pentes (Luís Marques Mendes)
  • "Este governo pisca o olho à direita, governa contra os trabalhadores e está a entregar o país ao grande capital estrangeiro e às famílias Melro e Champolimão e pratica a política do quero, posso e mando!" - Cassete Carvalhas (Carlos Carvalhas)
  • "Pá!" - Jorge Compaio (Jorge Sampaio)
  • "São vinte valores, vinte valores" - Martelo Rebelo de Sousa (Marcelo Rebelo de Sousa)

Críticas e Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Paródia[editar | editar código-fonte]

"Contra informação" foi nos primeiros tempos criticado pela paródia aos programas da BBC. Ainda em 1996, a RTP começou a receber ultimatos que iriam bloquear as transmissões de futebol na emissora, caso não terminassem com o programa até ao final do ano. No entanto, uma defesa do diretor de programas (na época, Joaquim Furtado), posteriormente, resolveu esse problema.

Acusação de abstenção[editar | editar código-fonte]

A 12 de janeiro de 2001, a RTP transmitiu às 20:55, um especial das eleições presidenciais, que gerou polémica entre políticos e espetadores. O assunto acabou por chegar à Alta Autoridade para a Comunicação Social (atualmente, ERC), onde o programa foi acusado de abstenção. Posteriormente, a RTP entregou uma gravação do programa para ser analisada pela autoridade e a deliberação acabou aprovada.

RTP Memória[editar | editar código-fonte]

Em 2015 e 2016, a RTP Memória repetiu as emissões dos anos 90, no entanto, as constantes repetições geraram polémica nas redes sociais aos telespetadores, pois as transmissões dos anos 2000 não estavam a acontecer.

Referências

  1. [1]
  2. Guerra, Rita Brandão (11 de Dezembro de 2010). «Contra-Informação despede-se com "amor" e malfeitorias». Público. Consultado em 12 de Dezembro de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Contra Informação
Ícone de esboço Este artigo sobre televisão em Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.