Zebra (futebol)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Zebra é uma gíria comum em esportes para designar um resultado inesperado, como, por exemplo, a vitória de uma equipe fraca sobre outra considerada superior.

A origem do nome vem do jogo do bicho, que não tinha a zebra entre os vinte e cinco animais a serem sorteados. Ou seja, era impossível sortear a zebra.

Quando uma equipe favorita perde o jogo, diz-se que foi "zebra" ou que "deu zebra".

Zebras entre seleções[editar | editar código-fonte]

Copa do Mundo[editar | editar código-fonte]

  • 1950
    • Flag of the United States.svg Estados Unidos 1-0 Flag of England.svg Inglaterra, primeira fase: os inventores do futebol são derrotados por sua ex-colônia, um time amador de um país sem tradição no esporte.[1] [2]
    • Brasil Brasil 1-2 Flag of Uruguay.svg Uruguai, final: O chamado Maracanaço, no qual o Brasil perdeu de virada diante de sua torcida quando precisava apenas de um empate para sagrar-se campeão.[2]
  • Copa de 1954 - Alemanha Alemanha Ocidental 3-2 Flag of Hungary.svg Hungria, Final: O Time de Ouro húngaro estava invicto há 32 jogos, e na primeira fase, havia vencido essa mesma seleção alemã por 8-3. Os húngaros abriram 2 gols, mas levaram a virada do time capitaneado por Fritz Walter no chamado "Milagre de Berna".[1] [2]
  • Copa de 1966 - Flag of North Korea.svg Coreia do Norte 1-0 Flag of Italy.svg Itália, primeira fase: a estreante seleção asiática vence e se classifica para a segunda fase.[1] [2]
  • 1974 - Alemanha Alemanha Ocidental 0-1 Alemanha Oriental, primeira fase: Com os dois times classificados, o lado ocidental e país-sede precisava apenas de um empate para avançar em primeiro lugar. Porém foram batidos pelos comunistas, em sua única participação na Copa.[1] [3]
  • 1982 - Flag of Algeria.svg Argélia 2-1 Alemanha Alemanha Ocidental, primeira fase: A primeira derrota de um europeu para um africano, com os alemães perdendo seu jogo de estreia para um time que havia vencido apenas uma partida em suas duas participações anteriores.[1] [4]
  • 1986 - Flag of Denmark.svg Dinamarca 1-5 Flag of Spain.svg Espanha, oitavas de final: a "Dinamáquina" que vencera seus três jogos na primeira fase sofrendo apenas um gol leva cinco gols em uma virada espanhola.[5]
  • 1990 - Flag of Cameroon.svg Camarões 1-0 Flag of Argentina.svg Argentina, primeira fase: Os africanos ganham da campeã na partida de abertura, e são os primeiros do continente africano à passarem para a segunda fase.[1]
  • 1994
  • 1998
    • Flag of Spain.svg Espanha 2-3 Níger Níger, primeira fase - Os cabeças de chave espanhóis chegam a ficar na frente duas vezes, mas perdem na estreia para os africanos - que acabariam na liderança do grupo, com os espanhóis eliminados.[1]
    • Noruega 2-1 Brasil, primeira fase: A Noruega, que precisava vencer para se classificar, conseguiu tal feito justamente contra o então campeão Brasil.[8]
    • Croácia 3-0 Alemanha, quartas de final: A Croácia, estreante em Copas, goleia os germânicos por 3 a 0 e vai para as semifinais, perdidas para a França. Ainda assim venceriam a Holanda na disputa de terceiro.[1] [9]
  • 2002
    • Flag of Senegal.svg Senegal 1-0 Bandeira da França França, primeira fase - Na partida que abre a Copa do Mundo, o Senegal derrota a campeã e ex-metrópole França. Os franceses deixaram a competição na primeira fase, sem vitórias e sem marcar nenhum gol. Senegal por sua vez alcançaria as quartas de final.[1]
    • Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 2-1 Flag of Italy.svg Itália, oitavas de final - Os anfitriões coreanos, pela primeira vez na segunda fase, vencem na prorrogação a tricampeã Itália.[1]
  • Copa de 2006 - Flag of Ghana.svg Gana 2-0 Bandeira da República Tcheca República Tcheca - O bastante favorecido time de Pavel Nedvěd foi surpreendidos pelos africanos, que acabariam eliminando os tchecos.[10]
  • 2010
    • Flag of Switzerland.svg Suíça 1-0 Flag of Spain.svg Espanha, primeira fase: a badalada seleção espanhola, credenciada por sua invencibilidade de doze jogos, é derrotada pela Suíça, com um gol marcado pelo cabo-verdiano naturalizado Gelson Fernandes.[11]
    • Flag of Italy.svg Itália 1-1 Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia, primeira fase: os neozelandeses, que nunca haviam marcado pontos em uma Copa, saíram na frente e os tetracampeões italianos só não perdem graças a um gol de pênalti.[11]
    • Bandeira da Alemanha Alemanha 0-1 Bandeira da Sérvia Sérvia, primeira fase: vindos de uma vitória por 4-0, os alemães acabaram perdendo para a desacreditada Sérvia.[11]
    • Flag of England.svg Inglaterra 0-0 Flag of Algeria.svg Argélia, primeira fase: fraco desempenho inglês leva o time a não sair do zero contra a inexpressiva Argélia.[11]
    • Grécia Grécia 2-1 Flag of Nigeria.svg Nigéria, primeira fase: até o jogo contra a Nigéria, os gregos nunca haviam marcado nem pontuado na história das Copas, mas acabaram por vencer de virada as "Super Águias".[12]
    • Flag of Italy.svg Itália 2-3 Flag of Slovakia.svg Eslováquia, primeira fase: os campeões mundiais são eliminados na primeira fase, mesmo podendo se classificar com o empate e chegando a desfazer uma desvantagem de dois gols.[11]

Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

  • 1964
    • Japão 3-2 Argentina, primeira fase.
    • Guatemala 1-0 Tchecoslováquia, primeira fase.
  • 1968 - O Japão bate a França nas quartas (3 x 1), perde as semifinais, mas ganha o bronze em cima dos anfitriões mexicanos.
  • 1972 - Irã 1-0 Brasil, primeira fase.
  • 1988 - Zâmbia 4-0 Itália, primeira fase.
  • 1992 - Disputa do bronze é Gana x Austrália (vitória africana)
  • 1996
  • 2000 - Camarões bate o Brasil nas quartas de final(2-1, morte súbita), passa pelo Chile na semifinal e vence a Espanha na final (pênaltis).[13]
  • 2004
    • O Iraque bateu Portugal(4-2), e chegou às semifinais (perdendo para o Paraguai) e acabou em 4°, perdendo o bronze para a Itália.
    • Costa Rica 4-2 Portugal, primeira fase.
  • 2008 - Bélgica 3-2 Itália (oitavas-de-final).

Copa das Confederações[editar | editar código-fonte]

Torneios continentais[editar | editar código-fonte]

Zebras internacionais[editar | editar código-fonte]

Zebras do futebol brasileiro[editar | editar código-fonte]

Outras zebras no esporte[editar | editar código-fonte]

A zebra não se restringe ao futebol. Ocorrem muitas surpresas também em outros esportes.

Zebras da Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

  • Pierluigi Martini, da Minardi, larga em segundo lugar no GP dos EUA em 1990, à frente da McLaren de Ayrton Senna. Esta foi a melhor posição de largada da equipe de Faenza na F-1.
  • Nelson Piquet conquista uma surpreendente vitória com a Benetton, no polêmico GP do Japão, marcado pelo acidente entre Ayrton Senna (que ficaria com o título) e Alain Prost. Roberto Moreno, companheiro de equipe do ex-tricampeão mundial, também subiu ao pódio, com o japonês Aguri Suzuki, da Larrousse, chegando na terceira posição. Foi a primeira vitória de Piquet desde o GP da Itália de 1987.
  • Damon Hill, campeão da temporada de 1996 da F-1, lidera o GP da Hungria com uma Arrows, ao ultrapassar a Ferrari de Michael Schumacher. O inglês comandava a prova com folga - chegou a ter mais de trinta segundos de vantagem - mas um sério problema hidráulico na última volta o fez perder uma vitória certa para o ex-companheiro de equipe Jacques Villeneuve. Mesmo com os problemas, chegou em segundo (melhor resultado da história da Arrows). No entanto, Hill não ficou completamente satisfeito.
  • Em 1998, Damon Hill, desta vez na equipe Jordan, conquista a primeira vitória da equipe irlandesa no agitado GP da Bélgica, marcado pelo espetacular acidente na primeira volta. Seu companheiro de equipe, Ralf Schumacher, chega em segundo lugar, e Jean Alesi, da Sauber, conquista o terceiro lugar.
  • Em sua estreia na F-1, no GP da Austrália, Mark Webber, correndo pela Minardi, larga de trás e faz uma boa corrida, chegando em quinto lugar, tirando a equipe de um jejum de três anos sem marcar pontos.
  • Na estreia da equipe Toyota, o finlandês Mika Salo também faz uma boa corrida na Austrália. Conquista o sexto (e último, pois seis carros terminaram) lugar ao superar o malaio Alex Yoong no final da prova.
  • No GP do Brasil de 2003, Giancarlo Fisichella conquista a sua primeira vitória e a última da Jordan. Mas um erro de cronometragem acabou dando a vitória a Kimi Räikkönen, da McLaren. Pouco tempo depois, os comissários reconheceram o erro e repassaram o primeiro lugar ao italiano.
  • No GP dos Estados Unidos de 2005, a Michelin descobre um grave problema nos pneus e os 14 carros equipados com tais compostos não puderam largar. Apenas seis pilotos competiram: Michael Schumacher, Rubens Barrichello, Tiago Monteiro, Narain Karthikeyan, Christijan Albers e Patrick Friesacher. Os pilotos que tinham seus carros equipados com pneus Michelin fizeram apenas a volta de apresentação e recolheram-se aos boxes.
  • Takuma Sato, da Super Aguri, faz uma ultrapassagem sobre o espanhol Fernando Alonso, no final do GP do Canadá de 2007. A torcida (principalmente os japoneses) se surpreendeu ao ver o nipônico ultrapassar a poderosa McLaren do bicampeão.
  • O alemão Adrian Sutil, da Spyker (atual Force India), chega em nono lugar no caótico GP do Japão, mas, com a punição dada ao italiano Vitantonio Liuzzi, que havia ultrapassado em bandeira amarela, ele ganhou a oitava posição e somou seu primeiro ponto na F-1.
  • Sebastian Vettel, então piloto da STR, lidera por três voltas o mesmo GP do Japão. Ao bater em Mark Webber, seu atual companheiro de time na RBR, ainda teve tempo de levar o carro aos boxes e, ao sair do carro, chorou. No GP da China, ele se redimiu ao conquistar um quarto lugar.
  • Também na China, Lewis Hamilton, da McLaren, chega com possibilidade de ser campeão, mas ao perceber que os pneus de seu carro estavam totalmente gastos, o inglês foi para os boxes, mas entrou muito apressado e ficou atolado na brita. Hamilton começava a jogar fora seu título mundial.
  • No GP do Brasil, o finlandês Kimi Räikkönen, da Ferrari, protagoniza uma das maiores viradas da Fórmula 1 com a conquista de seu primeiro título mundial após vencer a corrida, e ver seus rivais, Fernando Alonso e Lewis Hamilton, conquistarem pontos insuficientes para alcançar o "homem de gelo".
  • Robert Kubica, piloto polonês da BMW, vence pela primeira vez na Fórmula 1 após um erro de Lewis Hamilton nos boxes do GP do Canadá de 2008.
  • Sebastian Vettel, novamente pela STR, conquista sua primeira vitória na Fórmula 1 no chuvoso GP da Itália, tendo liderado a corrida praticamente de ponta a ponta.
  • No GP da Austrália de 2009, Jenson Button e Rubens Barrichello conquistam a dobradinha da Brawn GP logo na estreia da equipe na categoria.
  • A equipe Force India conquista sua primeira pole-position e seu primeiro pódio na F1 com Giancarlo Fisichella, no GP da Bélgica.
  • Em 1975, o folclórico italiano Vittorio Brambilla conquista sua única vitória na F-1 no GP da Áustria, mas bate seu March laranja no guard-rail, após comemorar com as duas mãos fora do volante.
  • Em 1972, o francês Jean-Pierre Beltoise conquista sua única vitória na categoria ao vencer o GP de Mônaco, marcado pela forte chuva que caía no principado. Sobre isso, o bicampeão Graham Hill disse que deveriam cancelar a corrida e promover uma regata em seu lugar. Foi a última vitória da equipe BRM na F-1.
  • Em 1996, o francês Olivier Panis conquista sua única vitória (e a última da Ligier) na F-1 no conturbado GP de Mônaco daquele ano, marcado por diversos erros dos pilotos. A corrida terminou com apenas quatro carros cruzando a linha de chegada - oficialmente foram três, pois Heinz-Harald Frentzen entraria nos boxes e não chegou a receber a bandeira quadriculada.
  • No Grande Prêmio da Europa de 1999, o inglês Johnny Herbert conquista sua última vitória (única da Stewart) na categoria, seguido por Jarno Trulli (Prost) e Rubens Barrichello (Stewart). Mereceu destaque também o italiano Luca Badoer, que levava sua Minardi ao quarto lugar até que um problema no carro acabasse com suas esperanças de marcar um ponto, e fizeram até ele chorar fora do carro. Seu companheiro de equipe, o espanhol Marc Gené, salvou a honra da equipe ao se defender bravamente dos ataques do irlandês Eddie Irvine, e marcar seus primeiros pontos na F-1.
  • O japonês Kamui Kobayashi foi a sensação do final da temporada de 2009. No GP do Brasil, deu um "X" no campeão Jenson Button na entrada do "S do Senna", e em Abu Dhabi, marcou seus primeiros pontos na categoria.
  • Na temporada de 1995, o holandês Jos Verstappen (emprestado pela Benetton à Simtek), largando em décimo-quarto lugar no GP da Argentina (melhor posição de largada da equipe roxa) ultrapassa o austríaco Gerhard Berger na saída da reta dos boxes do Circuito de Buenos Aires e chega a ficar em quinto lugar até o motor Ford explodir.
  • Nico Hülkenberg, piloto alemão da equipe Williams, conquista a sua primeira pole-position na Fórmula 1. Esta também é a primeira pole conquistada pela Williams em cinco anos[45] .
  • Sebastian Vettel conquista seu primeiro título na Fórmula 1 ao vencer a etapa de Abu Dhabi. Antes, ele era o terceiro colocado no campeonato.

Zebras da IndyCar[editar | editar código-fonte]

  • Jaime Câmara, piloto brasileiro da equipe Conquest, lidera por algumas voltas o GP de Richmond, perdendo a liderança em seguida, mas resistiu aos ataques do compatriota Tony Kanaan, e estava em terceiro lugar quando abandonou após rodar e bater. Ao sair, lamentou seu abandono.
  • Ryan Hunter-Reay, da Rahal-Letterman, vence pela primeira vez na IRL após cruzar a linha de chegada em primeiro lugar em Watkins Glen após um erro de Scott Dixon, da Chip Ganassi. O neozelandês seria o campeão da Temporada de 2008.
  • Justin Wilson, piloto inglês com passagem pela F-1 em 2003, venceu pela segunda vez na IRL, conquistando também a primeira vitória da história da Dale Coyne - até então, dois segundos lugares, conquistados por Bruno Junqueira em 2008 e o terceiro lugar de Roberto Moreno nas 500 Milhas de Michigan (ainda com o nome "Payton Coyne") tinham sido os melhores resultados da equipe na categoria[46] .
  • Nas 500 Milhas de Indianápolis de 2011, cujo pole-position foi o canadense Alex Tagliani, três pilotos se revezaram na liderança da prova, já na parte final: o belga Bertrand Baguette, o norte-americano J. R. Hildebrand e o inglês Dan Wheldon. Faltando quatro voltas, Baguette (inscrito apenas para a prova) vai ao boxes e dá a liderança ao estreante Hildebrand, que estava prestes a se consagrar na famosa corrida, sendo o primeiro norte-americano a vencê-la desde Sam Hornish Jr., em 2006. Na última volta, ele se atrapalha com o retardatário Charlie Kimball e acerta violentamente o muro. Mesmo com o carro destruído, Hildebrand encontra forças para tentar cruzar a linha de chegada em primeiro. Mas Wheldon (que corria pela equipe do ex-piloto Bryan Herta - ex-companheiro do inglês na equipe Andretti - , em associação com CURB e Agajanian, inscrita também apenas para as 500 Milhas) acaba de vez com o sonho de Hildebrand e consegue a sua segunda vitória em Indy. Graham Rahal, que chegou a liderar por algumas voltas, completou o pódio[47] .

Zebra no golfe[editar | editar código-fonte]

Zebra na luta olímpica[editar | editar código-fonte]

  • Nas Olimpíadas de Sydney, o russo Aleksandr Karelin, considerado favorito à vitória, é derrotado pelo norte-americano Rulon Gardner. Antes da luta, Karelin esatava invicto havia 13 anos. Ironicamente, ele havia derrotado Gardner em 1997.

Zebra no basquete[editar | editar código-fonte]

Zebras do tênis[editar | editar código-fonte]

  • No ano de 2004, o argentino Gastón Gaudio derrota seu compatriota Guillermo Coria, então número 3 do ranking na final do French Open. Gaudio chegou a salvar dois match-points de Coria no jogo.

Zebra no beisebol[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j As 10 maiores zebras de todas as Copas do Mundo
  2. a b c d Qual foi a maior zebra da história das copas?
  3. Zebras da Copa: 1974 - polêmica marca único confronto entre Alemanhas
  4. Zebras da Copa: 1982 - Argélia surpreende Alemanha
  5. Zebras da Copa: 1986 - Espanha supera "Dinamáquina"
  6. http://copadomundo.uol.com.br/2010/historia-das-copas/1994-estados-unidos/voce-sabia/
  7. Eliminatórias já apontam possíveis surpresas para a Copa do Mundo, LANCE!
  8. http://copadomundo.uol.com.br/2010/historia-das-copas/1998-franca/voce-sabia/
  9. [1]
  10. É preciso ter Gana
  11. a b c d e Top 5 - Maiores zebras da primeira fase da Copa do Mundo
  12. Grécia apresenta a "Zebra de Tróia"
  13. a b [2]
  14. a b c d e Pela primeira vez Copa das Confederações terminará sem zebras
  15. Zebra norte-americana elimina Espanha
  16. Zebras da história: Honduras 2×0 Brasil – 2001
  17. [http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2004/07/04/ult59u85468.jhtm Grécia desbanca Portugal e é campeã da Euro 2004]
  18. Liechtenstein: História que virou filme
  19. Trivela.com. Marrocos, Camarões e Egito decepcionam nas Eliminatórias.
  20. Trivela.com.br. Guiné Equatorial derrota Líbia na abertura da CAN.
  21. Trivela.com.br. Zâmbia segura Senegal e estreia com vitória na CAN.
  22. Universo Online. Barcelona tropeça no Rubin Kazan e perde em casa na Liga dos Campeões.
  23. Universo Online. Em jogo de três gols contra, zebra Unirea goleia e assume 2º lugar.
  24. Chris Bevan. Beckford marca, Leeds vence e cala Old Trafford.
  25. Trivela.com. Lanterna do Campeonato Russo vence PSV na Liga Europa.
  26. Jeremias Wernek. Sob olhares do Inter, Mazembe vence Pachuca e encara gaúchos na semi.
  27. Jeremias Wernek. Inter dá vexame, perde para o Mazembe e fica fora da final do Mundial.
  28. UOL Esporte. Após noite trágica, Brasil tem pior campanha na Libertadores desde 1994.
  29. Terra Networks. Roma fica no empate com time eslovaco e está fora da Liga Europa.
  30. Terra Networks. Panathinaikos decepciona e cai nas eliminatórias da Liga dos Campeões.
  31. Terra Networks. Atual campeão escocês, Rangers é eliminado por time sueco.
  32. 101greatgoals.com. Irish minnows Shamrock Rovers sink Partizan 2-1 away to make EL groups (Shamrock Rovers elimina Partizan da LE em plena Belgrado).
  33. UOL Esporte.com.br. Nantes é eliminado da Copa da França por equipe amadora.
  34. Trivela.com.br. Mirandés, da terceira divisão, passa às semis da Copa do Rei.
  35. Trivela.com.br. Dudelange corta as asas do Red Bull Salzburg na LC.
  36. a b c d e f g h ESPN.com.br relembra 10 grandes zebras da Copa do Brasil; estreante, Vasco está em 3 delas
  37. http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2007/04/04/ult59u117491.jhtm
  38. Zebra no Maracanã: Resende vence Flamengo e está na final da Taça GB
  39. Maicosuel vai de herói a vilão, e Bota está fora da Copa do Brasil. UOL (16/04/2009). Página visitada em 17/04/2009.
  40. Travaglia, Julyana (22/04/2009). Perto de decisão no Paulista, Santos dá mole para o CSA e sai da Copa do Brasil. Globoesporte.com. Página visitada em 23/04/2009.
  41. São Raimundo vence e complica a vida do Botafogo. Terra NetWorks (22/04/2009). Página visitada em 23/04/2009.
  42. Boavista vence Flu nos pênaltis e se classifica para a final da Taça GB. UOL Esporte (19/02/2011). Página visitada em 19/02/2010.
  43. Bahia de Feira vira sobre o Vitória, fatura 1º estadual e evita penta do rival. UOL Esporte (15/05/2011). Página visitada em 15/05/2011.
  44. Independente vence nos pênaltis e garante título. Futebol do Norte (15/05/2011). Página visitada em 26/06/2011.
  45. Victor Martins. Hülkenberg dá pole à Williams no GP do Brasil com requintes de crueldade.
  46. Terra Networks. Wilson lidera no início e vence em Watkins.
  47. Grande Prêmio. Hildebrand bate na última curva e dá vitória a Wheldon em Indy 500 épica.