Caldeirão Grande

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caldeirão Grande
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico caldeirão grandense
Localização
Localização de Caldeirão Grande na Bahia
Localização de Caldeirão Grande na Bahia
Caldeirão Grande está localizado em: Brasil
Caldeirão Grande
Localização de Caldeirão Grande no Brasil
Mapa de Caldeirão Grande
Coordenadas 11° 01' 12" S 40° 18' 10" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Ponto Novo, Caém, Saúde
Distância até a capital 333 km
História
Fundação 25 de abril de 1962 (57 anos)
Aniversário 25 de abril
Administração
Prefeito(a) Cândido Pereira da Guirra Filho, Candinho (PDT, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 495,837 km²
População total (IBGE/2010[2]) 12 485 hab.
Densidade 25,18 hab./km²
Clima Seco, Quente, Tropical
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 44750-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,573 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 36 144,586 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 638,87
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
www.caldeiraogrande.ba.gov.br (Prefeitura)
www.cmcgrande.ba.gov.br (Câmara)

Caldeirão Grande é um município brasileiro do estado da Bahia. História - As terras de Caldeirão Grande pertenciam ao vizinho Município de Saúde e eram da propriedade particular do Coronel Porfírio Ferreira denominada Fazenda Boqueirão. Esta fazenda foi comprada pelas famílias "Bezerra, Brasileiro e Correia" que ali passaram a residir. Também chegaram pessoas oriundas de Queimadas, Santa Luz, Campo Formoso, Caldeirão de Mulato, etc. As famílias foram crescendo e criou-se o povoado, que devido à existência de caldeirões de pedras, conhecido como "LAGE" onde se juntam águas das chuvas, passou a ser chamado de "Caldeirão Grande". Em 30 de dezembro de 1953 o próspero povoado passou a condição de Vila. Ficando conhecido como "Vila Itaguaçu", por algum tempo, adquirindo mais tarde a denominação antiga e definida de Caldeirão Grande. No ano de 1961 começaram as lutas no ideal de emancipação política, vindo a se concretizar com a realização de um plebiscito unânime a favor da emancipação. Pela Lei Estadual n° 1.689, de 25 de abril de 1962, com publicação no Diário Oficial de 27 de Abril de 1962, a vila de Caldeirão Grande foi elevada à condição de cidade e criado o município, desmembrando-se do município de Saúde.

O município é bastante "rural" pois cerca de 55% de sua população reside na zona rural, que é formada por diversas fazendas, povoados, e um distrito.

Principais povoados[editar | editar código-fonte]

Alto Bonito, Boqueirão, Baraúnas, Formosa, Nova Esperança, Patos, Raposa, Riachão, São Miguel, Vila Cardoso.

Administração[editar | editar código-fonte]

Esses são os prefeitos que governaram a cidade:

  • Nelson Santana - PSD (1963 a 1967);
  • Altamiranda Maia (1967 a 1970);
  • Nelson Santana (1971 a 1973);
  • Manoel Enedino Gama (1973 a 1977);
  • Pedro Bezerra Filho (1977 a 1983);
  • Nelson Maia (1983 a 1988);
  • Pedro Bezerra Filho (1989 a 1992);
  • Marcelo Alves Bezerra Santana (1993 a 1996)
  • Maria Eliane Nascimento Bezerra (01.01 a 09.06.1997);
  • Sérgio Luiz Silva Passos (10.06.1997 a 31.12.2000);
  • Sérgio Luiz Silva Passos (2001 a 2004);
  • João Gama Neto (2005 a 2008);
  • Maria Aparecida dos Santos Martins (2009 a 2012);
  • João Gama Neto (2013 a 2016);
  • Cândido da Guirra Pereira Filho (2017 a)

Educação[editar | editar código-fonte]

O município tem uma educação que vem avançando a cada ano. Os dados do IOEB apontam um avançço na Educação Municipal.Possui uma faculdade de educação a distância (EAD),Universidade Paulista (UNIP) e um Polo da Faculdade de Capim Grosso, onde funciona 7 turmas, oferecendo cursos de Pedagogia e Assistência Social. O quadro de professores efetivos é composto de pessoas graduadas e pós graduadas. Os estudantes que querem uma outra profissão, tem de se deslocar para outros municípios. As escolas públicas e privadas do município contam apenas com o primeiro grau (Ensino Fundamental), todos os alunos que desejam fazer o segundo grau (Ensino Médio), estudam no Colégio Estadual de 1º e 2º Graus Rômulo Galvão, o único que disponibiliza esse curso no município. O Principal colégio municipal na sede é o CEMPAS (Centro Educacional Municipal Professora Alaíde Santana). Na Zona Rural quase todos os principais povoados possuem um colégio de ensino fundamental, dando-se destaque ao CMBLO (Colégio Municipal Boanerges Lopes de Oliveira) em Boqueirão por ser um dos maiores, que conta com alunos de diversas fazendas e de alguns povoados (até do vizinho município Ponto Novo) que não contam com colégios. O Professor João Mattos, da rede municipal é autor de dois livros: Sonhos, Sonetos e Saudades, de poemas e Estações da Vida, de auto-ajuda.

Informática[editar | editar código-fonte]

A inclusão digital cresceu extraordinariamente no município, com acesso à internet da maior parte da população. As redes sociais são o principal motivo para esse crescimento, pois quase todas as pessoas do município "tem uma conta" em uma delas. Porém mesmo com esse crescimento da inclusão digital nem todos na zona rural contam com esse "privilégio". O município hoje em parceria com o Instituto federal da bahia, implantou um pólo de Educação a distancia do referido instituto, oferecendo os cursos de Manutenção de Computadores e Técnico em informática para mais de 200 alunos matriculados no Pólo. O curso foi implantado em 2018, sendo composta por duas turmas : concomitantes: alunos que estudam no 2º e 3º ano do Ensino Médio e subsequentes destinado aos alunos que já concluíram o Ensino Médio.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 16 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caldeirão Grande