Boninal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Boninal
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico boninalense
Localização
Localização de Boninal na Bahia
Localização de Boninal na Bahia
Boninal está localizado em: Brasil
Boninal
Localização de Boninal no Brasil
Mapa de Boninal
Coordenadas 12° 42' 07" S 41° 49' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Distância até a capital 540 km
História
Fundação 23 de abril de 1962 (57 anos)
Aniversário 23 de abril
Administração
Distritos
Prefeito(a) Aurélio Fagundes de Souza (PTB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 847,905 km²
População total (IBGE/2010[2]) 13 695 hab.
Densidade 16,15 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 46740-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,612 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 36 951,479 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 689,73
Outras informações
Padroeiro(a) Senhor do Bonfim
www.boninal.ba.gov.br (Prefeitura)
www.camara.boninal.ba.io.org.br (Câmara)

Boninal é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 é de 13.695 habitantes, com uma quantidade significante rural.

Localizada na Chapada Diamantina, tem seu nome estabelecido em função da bonina, uma flor que, inclusive, se assemelha a flor produzida pela plana "quibento".

Antes de se tornar Boninal, este município também já se chamou Freve, Sumidouro e Guarany.

Conhecida na região pelo seu São João, uma grande festa tradicional que acaba por ser atrativa para turistas além de ser uma atração para as cidades vizinhas.

O município de Boninal faz calendário de festas juninas da Bahiatursa, órgão oficial de turismo da Bahia, responsável pela coordenação e execução de políticas de promoção, fomento e desenvolvimento do turismo no estado.

Além da sua tradicional festa junina, o município de Boninal atrai diversos olhares pelo que a natureza teve a lhe oferecer.

Uma linda cachoeira faz parte deste paraíso que se chama Boninal, esta é a Cachoeira dos Índios, uma beleza exuberante que te traz paz e uma sintonia com a natureza e a história do Brasil. Nesta cachoeira pode-se observar pinturas rupestres, datadas de 2.000 A.C.

Boninal é a queridinha da Chapada pois, assim como as cidades da Chapada Diamantina que ladeiam, tem uma beleza única, com habitantes hospitaleiro que transbordam simpatia, além de muito alto astral,somando isto a tranquilidade de uma cidade do interior.

História[editar | editar código-fonte]

Vegetação Morro de Areia em Boninal

Em meados do século XIX, chegava por estas redondezas o ainda jovem José de Souza Guedes, vindo da cidade de Barra, na Bahia, para comerciar nas regiões das Lavras Diamantinas. Mas o lugar que ele mais gostou foi este, que naquele tempo tinha o nome de Freve.

Antigamente chamava-se Freve, devido ao movimento intenso de gente arranchada na beira do rio Cochó, e o vai e vem das tropas carregando mercadorias. Depois passou a chamar-se Sumidouro, pois este mesmo rio, em certo ponto desaparecia numa grande mata. No século XX, trocou o nome para Vila do Guarani. Na década de 1940 foi denominado de Boninal, que significa campo de Bonina (Mirabilis Jalapa), uma flor perfumada de beleza singular.

O local escolhido para a construção do arraial de Sumidouro, nome esse que permaneceu até 5 de junho de 1915, quando por força da Lei Estadual nº 1.078 o arraial foi elevado a categoria de Vila, recebendo o nome de Guarani, tendo sido governada por José de Souza Guedes. Vários intendentes que tinham mandato de dois anos a governaram, entre estes estão: Cândido Marques, Manoel Gonçalves de Araújo e Otacílio Paiva.

Com a decadência da "Febre do Ouro e do Diamante" o município de Guarani teve sua extinção através do Decreto Estadual nº 1.947 de 8 de julho de 1931 que também determina que ele seja anexado a Anchieta (atual Piatã). O arraial Guarani, muda mais uma vez de nome, em 1944, passa a ser Boninal, devido ao fato de na região haver em abundância uma flor denominada Bonina.

Em 1961 foram tomadas as iniciativas para reestruturação do município de Boninal, que acabou por acontecer em 23 de abril de 1962 pela Lei Estadual nº 1.688, tendo a instalação ocorrido em 7 de abril de 1963, quando tomou posse o primeiro prefeito, Elísio Paiva, que governou até 1967, de lá pra cá foram prefeitos: Edivaldo Marques Neves, José de Souza Pinto, Elísio Paiva, depois novamente José de Souza Pinto, Armênio Paiva, Eutrópio Pereira Rocha, Wilson Cunha, dois mandatos seguidos de Ezequiel Paiva, Aurélio Fagundes de Souza, Raimundo Eudes Paiva, Vitor Oliveira Paiva e atualmente Aurélio Fagundes de Souza em seu segundo mandato.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Boninal