Antas (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Antas
  Município do Brasil  
Cruzeiro em Antas
Cruzeiro em Antas
Símbolos
Hino
Lema Unida e mais feliz
Gentílico antense
Localização
Localização de Antas na Bahia
Localização de Antas na Bahia
Mapa de Antas
Coordenadas 10° 24' S 38° 19' 58" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Sítio do Quinto, Adustina, Novo Triunfo, Cícero Dantas e Fátima
Distância até a capital 320 km
História
Fundação 13 de agosto de 1953 (67 anos)
Aniversário 13 de agosto
Administração
Prefeito(a) Manoel Sidônio Nascimento Nilo (PSB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 319,745 km²
População total (IBGE/2020[2]) 19 479 hab.
Densidade 60,9 hab./km²
Clima semi-árido
Altitude 440 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 48420-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,592 baixo
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 117 002,91 mil
PIB per capita (IBGE/2018[4]) R$ 6 128,05
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição
Sítio www.antas.ba.gov.br (Prefeitura)
www.camara.antas.ba.io.org.br (Câmara)

Antas é um município brasileiro do estado da Bahia. Localiza-se a uma latitude 10º24'sul e a uma longitude 38º20' oeste, estando a uma altitude de 610 metros.

Tem como rodovias de acesso a BA-392 e a BR-110.

O município possui um distrito, que é o Distrito de Duas Serras, localizado 7km antes da entrada da cidade pela BA-352.

Conforme registros na JUCEB, possui 0 indústria, 395.º lugar na posição geral do estado da Bahia, e 250 estabelecimentos comerciais, 205.ª posição entre os municípios baianos. Seu parque hoteleiro registra 20 leitos. registro de consumo elétrico residencial (kwh/hab): 74,08 - 215º no ranking dos municípios baianos.

História[editar | editar código-fonte]

Os índios quiriris foram os primeiros habitantes da região, sendo, no domínio português, catequizados pelos padres da Companhia de Jesus. No local da catequese, formou-se uma povoação, que teve rápido desenvolvimento a partir das entradas que penetravam o sertão baiano. Município criado com território desmembrado de Cícero Dantas e de Jeremoabo, por Lei Estadual nº 570, de 13 de agosto de 1953. A sede, criada como distrito, em 1933, foi elevada à categoria de cidade quando da criação do município. O município leva o nome de Antas, em virtude do fato dos primeiros moradores terem encontrados várias Antas (animal) no local, assim, resolveram dar o nome de "Antas".

Outra versão da história, retrata o episódio de maneira diferente, afirmando que teria sido encontrada somente uma Anta, ou mesmo, o nome teria sido dado por outro motivo.

Nenhuma das versões aparentemente é perfeitamente comprovável.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Cada fita é um pedido
Ex-votos ao pé da cruz
Cruzeiro

Cruz, erguida no Século XIX em ponto de difícil acesso na Serra Anane. É reverenciada pela comunidade principalmente na época dos festejos da Semana Santa, quando tradicionalmente os moradores acordam de manhã cedo e seguem para lá em silêncio ou murmurando orações. É um momento de religiosidade profunda, de conversa íntima com o universo do divino, de pedir e de agradecer. Materializadas nas formas de ex-votos, as graças concedidas são depositadas nos pés das cruzes.

A quantidade de objetos que o tempo acumulou oferece testemunho da força do local. Muitos pedidos foram realizados: curas, desejos, aspirações, tudo o que é importante para a vida. Algumas crianças que tiveram o destino de morrer "pagãs" também estão enterradas em pequenas covas ao redor do cruzeiro. Os locais de sepultamento são lembrados com cruzes azuis que surgem do mato de flores amarelas. É um espaço de muito respeito.

Conta-se que certa vez um homem bêbado brincou com os ex-votos, jogando alguns deles na mata da encosta da serra. Ele morreu pouco tempo depois, e seu fantasma apareceu para um amigo pedindo-lhe para que recuperasse os objetos e que os depositasse novamente ao pé da cruz. O amigo atendeu ao pedido, mas não conseguiu encontrar todos. Faltava um único, que o próprio fantasma teve que encontrar e dizer a localização: próximo a um pé de facheiro, escondido dentro de um gravatá. O amigo então conseguiu recuperar o que faltava e a alma do homem descansou.

Administração Atual[editar | editar código-fonte]

Composição dos membros do executivo e legislativo de Antas, para o mandato de 2021-2024.

  • Poder Executivo:
  1. Prefeito: Manoel Sidônio Nascimento Nilo (PSB)
  2. Vice-Prefeito: Valdivino Nunes da Silva (PSB)
    • Secretários Municipais:
      • de Administração e Finanças: Raniere Gama Matos
      • de Educação, Cultura, Esporte e Lazer: Emerson Vitor de Andrade Santos
      • de Saúde: Maíra Juçara de Matos Nilo
      • de Assistência Social: Lyara de Matos Nilo
      • de Agricultura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente: José Ricardo Ubirajara
  • Poder Legislativo:
  1. Ricardo Santana de Oliveira (PSB) - Presidente
  2. Marcones Oliveira da Silva (PSB)
  3. Juscelino José dos Santos (PSB)
  4. Marília Menegassi Zotareli (PSD)
  5. João Leiva de Carvalho (PSB) - 1º Secretário
  6. Carlos Eduardo Ferreira de Andrade (PSB) - 2º Secretário
  7. Antônio Ramiro da Silva Júnior (PSB)
  8. Mário de Souza Félix (PSB)
  9. José Lenivaldo Andrade (PSB) - Vice-Presidente
  10. Euvaldo Nunes de Carvalho (PSD)
  11. Jerônimo José Fernandes Neto (PSB)

A Mesa Diretora da Câmara Municipal, na sua composição de Presidente, Vice-Presidente, 1º Secretário e 2º Secretário, têm mandato de 2 anos. Os membros acima citados nos cargos, representam o biênio de 2021-2022.

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Antas, ao longo de sua história, teve diversos prefeitos, muitos deles conseguiram a marca de vários mandatos, o recordista é o atual prefeito, Dr. Sidônio Nilo, com 4 mandatos, seguido por seu pai, Edvaldo Nilo e o Sr. Pedro Macário, ambos com 3 mandatos. Lista de prefeitos e respectivos mandatos:

Prefeito Fotografia Mandato
1 Pedro Macário de Carvalho 1954 - 1958
2 Edvaldo de Carvalho Nilo 134x134px 1959 - 1962
3 José Martins de Matos 1963 - 1966
4 Edvaldo de Carvalho Nilo 134x134px 1967 - 1970
5 Pedro Macário de Carvalho 1971 - 1972
6 Antônio Ramiro da Silva 1973 - 1976
7 Pedro Macário de Carvalho 1977 - 1982
8 Edvaldo de Carvalho Nilo 134x134px 1983 - 1988
9 Aldrovando Félix do Nascimento 1989 - 1992
10 Manoel Sidônio Nascimento Nilo 1993 - 1996
11 Aldrovando Félix do Nascimento 1997 - 2000
12 Manoel Sidônio Nascimento Nilo 2001 - 2004
13 Agnaldo Félix dos Santos 2005 - 2008
14 Agnaldo Félix dos Santos 2009 - 2012
15 Wanderlei dos Santos Santana 2013 - 2016
16 Manoel Sidônio Nascimento Nilo 2017 - 2020
17 Manoel Sidônio Nascimento Nilo 2021 -

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. Estimativa Populacional 2020 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 01 de julho de 2020 https://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2020/POP2020_20210204.pdf. Consultado em 18 de março de 2021  Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2018». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 18 mar. 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.