Ubatã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ubatã
[[Ficheiro:
Bandeira de Ubatã
|125px|none|border|Bandeira de Ubatã]]
Brasão de Ubatã
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 26 de setembro de 1952
Gentílico ubatense
Prefeito(a) Simeia Queiroz (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ubatã
Localização de Ubatã na Bahia
Ubatã está localizado em: Brasil
Ubatã
Localização de Ubatã no Brasil
14° 12' 50" S 39° 31' 22" O14° 12' 50" S 39° 31' 22" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ilhéus-Itabuna IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Barra do Rocha, Ibirapitanga, Gongogi, Ibirataia
Distância até a capital 367 k km
Características geográficas
Área 332,985 km² [2]
População 25 004 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 75,09 hab./km²
Altitude 109 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,593 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 84 367,969 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 250,92 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ubatã é um município brasileiro do estado da Bahia, localizado na microrregião de Ilhéus-Itabuna e na mesorregião do Sul Baiano.


Prefeitos a partir de 15 de novembro de 1953[editar | editar código-fonte]

Fonte:[6]

  1. Sandoval Fernandes Alcântara
  2. Osmar Fernandes de Oliveira
  3. Hamilton Fernandes Mota
  4. Jalmiro Rocha e Silva
  5. Sandoval Alcântara
  6. Almir Clementino Muniz
  7. Androsil Rocha e Silva
  8. Almenisio Braga Lopes
  9. Androsil Rocha e Silva( Cassado)
  10. Gleide José de Santana (Vice-prefeito empossado)
  11. Edson Neves da Silva
  12. Almenisio Braga Lopes
  13. Adailton Ramos Magalhães
  14. Adailton Ramos Magalhães (Reeleito e afastado)
  15. Agilson Santos Muniz (Vice-prefeito empossado)
  16. Agilson Santos Muniz (Eleito em 2008 e cassado em 2010)
  17. Edson Neves da Silva (assumiu após cassação de Agilson Santos Muniz e foi afastado)
  18. Rita de Cássia Alves Mascarenhas (Presidente da câmara - assumiu a vaga de Edson Neves)
  19. Siméia Queiroz de Souza
  20. Siméia Queiroz de Souza ( Reeleita )

História[editar | editar código-fonte]

O povoamento da sede de Ubatã teve inicio no ano de 1909, com a denominação de Dois Irmãos, em território do Distrito de Orojó, município de Camamú. A povoação em 1932 era anexada ao município de Maraú e teve sua denominação alterada para São Sebastião. Em 1933, retornava à jurisdição de Camamú. Ainda em 1933, foi desmembrado do distrito de Orojó, passando constituir o distrito de Dois Irmãos, município de Rio Novo, atual Ipiaú. Recebeu posteriormente o nome de Doutor Alfredo Martins e finalmente em 1943, Ubatã, criando o município por força do Decreto Estadual de 12.12.1952, desmembrado de Ipiaú. Conta-se que o primeiro a chegar às margens do Rio das Contas,com quatro foices, quatro facões, quatro pás, quatro enxadas, um barril de pólvora, um barril de chumbo e um saco de sal foi Manoel de Hermógenes, e que todo material foi doado com interesses comerciais pelo senhor José Antônio Fernandes, comerciante estabelecido no distrito de Orojó. Manoel de Hermógenes, com pouco tempo de assentamento pegou estrada, chegando para desbravar as matas, Severiano Costa e seu irmão (nome desconhecido). Fato ocorrido por volta de 1909, o que veio a originar o nome de Dois Irmãos, comerciantes e produtores de farinha de mandioca e os pioneiros a plantarem as primeiras roças de cacau. Depois de criado o povoado, em 1910, chegaram os primeiros colonizadores : Leonel Eusébio Assunção, Antônio Rebouças e Félix Cabral. Tendo sido em anos posteriores, o Srº Leonel Eusébio Assunção Vereador, Presidente da Câmara de Vereadores do Município, em seguida Prefeito Interino do Município durante seis (6) meses, na gestão do Srº Sandoval Fernandes Alcântara então Prefeito do Município de Ubatã. No ano de 1939, Auto Marques deu entrada, com apoio do Deputado Moutinho Dourado, junto ao Governo do Estado, Em uma petição solicitando a emancipação política do então distrito de Dois Irmãos. O distrito de Dois Irmãos entrou no cenário político elegendo seu primeiro Vereador, o Srº Aníbal Azevedo, depois o Srº Sandoval Alcântara, que assumiu o cargo de Presidente da Câmara de Rio Novo, e que logo, em seguida foi eleito pela Câmara para assumir a Prefeitura no triênio 1949 a 1951, devido à licença do Drº Pedro Caetano, prefeito de Rio Novo. Foi na gestão de Sandoval Alcântara que a primeira Rua de Ubatã foi calçada e instalada a iluminação a lampião. A expansão político-social e comercial de Dois Irmãos foi a olho nu, e o desejo de cortar o cordão umbilical com Ipiaú tomou conta de todos. Assim, os emancipadores Flávio Gonçalves Dias, Auto Marques, Osmar Oliveira, Leônidas Pereira de Oliveira (Nidinho), Hamilton Fernandes Mota, Hermiro Ribeiro entre outros, em conjunto com os Deputados Moutinho Dourado, Nelson David Ribeiro e Aloísio de Castro, deram entrada na carta de pedido de emancipação, que foi aprovada em 12.12.1952, pelo então Governador da Bahia, Régis Pacheco. Como a Câmara de Vereadores de Ipiaú não se pronunciou a respeito do assunto, a mesma apelou da sentença. Foi então que o grupo emancipador nomeou o Srº Sandoval Alcântara o representante de toda comunidade, se deslocando para o Rio de Janeiro (Capital Federal), e no Tribunal Superior derrubou o apelo da sentença. Em 26 de setembro de1953 a Carta foi Promulgada. Arnaldo Azevedo foi nomeado interventor até acontecer a 1ª eleição em 15 de novembro de 1953. Sendo o Srº Sandoval Fernandes Alcântara eleito o primeiro Prefeito e tendo como Presidente da Câmara de Vereadores o Srº Adroaldo Fernandes Alcântara.

Hino[editar | editar código-fonte]

Deus nas plagas do sul da Bahia De Ubatã fez brilhante fanal Que ao Brasil e ao mundo irradia Luz - mensagem de amor perenal

Coro No sublime de vida cristã No lazer, no trabalho e repouso Teu passado e presente, Ubatã Te asseguram porvir venturoso

És canoa de rija madeira Que navega nos lagos da história Desfraldando tua nobre bandeira Com teu povo cantando vitória

Ao sopé de colinas e montes Os teus rios em cantantes caudais Em beleza, fecundam horizontes Do seu solo a florir cacauais

No esplendor da feliz Conceição Tens a mãe de Jesus a lembrar O que disse em Canaã, com afeição: Fazei tudo o que Cristo mandar.

Bandeira[editar | editar código-fonte]

A Coroa significa a Patroeira da cidade,os cacais representam a variedades deles que tinham aqui

Ubatenses notórios[editar | editar código-fonte]

Postscript-viewer-blue.svgVer também a categoria: Naturais de Ubatã

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Ubatã. «Prefeitos eleitos para governar Ubatã a partir de 15 de novembro de 1953». Portal da Prefeitura Municipal de Ubatã. Consultado em 2 de novembro de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.