Santana (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Santana
Bandeira de Santana
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Aniversário 16 de dezembro
Fundação 16 de dezembro de 1890 (127 anos)
Gentílico santanense
Prefeito(a) Marco Aurélio dos Santos Cardoso (Marcão) (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Santana
Localização de Santana na Bahia
Santana está localizado em: Brasil
Santana
Localização de Santana no Brasil
12° 58' 58" S 44° 03' 03" O12° 58' 58" S 44° 03' 03" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Extremo Oeste Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Maria da Vitória IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Serra Dourada, Santa Maria da Vitória, Baianópolis, Canápolis, Serra do Ramalho, São Félix do Coribe
Distância até a capital 813 km
Características geográficas
Área 1 999,407 km² [2]
População 24 750 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 12,38 hab./km²
Altitude 526 m
Clima Tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,608 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 105 297,637 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 901,36 IBGE/2008[5]

Santana é um município brasileiro do estado da Bahia. Localiza-se à latitude 12.9828 sul e à longitude 44.0578" oeste, com altitude de 526 metros. Sua população estimada em 2005 era de 25 867 habitantes, distribuídos em 2006,97 km² de área. A cidade fica a 203 km de Barreiras, principal cidade do oeste baiano.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Na segunda metade do século XVII, os índios tupiniquins vindos da região do município de Angical estabeleceram-se na região de Santana. Em 1760, uma fazenda de cana de açúcar e criação de gado deu origem ao arraial pertencente ao Distrito de São Gonçalo do município de Rio das Éguas, com o nome de Santana dos Brejos, denominação da capela existente no local, que em 1868 foi elevada a freguesia. A cidade de Santana dos Brejos, território desmembrado do de Santa Maria da Vitória, foi criada em 1890.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município de Santana possui três pilares na base da sua economia[7]: a pecuária bovina de corte e de leite, a cana-de-açúcar e a torra de café. Sendo as principais fontes de emprego e renda do município. A pecuária bovina de corte e leite é a principal atividade, pois o gado do município sempre teve uma aceitação positiva em outras regiões. Parte do leite produzido e seus derivados (queijo, requeijão, manteiga, doces e iogurtes) são vendidos em residências e no comércio.

A cana-de-açúcar é um importante pilar da economia desde a colonização. E as torrefações de café geram empregos direto e indiretos. Outros estados importam a sua produção e comercializam de várias formas.

Além desses três pilares da economia de Santana, a cultura da mandioca; as produções artesanais de polpas de frutas e temperos com embalagens rotuladas; olarias, marcenarias e oficinas mecânicas, geram renda para a população e dão suporte importante na economia da cidade.

Expo Santana[editar | editar código-fonte]

A Expo Santana é um evento sociocultural e econômico que acontece anualmente e consolida uma visão macroestratégica do desenvolvimento do município. Além de incentivar o empreendedorismo rural e comercial dos produtos agropecuários, a Expo Santana é um evento que potencializa a agricultura familiar e a cultura local, através do intercâmbio econômico com empresários de outras cidades da Bahia e do Brasil, atraindo investimentos e apresentando novas tecnologias e avanços na agropecuária e na agricultura do município. Em maio de 2018 aconteceu a 5ª edição do evento. [8]

Todos os setores que atuam na agropecuária e agricultura, organizações associativas e cooperativas se mobilizam durante o evento, aumentando o reconhecimento do potencial produtivo e contribuindo para a promoção sustentável e solidária da economia local.

É na Expo Santana que são realizadas a Feira da Agricultura Familiar e a Feira de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Integrado. Durante o evento, acontecem exposições e leilões de animais, exposição e vendas de máquinas e veículos agropecuários, apresentação de novas tecnologias de reprodução e outras ações que potencializam o agronegócio no município.


Turismo[editar | editar código-fonte]

Santana é privilegiada pela natureza,a cidade possui mais de 13 quilômetros de grutas e cavernas interconectadas com cachoeiras, trilhas naturais e nascentes, além do encanto do Rio Corrente. A Caverna do Padre é terceira maior do país, uma beleza esculpida pela natureza.


Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Barreiras, capital do oeste baiano». clubedovendedor. Clube do Vendedor. Consultado em 15 de junho de 2017 
  7. Site da Prefeitura de Santana
  8. [http://www.santana.ba.gov.br/noticia/encontro-da-v-exposantana-fortalece-parceria-entre-expositores-e-gestao-municipal/263/ Referência sobre o evento no site da Perfeitira Local
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.