Itaquara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Itaquara
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de Itaquara
Brasão de armas
Hino
Gentílico itaquarense
Localização
Localização de Itaquara na Bahia
Localização de Itaquara na Bahia
Mapa de Itaquara
Coordenadas 13° 27' 03" S 39° 56' 27" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Santa Inês, Irajuba, Jaguaquara, Wenceslau Guimarães e Cravolândia.
Distância até a capital 163 km
História
Aniversário 19 de julho
Administração
Prefeito(a) Marco Aurélio Costa (PSB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 296,896 km²
População total (IBGE/2010[2]) 7 678 hab.
Densidade 25,9 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,553 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 29 200,093 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 3 762,41
Sítio http://itaquara.ba.gov.br/ (Prefeitura)

Itaquara é um município da Microrregião de Jequié, no estado da Bahia, no Brasil. Situa-se a 578 metros de altitude. O município tem 7 437 habitantes, numa área total de 297,0 km². Dista 319 quilômeros da capital do estado. Sua área é de 176 quilômetros quadrados. Seu eleitorado é de 5 808 pessoas. Seu código de endereçamento postal é 45340-000.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Itaquara" é um termo de origem tupi: significa "toca de pedra", através da junção de itá (pedra) e kûara (toca).[5]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Na agricultura, é o 11º maior produtor estadual de maracujá. Conforme registro da Junta Comercial do Estado da Bahia, possui 15 indústrias, ocupando o 126º lugar na posição geral do Estado da Bahia, e 84 estabelecimentos comerciais, ocupando a 241ª posição dentre os municípios baianos. Seu parque hoteleiro registra 20 leitos. O seu registro de consumo elétrico residencial é de 87,67 quilowatts por habitante, o 172º posto no ranking dos municípios baianos.

História[editar | editar código-fonte]

No século XIX, dom João VI concedeu uma sesmaria na região ao bandeirante Manoel Souza Santos. Formou-se um povoado chamado "Caldeirão do Diogo", baseado no comércio de gado. Em 1918, foi criado o distrito de Caldeirão, pertencente ao município de Areia. Em 1924, o distrito passou a fazer parte do município de Santa Inês. O município foi criado com território desmembrado do município de Santa Inês, por força da lei estadual de 19 de julho de 1926, com a denominação de Itaquara.[6]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 42.
  6. Itaquara. Disponível em http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/bahia/itaquara.pdf. Acesso em 10 de março de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.