Ibicaraí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ibicaraí
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Palestina"
Gentílico ibicaraiense
Localização
Localização de Ibicaraí na Bahia
Localização de Ibicaraí na Bahia
Ibicaraí está localizado em: Brasil
Ibicaraí
Localização de Ibicaraí no Brasil
Mapa de Ibicaraí
Coordenadas 14° 51' 54" S 39° 35' 16" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Almadina, Itabuna, Itapé, Coaraci, Floresta Azul.
Distância até a capital 470 km
História
Fundação 22 de outubro de 1952
Aniversário 22 de outubro
Administração
Prefeito(a) Lula Brandão (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 231 938 km²
População total (IBGE/2011[2]) 23,910 hab.
Densidade 104 65 hab,/km² hab./km²
Clima Tropical Úmido
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,625 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 99 896,961 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 9 276,48

Ibicaraí é um município do estado da Bahia, no Brasil. De acordo com o último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2011, Ibicaraí conta 24.272 habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Ibicaraí" é um termo oriundo da língua tupi. Significa "terra santa", através da junção de yby ("terra")[5] e caray ("santo"Calixto Roxo, em 1916, vendeu para Manoel Marques Primo, seu roçado localizado à margem esquerda do Rio Salgado. Familiares de Manoel imigraram então para o pequeno roçado, iniciando a cultura da semente do cacau na região. Em 1917, fruto dessa imigração de cultura familiar e da expansão natural do agronegócio cacaueiro, formava-se um pequeno povoado que se reunia em um barracão central, onde eram realizados pequenos negócios e se colocava a conversa em dia. Em razão destas costumeiras reuniões, o povoado ganhou o nome de "Palestra", povoado de Itabuna.

Palestra cresceu, recebeu moradores de outras famílias que se envolviam com a recém criada cultura do cacau, e em 1920, por sugestão de Aurélio Caldas, seu nome passou a ser Palestina.

Foi elevada à condição de vila, em 1937, "Vila Palestina".

A Lei Estadual 141, de 1943, criou o nome de Ibicaraí, que, na língua tupi, quer dizer "Terra Sagrada".

A Lei Estadual 451, de 22 de outubro de 1952, transformou a condição de vila para a de município, quando se desmembrou em definitivo de Itabuna.

A cidade de Ibicaraí teve a sua origem diretamente ligada ao território de Itabuna, localizado na zona cacaueira (sul da Bahia), a qual foi desmembrada em 1952, possuindo uma área estimada de acordo com os limites que lhe foram dados pela Lei 491, de 22 de outubro de 1952, de 1 300 quilômetros quadrados. Conforme os resultados do Censo de 1950, o novo município (naquela época vila) passou a ter uma população de 73 397 habitantes, sendo 37 813 homens e 35 384 mulheres; localizando-se 84 por cento da população na zona rural.

Além da sede, faziam parte do território do novo município as vilas de Floresta Azul, Santa Cruz da Vitória, Firmino Alves, Itaiá e Itororó. Ibicaraí contava ainda, com os povoados de Cajueiro, Saloméia, Santa Isabel, Coquinhos, Ponto do Astério, Ipiranga, Rio do Meio, Jussara e Itati. Sendo um município essencialmente agrícola, a maior parte de sua população encontrava-se na zona rural. De acordo com o Recenseamento Geral de 1950, existiam em Ibicaraí, então sede distrital, 8.020 pessoas.

Hoje, a cidade encontra-se em uma situação precária em infraestrutura e praticamente todos as necessidades sociais. Essa situação se agravou depois do fechamento da única fábrica da cidade, a Coca-Cola, que gerava milhares de empregos diretos e indiretos e com o encerramento das atividades do hospital (o hospital foi reaberto, mas faltando mais investimento para funcionar dignamente). Esses fatos provocaram a emigração de vários habitantes da cidade para outras partes do estado. Atualmente, a principal fonte de renda da cidade é proveniente da prefeitura e do comércio local.

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de Ibicaraí está localizado a 42 quilômetros de Itabuna (BAHIA), na Zona Centro-Oeste da Região Cacaueira. Limita-se ao Norte com Almadina, ao Sul com Itapé, a Leste com Coaraci e a Oeste com Floresta Azul. Ocupa atualmente a área de 231,938 quilômetros quadrados.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Sua topografia, considerada acidentada, é formada pelas serras Jussara e Quatro Porcos. O município é banhado pelo Rio Salgado e seus afluentes são: Córrego Grande, Cajueiro, Luxo, Banha, Saloméia, Barbados, Miúdos, Patioba, Iscas, Riacho de Areia e as Cachoeiras de Pancada Formosa e Pancadinha, distantes 09 km do centro da cidade.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Estimativa Populacional 2011» (PDF). Censo Populacional 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 16 de agosto de 2012 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. [1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.