Érico Cardoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Érico Cardoso
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 7 de abril
Fundação Não disponível
Gentílico érico-cardosense
CEP 46180000
Prefeito(a) Érico Cardoso de Azevedo (PSD)
(2017–2020)
Localização
Localização de Érico Cardoso
Localização de Érico Cardoso na Bahia
Érico Cardoso está localizado em: Brasil
Érico Cardoso
Localização de Érico Cardoso no Brasil
13° 25' 04" S 42° 08' 24" O13° 25' 04" S 42° 08' 24" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Livramento do Brumado IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Rio do Pires, Abaíra, Rio de Contas, Caturama, Paramirim, Livramento de Nossa Senhora, e Piatã
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 701,458 km² [2]
População 10 855 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 15,47 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,584 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 28 683,146 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 653,64 IBGE/2008[5]
Página oficial

Érico Cardoso é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2004 era de 12.814 habitantes.

Situada ao lado esquerdo do rio Paramirim. Está incrustada entre serras, no Sudoeste Baiano, na Chapada Diamantina. O nome antigo da cidade, Água Quente, se deu pelo fato do poço termal, Poção, que conserva seu liquido sempre na casa dos 27 graus. Outra curiosidade desse poço é que sua vazão nunca se altera, corre sempre a mesma quantidade de água, que a poucos metros, dez ou vinte no máximo, penetra no rio Paramirim seguindo juntos até a foz, no rio São Francisco.

No início do século XVIII, com a entrada de portugueses e brasileiros, à procura de ouro, tem início a colonização do vale do Paramirim. Aí, é instalado o Arraial do Morro do Fogo, que dá origem ao atual município de Érico Cardoso. Município criado por Lei Provincial de 16.09.1878, com sede na freguesia de Nossa Senhora do Carmo do Fogo, com nome de Industrial Vila de Água Quente. Extinto em 1881 e anexado a Minas do Rio de Contas. Restaurado por Ato Estadual de 24.03.1890. Novamente extinto em 1902, com a criação do município de Paramirim. Restaurado, definitivamente, por Lei Estadual de 05.04.1962, com parte do território do distrito de Água Quente, desmembrado de Paramirim, com a denominação de Água Quente. Teve o topônimo alterado para Érico Cardoso em 1991. A sede, criada freguesia com a denominação de Nossa Senhora do Carmo do Morro do Fogo, por Resolução Provincial de 29.05.1843, desmembrada de Bom Jesus do Rio de Contas (atual Piatã), foi elevada à condição de cidade quando da restauração definitiva do município.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.