Itabela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itabela
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de junho (emancipação)
Fundação 14 de junho de 1989 (25 anos)
Gentílico itabelense
Lema Labor et serietate
"Trabalho e seriedade"
Prefeito(a) Paulo Ernesto Pessanha da Silva (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itabela
Localização de Itabela na Bahia
Itabela está localizado em: Brasil
Itabela
Localização de Itabela no Brasil
16° 34' 30" S 39° 33' 10" O16° 34' 30" S 39° 33' 10" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Seguro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Itamaraju, Eunápolis, Guaratinga, Porto Seguro.
Distância até a capital 700 km km
Características geográficas
Área 853,267 km² [2]
População 28 399 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 33,28 hab./km²
Altitude 130 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,599 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 147 426,181 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 534,85 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.itabela.ba.gov.br/

Itabela é um município brasileiro do estado da Bahia.

História[editar | editar código-fonte]

O início da povoação foi por volta de 1962, uns 10 anos após a chegada da família Pereira nesta região. O sertanejo de Inhambupe (BA) João Pereira, a matriarca Jovina e os seis filhos se fixam numa propriedade de 18 alqueires. Plantavam principalmente cacau, café e milho. Outros imigrantes chegariam e se estabeleceriam nas imediações da estrada que ligava Porto Seguro a Guaratinga. A povoação cresceu rapidamente, e João Pereira dividiu suas terras. Em meados da mesma década houve o início da construção da BA 02 (hoje BR-101), e vários imigrantes capixabas vieram. Começou a exploração da madeira da Mata Atlântica, também conhecida como "febre do jacarandá", que logo acabaria. Com incentivo do governo estadual, chegaram a existir na região 157 serrarias - em 2006, eram menos de dez.

Foi distrito de Porto Seguro até 14 de junho de 1989, quando foi publicada a Lei Estadual nº 5.000, de 13 de junho de 1989, sancionada pelo então governador da Bahia, Waldir Pires, que decretou a emancipação e criação do município de Itabela.

A explicação oficial da origem do nome Itabela dá conta de que, no início, havia uma tabela com as distâncias de cidades. Daí, por conseqüência de várias cidades da região (a exemplo de Itabuna) terem o prefixo Ita no nome (que em tupi quer dizer "pedra"). Formando "pedra bela".

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2005 era de 28.815 habitantes, dos quais 13.207 homens e 12.539 mulheres. Localiza-se no Extremo sul da Bahia, é uma cidade em desenvolvimento. Tem como fonte principal de renda o cultivo do café conilon e do mamão, além do cacau, coco-da-baía, banana e maracujá. Em 2005, Itabela tinha 58.465 cabeças de gado bovino. O comércio tinha 223 empresas que geravam 821 empregos diretos.

A maior parte de sua população é "parda", e a maioria dos "brancos" de sua população faz parte das famílias descendentes de imigrantes italianos que vieram do estado do Espírito Santo.

Tem como distritos Monte Pascoal e São João do Monte (normalmente apelidada de Montinho). Seus principais povoados são Pindoba, Pé de Serra, São Sebastião e São Cosme e Damião.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Itabela tem duas estações de rádio: Pataxós FM (fundada oficialmente em 7 de setembro de 1993), operando em 90,3 MHz, e Cidade FM (fundada em 2006), operando em 104,9 MHz.

A telefonia celular é fornecida pelas operadoras:TIM, Vivo e Claro, esta utilizada pela maioria da população, enquanto a telefonia fixa é fornecida pela Oi. As emissoras UHF sintonizadas são a TV Santa Cruz (Globo) no canal 2, além de repetição do sinal da Novo Tempo, O Canal da Esperança, no canal 5.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Itabela tem um grupo de teatro fundado pelo ator Ray Alves, uma biblioteca municipal, um asilo, uma policlínica, um hospital de urgência e emergência e dois cemitérios, um dos quais abandonado. No esporte, competições eventuais e o estádio Manzolão. O motocross é um esporte muito prestigiado pela classe alta.

Prefeitos de Itabela[editar | editar código-fonte]

Esta é uma lista de prefeitos e vice-prefeitos de Itabela.

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Ivo Manzoli 1º de janeiro de 1990 31 de dezembro de 1992 Prefeito eleito
Lino Covre 1º de janeiro de 1990 31 de dezembro de 1992 Vice-prefeito eleito
2 Ismael Francisqueto 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Prefeito eleito
Osvaldo Gomes Caribé 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Vice-prefeito eleito
3 Ivo Manzoli PFL 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Prefeito eleito
Lino Covre PFL 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Vice-prefeito eleito
4 Bernardino Carmo de Souza,
Dino Pereira
PSB 1º de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Prefeito eleito
Osvaldo Gomes Caribé PSB 1º de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Vice-prefeito eleito
5 Paulo Ernesto Pessanha da Silva,
Júnior Dapé
PFL/PR 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Prefeito eleito
Ilson Oliveira Santos 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Vice-prefeito eleito
6 Osvaldo Gomes Caribé PMDB 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Prefeito eleito
Adilton Eugênio dos Santos,
Adilton do PT
PT 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Vice-prefeito eleito
7 Paulo Ernesto Pessanha da Silva,
Júnior Dapé
PR 1º de janeiro de 2013 Atual Prefeito eleito
Joecélia Coutinho Quadros PCdoB 1º de janeiro de 2013 Atual Vice-prefeita eleita

Câmara Municipal[editar | editar código-fonte]

Primeira Legislatura (1990-1992)

Presidente: Enildo Souza de Oliveira / Gilmar Oliveira Bertoldi
Vice-Presidente: Rita de Cássia Martins / Roldão Pêgo Filho

Segunda Legislatura (1993-1996)

Presidente: Nivaldo Enrique Melo / Antônio da Silva Veloso
Vice-Presidente: Maria da Penha Teixeira / Benedito Ribeiro dos Santos

Terceira Legislatura (1997-2000)

Presidente: Benedito Ribeiro dos Santos / Gedalvo Oliveira Matos
Vice-Presidente: Gedalvo Oliveira Matos / José Santana de Oliveira

Quarta Legislatura (2001-2004)

Presidente: Dorival Santos Barbosa
Vice-Presidente: Gedalvo Oliveira Matos

Quinta Legislatura (2005-2008)

Presidente: Marksonei Vasconcelos Maurício (primeiro biênio)
Presidente: Wellington Flávio (2007-2008)
Vice-Presidente: Frankland Menezes dos Santos (idem)

Sexta Legislatura (2009-2012)

Presidente: Antônio da Silva Veloso (gordo) (2009-2010)

Presidente: Lúcio França - DEM (2011-2012)

Vice-Presidente: Benedito (Dito do Mamão)

Sétima Legislatura (2013-2016)

Presidente: Gedalvo de Oliveira Matos - PPS (2013-2014)

Vice-Presidente: Lúcio França (2013-2014)

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 23 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.