Caturama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Caturama
"catu"
Bandeira indisponível
Brasão de Caturama
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 13 de junho (emancipação politica)
Fundação Não disponível
Gentílico caturamense
CEP 46575-000
Prefeito(a) Paulo Mendonça (PSD-BA)
(2017–2020)
Localização
Localização de Caturama
Localização de Caturama na Bahia
Caturama está localizado em: Brasil
Caturama
Localização de Caturama no Brasil
13° 19' 44" S 42° 17' 27" O13° 19' 44" S 42° 17' 27" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Boquira IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Paramirim, Rio do Pires, Botuporã e Macaúbas
Distância até a capital 621 km
Características geográficas
Área 716,261 km² [2]
População 9,762 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 13,64 hab./km²
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,571 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 22 292,905 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 4,237 66 IBGE/2012[5]
Página oficial

Caturama é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2014 era de 9.762 habitantes.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Município do sudoeste baiano que conta com aproximadamente 10 mil habitantes. Emancipada em 1989, Caturama é uma cidade às margens do Rio Paramirim que preserva tradições como festejar em janeiro a festa do Padroeiro Forte São Sebastião. A festa se inicia com a alvorada festiva no dia 11 de janeiro e se estende até o dia 20. Os conterrâneos que residem em outras cidades aproveitam tal data para rever amigos, parentes e conhecidos. Evento este que também é conhecido pela população local, pelo nome de "Janeirão". A palavra Caturama tem sua origem no nome Catu= boa; rama=sorte, ou seja caturama = boa sorte ¹, sendo que durante muito tempo a palavra Caturama era traduzida como Boa Rama, isto é, Catu= boa e rama=rama, de forma errônea. Porém a partir de estudos mais detalhados, o real significado do nome tupi-guarani, é considerado Boa Sorte.

História administrativa e política[editar | editar código-fonte]

Durante o final do século XVIII surge os primeiros brancos nessas terras, instalando-se ao lado de um rio com água corrente e peixe em fartura o ano todo. Em 1911, devido a Lei Provincial nº 1788, a comunidade se torna distrito. O primeiro do município de Macaúbas, pois era o mais próximo e maior na época. Depois de muitas outras zonas distritais desmembrar-se, como uma das últimas, no dia 22 de março de 1962 é colocada para fazer parte da criação do município de Botuporã, onde permanece até 1989.

Ainda distrito de Macaúbas, pelo Decreto-Lei nº 11089, tem seu nome renomeado para Caturama, "boa sorte" em tupi-guarani. Por muito tempo, as escolas locais traduziam como boa terra, erroneamente, o que mudou atualmente.

Em 13 de junho de 1989, por meio do voto popular, conclui-se que o distrito tornaria mais um município do Estado da Bahia, desfazendo parte de Botuporã em primeiro de janeiro de 1990. A figura política responsável foi o então ex-prefeito e deputado estadual José Carlos Marques da Silva que apoiou os processos de abertura da construção de um novo município. José Carlos (Zé Carlos) se torna o primeiro prefeito de Caturama. Seguido por Walter Brandão (1993-1996), Salomão Fernandes (1997-2000), novamente José Carlos – se reelegendo em 2004 (2001-2008), Hugo Mendonça – reeleito em 2012 (2009-2016) e, como atual, Paulo Mendonça (2017-2020).

Disputas eleitorais: a primeira, ano de 1992, o vencedor é Walter Brandão. Em 1996, Salomão Fernandes (PTB) disputa o cargo de prefeito com Antônio Mendonça (PFL) e o vence com 1.313 votos de frente, o vereador melhor colocado foi a Mônica Brandão (PTB) com 294 votos válidos. Em 2000, José Carlos Marques (PSC) vence a chapa do PP, composta por Walter Brandão (prefeito) e Claunilton Martins (vice-prefeito), o vereador mais votado era Esso Neves Gonlçaves (PL) com 308 votos computados. Em 2004, José Carlos Marques (PFL) se reelegia tendo como vice-prefeito Joaquim Augusto Mendonça (PFL) com apenas sete votos de diferença sob a chapa de Hugo Mendonça (PTC) e Auto Brandão – Batinga (PTC). Em 2008, Salomão Fernandes (PP) como prefeito e Reinade (PP) como vice-prefeito candidatam a favor da situação e perdem contra a oposição de Hugo Mendonça (PTB) e Walter Brandão (PSB). Em 2012, Hugo Mendonça (PTB), com Hélio da Mata (PSD) vice-prefeito, se reelege pela diferença de 761 votos válidos contra Claunilton Martins (PP) e seu vice Manoel Martins (PCdoB). Em 2016, a mais nova figura política local Paulo Mendonça (PSD) e Nailson Ramos (DEM) - ex-vereador por cinco vezes - vencem Claunilton Martins (PP) e seu vice Walter Brandão (PDT).

Festa de São Sebastião (Janeirão)[editar | editar código-fonte]

A festa que ocorre em homenagem ao padroeiro forte São Sebastião é realizada provavelmente desde o início do século XX como um inicial “baile de leilões”. Mas se torna ‘essa referência toda’ (evento bem visto pelos foliões) na região apenas quando a localidade se torna município e possui o recebimento de verbas públicas para a realização de eventos, como shows musicais e artísticos. Daí surge o nome Janeirão, pelo fato da festa ser realizada em janeiro e fazer o mês muito melhor festivamente. Lista de atrações que já passaram pelo evento: Edgar Mão Branca (2001, 2002, 2003); Lordão (1999, 2002); Nairê (2009); Trêm Bala (2009); Silvano Salles (2010); Seu Maxixe (2012); Trio da Huanna (2011); TopLove (2012); O Som do Povo (2013); Canindé (2013); Acácio – o ferinha (2011; 2016); Banda Os Clones (2014); Banda 100 Pareia (2015); Raneychas (2017); Alladin (2017) e Renan Moreira, o cantor que mais se apresentou, durante as edições de 2010 a de 2017.

Durante as comemorações de São Sebastião que ocorrem nos dias 17, 18, 19 e 20, tradicionalmente à festa ocorre nos três primeiros, há uma novena realizada pela Paróquia da Cidade com o apoio das comunidades rurais e de outros municípios, é iniciada na madrugada do dia 11 (na "alvorada de janeirão") e termina ao amanhecer do dia 20. Durante a celebração das missas, cada dia convida-se uma organização da cidade, como Escolas ou o próprio Corpo de Polícia.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

No Centro, na Praça da Matriz, localiza-se à única Igreja Católica Cristã Apostólica Romana, Igreja de São Sebastião, que já deu lugar há um cemitério no passado. Em outros pontos, existem igrejas cristãs protestantes, como a Batista e a Universal.

Quem nasce em Caturama é chamado de caturamense. Como Caturama nunca contou com centros adequados para mulheres darem à luz, a maioria dos moradores da cidade são nativos de Paramirim – BA, Macaúbas – BA ou Botuporã – BA. 

É um dos municípios mais pobres da Bahia, sua principal atividade econômica é a agricultura de subsistência.

Caturama tem a maior densidade populacional de Cristãos Católicos Apostólicos Romanos batizados da Bahia (mais de 97%).

Nas eleições para prefeito, o Partido Progressista (PP) foi o que mais perdeu no município, em 2000, 2004 (quando apoiava a chapa do PTC), 2008, 2012 e 2016.

O município já foi palco para alguns filmes, como "Tudo Pelos Votos", de Walter Brandão, exibida no Canal Futura e disponível na internet, através do Vimeo.

A zona rural é rica no minério de granito, localizado na Serra do Morro Branco e da Telha, recentemente explorados por empresas forasteiras.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (24 jun. 2015). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 24 de junho de 2015 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  5. a b «IBGE | Cidades | Bahia | Caturama | Síntese das Informações». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de junho de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.